Você já ouviu falar do conceito Digital First?

Que tal ouvir o nosso conteúdo?

Em um cenário no qual o digital está cada vez mais integrado à realidade dos negócios, conceitos como Digital First fazem ainda mais sentido, traduzindo um ideal de otimização compartilhado pela maioria das empresas: a digitalização de processos.

No entanto, apesar de simples e extremamente atual, Digital First ainda soa estranho em muitos ambientes. Por isso, preparamos este conteúdo para tratar sobre o tema e expandir os seus horizontes em relação às possibilidades e diferenciais que uma estratégia Digital First pode oferecer. Vamos lá!

Afinal, o que é Digital First?

Como a tradução livre do termo já indica, Digital First se trata de colocar os meios digitais em foco dentro das operações da empresa. Ou seja, é priorizar o uso de soluções inovadoras e que conduzam os seus processos a um formato cada vez mais digital.

Assim, muito mais do que investir em softwares, equipamentos de automação e recursos tecnológicos, Digital First representa uma forma disruptiva de enxergar a tecnologia. É focar ao máximo no potencial de otimização que ela é capaz de agregar, ainda que a partir de mudanças simples.

Qual a importância da estratégia Digital First? 

Muito em razão da Transformação Digital, a abordagem de negócios voltado ao Digital First vem se tornado o padrão nos mais diversos ambientes digitais. Na prática, isso se deve aos benefícios que o modelo é capaz de agregar. Confira, a seguir, os principais deles!

Otimização da marca 

Operações mais modernas, associadas à processos digitais, são essenciais no cenário atual. Como grande parte dos negócios estão se inserindo na Era Digital, seguir por esse caminho é uma estratégia muito positiva para fortalecer a marca, demonstrando uma postura de inovação e de alinhamento às práticas adotadas pelos grandes players do mercado.

Aumento do alcance operacional 

Uma das grandes vantagens de assumir uma atuação focada no digital é romper as barreiras geográficas, permitindo à empresa operar em ambientes que, antes, não era possível. Dessa forma, o Digital First abre portas para uma atuação de longo alcance, descentralizada, com mais oportunidades de negócios.

Nesse sentido, por exemplo, empresas locais, ao utilizarem plataformas de vendas online, alcançam consumidores em qualquer localidade, reforçando a sua competitividade no mercado.

Maior segurança 

Em regra, a abordagem Digital First tende a otimizar a segurança das operações da empresa, uma vez que está apoiada no uso da tecnologia e de recursos inovadores. Por exemplo, hoje é muito comum a utilização da computação em nuvem para armazenar documentos de forma segura.

No mesmo sentido, o uso de documentos digitais e tecnologias auxiliares, como a Certificação Digital, também agregam reforçam fortemente o quesito segurança, garantindo a autenticidade de informações em transações online.

Melhor acesso aos dados 

A estratégia Digital First também conduz à utilização mais estratégica dos dados. Nesse cenário, softwares de CRM e ERPs, por exemplo, são a base para operações orientadas a dados e para decisões mais assertivas, em diferentes frentes do negócio.

Como criar um plano de negócio Digital First? 

Se inserir a empresa na realidade Digital First está no seu radar, saiba que esse processo deve ser realizado de forma estratégica, a partir de um bom planejamento. A seguir, destacamos algumas das medidas que devem ser adotadas para otimizar essa transição. Confira!

Determine seus objetivos 

Como o universo digital é repleto de possibilidades e ferramentas para potencializar os resultadas da empresa, é fundamental definir objetivos e eleger prioridades na hora de materializar a abordagem Digital First em suas operações.

Evidentemente, existem muitos caminhos a serem trilhados e aspectos a serem modernizados em uma empresa. Por exemplo, os objetivos mais comuns das empresas envolvem:

  • aumentar as vendas;
  • otimizar a experiência do cliente;
  • implementar operações omnichannel;
  • digitalizar e automatizar processos, especialmente os repetitivos e mais burocráticos.

Com isso em mente, fica mais fácil direcionar os investimos, tornando-os mais alinhados aos objetivos e resultados que se pretende alcançar.

Tenha uma persona 

Como dito, o uso estratégico dos dados é um reflexo da abordagem Digital First. Nesse sentido, uma das possibilidades que os dados oferecem é mapear o consumidor, construindo uma persona.

A persona traduz um perfil ideal de cliente. Ela pode ser a chave para ajustar produtos e serviços, otimizar ofertas e potencializar o marketing, tornando tudo isso muito mais atrativo e valoroso para o seu público.

Realize um planejamento de conteúdo 

Com uma persona bem definida, mais um passo adiante pode ser dado: planejar o conteúdo que será ofertado a esse perfil de consumidor. Assim, como você já tem dados ricos sobre o seu cliente e tem mapeado o seu perfil, fica mais fácil oferecer conteúdos atrativos, que:

  • correspondem aos interesses;
  • atendem as necessidades;
  • são compatíveis com as características do público.

Defina seus KPIs 

Ser Digital First é, também, ser estratégico na hora de tomar decisões de negócios. Assim, um uso de KPIs é um dos pilares de qualquer estratégia digital. Os KPIs, na prática, são indicadores quantitativos da performance de determinados processos, fundamentais para se entender seus resultados e, mais do que isso, seu progresso.

Dito isso, a definição dos KPIs é uma etapa importante, pois existem diversos deles, cada um voltado para um determinado objetivo.

Como implementar essa estratégia na empresa? 

Bom, agora você já tem um planejamento Digital First bem estruturado, certo? Então, é hora de colocá-lo em prática e implementar essa estratégia na sua empresa. Para facilitar, esse processo, listamos algumas etapas indispensáveis para se alcançar o sucesso. São elas:

  • preparar e orientar as equipes para a mudança: em muitos casos, modernizar os processos da empresa significa romper com metodologias antigas, utilizadas a bastante tempo. Por isso, não é tão simples mudar os processos de uma hora para outra; é necessário preparar o terreno e instruir as equipes ao longo dessa jornada;
  • abrir a mente dos membros da empresa, mudando a sua mentalidade: falamos que é necessário preparar o terreno para as mudanças que se pretender fazer dentro da empresa. Para isso, o passo inicial é mudar a mentalidade dos colaboradores, mostrando os benefícios que a inovação pode trazer, mesmo que isso exija um grande esforço;
  • escolher as ferramentas certas para dar suporte às mudanças: a implementação do Digital First também requer um grande auxílio tecnológico, especialmente quando os processos serão migrados para um formato digital. Nesse sentido, é essencial escolher as soluções mais adequadas para a nova realidade — daí a importância de contar com parceiros especializados e preparados para auxiliar nesse processo.

Por fim, por mais desafiador que seja promover melhorias nos processos empresariais e romper com metodologias tradicionais, inovar é necessário. Ser Digital First requer ousadia e um pensamento disruptivo a todo momento.

Em um mercado tão dinâmico e competitivo, só alcança os melhores resultados aqueles que apostam alto e investem em um Transformação Digital contínua — e você já sabe como fazer isso, não é mesmo?

Gostou do conteúdo? Confira outras publicações no nosso Blog e fique em dia com as nossas novidades e publicações!

SD-WAN x MPLS: Qual melhor opção para as necessidades do seu negócio?

Que tal ouvir o nosso conteúdo?

Muitos gestores que estão modernizando seu negócio se deparam com a questão SD-WAN x MPLS. Afinal, ambas tecnologias são utilizadas pelas empresas para fazer o gerenciamento e as operações de redes.

Entretanto, adotar a alternativa correta será decisivo para o desenvolvimento da sua organização, já que isso impactará na rotina dos colaboradores, nas suas finanças e na segurança.

Como essa escolha gerará muitos reflexos no negócio, é crucial que você leia este artigo no qual esclarecemos o conceito de SD-WAN, de MPLS, suas diferenças, entre outros tópicos relevantes. Acompanhe! 

O que é SD-WAN?

Software-Defined Wide-Area Networking (SD-WAN) é uma abordagem baseada em software para gerenciar a WAN (redes de longa distância). As organizações usam essa tecnologia para fazer uma conexão entre sua rede e data centers.

Além disso, ela também atua em ambientes na nuvem, dispositivos dos colaboradores que trabalham de suas casas, entre outras situações.

Esse recurso possibilita que os gestores gerenciem o tráfego de dados, podendo definir formas prioritárias de troca de informações, como banda larga ou redes móveis (como LTE e 5G).

Na prática, a partir dele, é possível definir se os dados escolherão um caminho mais curto, confiável ou econômico. O SD-WAN também fornece conexões de redes confiáveis e seguras.

O que é MPLS?

Multiprotocol Label Switching (MPLS) é um protocolo usado para transportar pacote de dados da forma mais eficiente e rápida. Em outras palavras, é um recurso utilizado para mover arquivos, dados, vídeos e áudios.

Trata-se de uma tecnologia já consolidada no mercado há muitos anos. Atualmente, é uma opção que serve para implementar novos serviços nas redes de computadores. A popularidade dessa ferramenta se dá pelo fato de contribuir diretamente para a competitividade do negócio.

Para isso, o MPLS é uma escolha da operadora cujo objetivo é mapear a rede privada de IP do usuário e para estruturar tabelas de roteamento virtual à rede. Com isso, pode ser feito o encaminhamento dos dados e de informações de rotas a outros sites do cliente.

SD-WAN x MPLS: quais suas principais diferenças?

Quando se fala em SD-WAN x MPLS, ambas as soluções são similares em seus objetivos, já que buscam facilitar a gestão e o tráfego de redes. No entanto, elas têm diferenças marcantes que podem fazer toda a diferença no desempenho da sua empresa no mercado.

De forma geral, o MPLS permite que os usuários baixem, acessem e consultem arquivos de modo mais seguro e veloz a partir de outros pontos. Isso acontece porque ela conecta de maneira direta dois pontos, o que também evita perdas na qualidade da conexão ou do sinal.

Já o SD-WAN traz várias alternativas de conectividade, podendo fazer com que as informações sejam trocadas tanto por banda larga como redes móveis. O gestor deve gerenciar o tráfego para fazer com que os dados mais relevantes sejam transmitidos pela conexão que gere menos perdas.

Nesse cenário, o MPLS se torna mais vantajoso, pois melhora o funcionamento de aplicativos em tempo real e ajuda na produtividade dos colaboradores.

Além disso, todas as informações serão obtidas em menos tempo e com alta qualidade de serviço (QoS). Por exemplo, videoconferências e serviços VoIP poderão ser utilizados na rotina com a garantia de que funcionarão perfeitamente.

Por que escolher a rede MPLS?

Uma rede MPLS acaba sendo a melhor opção para um negócio que deseja desempenho, simplicidade, escalabilidade e segurança. Conheça seus benefícios a seguir.

Performance

Você observará um ganho significativo na performance do sistema pelo fato do MPLS ser aplicado em uma conexão local dedicada e os pacotes em redes viajarem por rotas pré-determinadas.

Ademais, os roteadores não precisam conferir o IP em cada etapa, fazendo com que o roteamento consuma menos recursos se comparado ao SD-WAN.

Ainda se pode conquistar performance de diferentes formas, como:

  • As solicitações web são divididas entre diferentes rotas, o que evita congestionamento na rede e gargalos;
  • Se houver tempos de inatividade, o MPLS altera o tráfego para uma rota alternativa, assegurando continuidade das operações;
  • Os pacotes de dados têm maior eficiência e desempenho enquanto viajam na rede.

Simplicidade de uso

A rede MLPS pode ser utilizada pelos colaboradores assim que for instalada, sem precisar de configurações extras. Os usuários não precisam de conhecimento específico e não há outras complicações.

Como também, o MPLS é baseado na nuvem. Assim, a empresa que tem um parceiro estratégico e experiente em fornecer Data Centers poderá acrescentar novas conexões remotas sem precisar adquirir hardwares adicionais.

Essa tecnologia é viável em vários cenários de rede, o que facilita a escalabilidade.

Maior segurança

MPLS usa criptografia de ponta a ponta, permitindo que as informações se tornem ilegíveis para terceiros que tentem subtrair as informações.

Sendo assim, a tecnologia proporciona ainda maior proteção ao fluxo de múltiplos protocolos que têm padrões diferentes de criptografia, já que os dados não são conferidos pelos roteadores que os encaminham.

Quais as aplicações do MPLS?

São amplas as aplicações do MPLS, mas as principais delas são divididas nas áreas explicadas a seguir.

Engenharia de tráfego

Consiste em conduzir o tráfego de dados pelo backbone de rede. Quando usado juntamente às redes MPLS, a engenharia de tráfego direciona informações para fluir dentro de uma determinada rede, o que otimiza os recursos.

Além do mais, isso simplifica as operações de rede de IPs e aprimora a usabilidade de banda larga pelos roteadores.

Redes Privadas Virtuais (VPNs)

A Virtual Private Network (VPN ou Rede Privada Virtual) cria uma conexão para mover dados de forma segura. Ao unir VPN e MPLS, a empresa consegue maximizar sua segurança e agilidade na troca de informações simultaneamente.

Fornecimento de classe de serviços

QoS é a priorização de certos tipos de tráfegos na rede, o que é disponibilizado pelo MPLS de diferentes formas. Por exemplo, a rede pode privilegiar entrega de dados por voz, multimídia e aplicativos que funcionam em tempo real.

Como a Ascenty pode ajudar?

Graças à sua ampla expertise no mercado, a Ascenty consegue entregar redes MPLS com alta estabilidade e performance, permitindo que você transmita informações estratégicas com velocidade, baixa latência, grande capacidade de transmissão e ampla segurança. Todas essas vantagens ainda são garantidas por SLA, além disso a Ascenty tem um amplo ecossistema de conectividade com diversos parceiros de conectividade e que podem ser muito úteis em uma oferta de SD-WAN e apoiar na composição do seu projeto de conectividade, isso pelo fato da Ascenty ser 100% carrier neutral.

A Ascenty é a maior empresa de infraestrutura de Data Centers em toda a América Latina, atuando no Brasil, México e Chile.

Como se não bastasse, ela ainda oferece um atendimento de qualidade e suporte especializado, tendo profissionais à disposição para ajudar na implementação de tecnologias, transformação digital e resolução de quaisquer dificuldades que sua equipe encontrar.

Depois de entender sobre SD-WAN x MPLS, percebe-se que a última alternativa é a melhor para que seu negócio continue crescendo saudavelmente. Mas não é qualquer fornecedor que poderá satisfazer suas necessidades, sendo crucial que você aproveite dos serviços, atendimento e suporte de qualidade da Ascenty.

Conheça mais sobre a rede MPLS da Ascenty, seus outros serviços e soluções. Entre já em contato com a nossa equipe!

Tenha mais disponibilidade de conexão através de uma solução de Link Dedicado

Que tal ouvir o nosso conteúdo?

O Link Dedicado é um instrumento excepcionalmente útil para qualquer empresa que deseja manter e aumentar sua competitividade no cenário corporativo atual. Afinal, essa é uma solução que melhora a conexão do negócio de forma geral, permitindo que suas plataformas fiquem mais estáveis, seguras e velozes.

Esta leitura é fundamental para qualquer negócio que ainda utiliza bandas largas convencionais ou precisa de Link Dedicado de qualidade, pois nela você aprenderá mais sobre esse conceito, quais são seus benefícios e como a solução da Ascenty poderá ajudá-lo.

Link Dedicado: o que é?

Também chamado de IP dedicado / Link IP, o Link Dedicado é uma solução desenvolvida especialmente para corporações que precisam de máxima disponibilidade de conexão à web e velocidade. Na prática, a conectividade à internet é realizada por caminho privativo junto ao provedor de serviço, fazendo com que seu negócio receba exclusividade de acesso.

Esse é um serviço que traz garantias que não estão presentes em bandas largas convencionais, como estabilidade, maior velocidade de conexão tanto de download como upload, menor tempo de reparo quando há alguma interrupção, entre outros.

O Link Dedicado pode ser ofertado por empresas que oferecem Data Centers e conectividade. Se o seu negócio almeja migrar para a Cloud, por exemplo, o provedor do Data Center pode entregar um Link Dedicado para maximizar dos benefícios da computação em nuvem.

O que o Link Dedicado é capaz de oferecer ao seu negócio?

Quando comparado à banda larga convencional, um Link dedicado fornece vantagens que ajudarão no desenvolvimento das operações do negócio. Entenda quais são as principais delas a seguir.

Estabilidade

Qualquer instabilidade de conexão pode fazer com que o negócio deixe de realizar uma venda, trazer danos à segurança, imagem perante o mercado, impedir realização de atendimento, prejudicar a rotina dos colaboradores etc.

Geralmente um IP dedicado e protegido não sofre de indisponibilidade, pois as conexões operam com caminhos de recebimento e envio de dados são dedicados exclusivamente para a organização contratante, além de possuírem diversidade nos caminhos de acesso e conexão.

Essa estabilidade normalmente é até mesmo garantida em contrato, sendo que o provedor pode assegurar uma disponibilidade de 99%, por exemplo. Caso essa alta disponibilidade não seja entregue, sua empresa pode solicitar ressarcimento dos momentos que o link permaneceu inoperável.

Performance

Pelo fato da sua organização não usar a mesma banda que outros usuários da rede, a probabilidade de que ocorram gargalos, oscilações ou quedas pelo excesso de conexão é minimizada. Esse benefício impacta diretamente na produtividade de todo o negócio.

Imagine que as áreas da empresa realizem algumas de suas atividades na nuvem, utilizem a internet para se conectarem a outros servidores ou se comunicarem com parceiros, por exemplo.  Caso haja quedas ou abalos constantes, os colaboradores não conseguirão manter constância de seu trabalho.

Por outro lado, com um Link Dedicado seu pessoal conseguirá manter a produtividade máxima, agregar mais valor a cada hora trabalhada e não se estressará durante sua rotina.

Controle da banda

Controlar a velocidade da conectividade é um aspecto importante para qualquer empresa, mas principalmente aquelas do setor de tecnologia. Isso ocorre porque há áreas que precisam de uma capacidade maior para operar (como a TI) e outras necessitam apenas de uma capacidade básica para desempenhar funções mais simples, como registro de informações, envio de documentos, participação de videoconferências, entre outras.

Geralmente, dentro de cada empresa que recebe o Link Dedicado, o líder responsável por segurança e redes pode definir regras para distribuição de prioridades e velocidade que será disponibilizada para cada um dos setores, limitar o tráfego de informações de alguns setores em benefícios de outros. Dessa maneira, há o uso otimizado e inteligente de recursos de conexão, possibilitando mais disponibilidade de banda para atender as demandas da organização como um todo.

Monitoramento no tráfego de dados

Os provedores que entregam o Link dedicado também monitoram de forma mais precisa a transferência de dados. Se houver qualquer problema de instabilidade na conectividade, o profissional do provedor identificará a fonte do transtorno mais rapidamente e poderá restaurar a conexão imediatamente. Ou seja, quando a empresa opta por um Link Dedicado

Segurança

Outro benefício relevante é o fato de o Link Dedicado maximizar a segurança da informação da empresa, pois a maior estabilidade da rede dificulta a invasão por cibercriminosos e instalação de malwares, já que os recursos de segurança também estão em funcionamento contínuo.

Essa vantagem é potencializada se o seu negócio aproveita do Data Center de uma fornecedora especializada e experiente, que ofereça recursos para a proteção de dados.

Esse é o caso da Ascenty, que possui o serviço de colocation, com espaços protegidos e disponíveis para a sua organização hospedar servidores, storages e firewalls,

Link IP: a solução Ascenty para mais disponibilidade de conexão da sua empresa 

Link IP é um link dedicado entregue pela Ascenty que garante todos os benefícios listados anteriormente. Esse serviço tem um diferencial que pode ser ideal para que a disponibilidade da conexão seja maximizada ao seu negócio, pois várias operadoras de telecomunicações são integradas à estrutura física da Ascenty, o que permite o aumento da oferta de conectividade pela redundância de IP.

Em outras palavras, na hipótese de uma operadora ficar indisponível, os dados passarão a ser transmitidos por outra operadora disponível de forma imediata e automática. Isso minimiza os reflexos gerados por possíveis interrupções na conectividade.

O Link IP é mais indicado para negócios que precisam de uma conexão estável, veloz e de ampla disponibilidade para que a empresa continue desempenhando suas atividades com máxima eficiência. Entre os principais diferenciais desse serviço são:

  • Menor latência (tempo de saída e entrada de pacote de dados);
  • Maior escalabilidade no consumo de dados;
  • Garantia do funcionamento do serviço;
  • Conexão com múltiplas velocidades;
  • Transferência ilimitada de dados;
  • Conexão estável à internet;
  • Altíssima disponibilidade;
  • Backbone IP corporativo.

A Ascenty ainda fornece um atendimento especializado e de alta qualidade que estará disponível 24 horas por dia e 365 dias por ano. Seus equipamentos de roteamento também usam tecnologias de ponta e alta performance, que suportam diferentes aplicações e protocolos, bem como a garantia de 100% da banda contratada.

Seja qual for o porte ou ramo da sua empresa, o Link Dedicado beneficiará a rotina da empresa, melhorará seus serviços, a experiência dos usuários, entre outros proveitos. Para assegurar que você esteja recebendo um bom serviço, verifique se o provedor tenha expertise na área e esteja estabelecido no mercado.

Entre agora em contato conosco para conhecer mais sobre o Link IP, a Ascenty,  e se beneficie de todas as vantagens que ela é capaz de oferecer.

 

Como a Ascenty trabalha para que a sua empresa resolva problemas de conectividade

Que tal ouvir o nosso conteúdo?

Enfrentar os problemas de conectividade, para uma empresa, é um dos principais desafios atuais do mundo corporativo. É por isso que a Ascenty criou uma suíte completa de soluções para esses casos.

Você já conhece o ecossistema de conectividade e como o serviço da Ascenty pode ajudar sua empresa a se tornar mais produtiva, moderna e lucrativa?

Neste conteúdo, vamos nos aprofundar no assunto, relacionando nossas soluções com os problemas de conectividade que a maioria das organizações atuais enfrentam. Então, que tal entender mais? É só seguir a leitura e aprender tudo sobre o ecossistema de conectividade. Confira!

Problemas de conectividade: sinônimo de perdas financeiras e de imagem para o seu negócio

Hoje, boa parte das operações de uma empresa se baseiam em experiências digitais conectadas. Falamos, essencialmente, da troca de dados, que acontece em qualquer interação online, independentemente da plataforma.

Quando você envia um e-mail, está gerando e trafegando dados. Quando envia uma mensagem no WhatsApp, o mesmo. E quando um cliente interage com sua solução online, aplicativo ou mesmo com a categoria de “Contato” do seu site, também. Essa troca constante depende da qualidade da rede — ou seja, do seu potencial de conexão.

Isso se trata simplesmente da velocidade da sua internet? Pode até parecer que sim, mas a realidade é que não. Para uma empresa, vários outros aspectos devem ser levados em conta além da velocidade contratada. Sem uma boa conexão à rede (com alta instabilidade e alta latência), sua empresa pode sofrer com quedas e interrupções constantes nos serviços de conectividade.

Tudo isso pode comprometer a disponibilidade dos seus serviços, aplicações, interfaces e programas oferecidos aos clientes (e claro, aos utilizados dentro da companhia). Assim, a organização pode perder oportunidades de negócios, travando os processos de vendas ou mesmo ocasionando a insatisfação e perda do cliente.

E claro, sem falar na queda de produtividade, pois uma conexão ruim ocasiona em momentos de ociosidade, impedindo que as tarefas sejam realizadas dentro do tempo esperado, gerando atrasos.

Porém, não pense que os problemas se limitam apenas a questões operacionais.

Uma má conexão também pode impactar na capacidade da sua empresa de se proteger de ciberataques.

Afinal, muitas vezes, sua organização apenas terceiriza esse serviço, sofrendo com o uso de tecnologias e equipamentos obsoletos ou uma infraestrutura datada.

Ecossistema de conectividade: soluções Ascenty para os principais problemas da área

A Ascenty sabe que as empresas precisam se manter 100% conectadas. Por isso, criou uma solução completa para combater seus problemas de conectividade. O ecossistema une uma porção de serviços completos para o seu negócio se manter conectado e à frente do mercado.

Falamos de soluções especificamente projetadas para potencializar sua conectividade, agindo em cima de pontos-críticos no que diz respeito à qualidade, velocidade e segurança do tráfego de dados.

Mas afinal, quais são as soluções que fazem parte do Ecossistema de Conectividade? Detalhamos a seguir:

Lan to Lan

A solução Lan to Lan é essencial para empresas com matrizes, filiais e diferentes unidades espalhadas por distintas regiões do globo, seja em outras cidades ou mesmo em outros países.

Trata-se de uma conexão segura, privada e totalmente redundante entre seus pontos de negócio. Com isso, seus times, mesmo trabalhando de forma remota, podem se manter em constante contato e em alta produtividade.

Assim, você pode tomar decisões de maneira mais assertiva, bem como obter total responsividade em qualquer processo digital. E o melhor? A Ascenty é uma das únicas empresas a oferecer transmissão via Lan to Lan em conexão com os principais provedores de Cloud Pública do mercado.

MPLS

O MPLS (Multiprotocol Label Switching) é a tecnologia utilizada na transmissão e compartilhamento de aplicações. Com ela, sua empresa viabiliza vários serviços de rede em uma única infraestrutura, chaveando pacotes de dados e possibilitando o encaminhamento direto de fluxos de tráfego na rede.

Um dos benefícios do MPLS é a redução da carga de processamento nos dispositivos de rede. Trata-se de uma rede ponto/multiponto de baixa latência para aprimorar seu desempenho operacional digital.

DWDM

O DWDM (Dense Wavelength Division Multiplexing) é uma solução de rede que proporciona uma conexão de alta velocidade e desempenho em uma única fibra óptica.

Ou seja, todo tráfego de dados interconectados entre sua empresa, filiais e matrizes, em seus pontos de rede, é direto, sem intermediários.

É um serviço que atua de forma perfeita com o Lan to Lan, por exemplo.

O DWDM possibilita que sua empresa tenha controle de toda sua conectividade, escalando-a conforme sua real necessidade.

Link IP

O Link IP é um serviço que aproveita dos produtos e serviços das várias operadoras que integram suas conexões à estrutura da Ascenty. Desse modo, criamos uma oportunidade de negócios que beneficia os nossos clientes, potencializando as ofertas para sanar os problemas de conectividade.

Na prática, funciona assim:

Digamos que uma das operadoras apresente falhas na entrega dos serviços. Com o Link IP, os seus dados são automaticamente transferidos a outra operadora, que se encarrega da conexão.

Trata-se de uma garantia para a continuidade das suas operações.

IX

Não se engane com o meio de pagamento. O serviço de conexão com o IX trata-se de Pontos de Interconexão dos IX (estruturas físicas localizadas na ponta de várias redes, aprimorando a troca de dados).

Com o a presença do IX na Ascenty, sua empresa pode se vincular diretamente às principais redes de tráfego do mundo todo, aproveitando o que os melhores provedores têm a oferecer. Na Ascenty, a conexão com o IX agrega os serviços de conectividade de São Paulo, Campinas, Fortaleza e Chile.

Cross Connect

Já o Cross Connect é uma solução que proporciona uma conexão segura e direta com múltiplos ambientes dentro de um mesmo data center.

Ou seja, sem intermediários.

Sua empresa pode, assim, se conectar a diferentes provedores e operadoras hospedados no data center da Ascenty, aproveitando dos serviços oferecidos com alta conectividade e baixíssima latência.

AICX

Trata-se de uma plataforma robusta e rica em conteúdo, basicamente composta por conectividade com as principais empresas de streamings, redes sociais e conteúdos ricos, que agregam valor aos negócios que necessitem de conexões privadas e diretas com essas empresas, além de servir como um ponto de total resiliência aos meios convencionais de acesso aos conteúdos da internet.

ACCX

O Ascenty Cloud Connectivity Exchange é porta de entrada para as empresas que necessitem utilizar e interconectar as principais nuvens publicas do mercado entre si e que também precisem se conectar de forma direta a todas elas, e em um mesmo contexto de conectividade.

Por exemplo: Seu negócio pode demandar de várias facilidades que são oferecidas por diversas nuvens publicas, porém o ACCX garante que a conectividade entre uma nuvem e outras seja feita em alta capacidade, baixa latência e com altíssima disponibilidade.

E a sua empresa, interessada em potencializar e revolucionar seus processos, resolvendo os problemas de conectividade? Então conte com o Ecossistema de Conectividade da Ascenty!

Agende uma reunião conosco para entender como fazer parte dessa solução!

Computação de Borda: resolva o problema de alta latência da sua empresa 

Para quem busca soluções de conectividade que possam revolucionar a forma que o seu negócio opera, a computação de borda não é uma novidade. Porém, no mundo dos negócios como um todo, esse conceito é encarado como embrionário. 

Vale lembrar que até mesmo aqui no blog já nos aprofundamos no que é computação de borda. Afinal, é a mesma coisa que edge computing — uma tradução do termo que se tornou uma tendência. 

Porém, você sabe o que é computação de borda, onde ela pode ser aplicada e quais suas vantagens, especialmente em empresas que buscam baixíssima latência na sua conexão? 

Explicamos neste conteúdo, siga a leitura para aprender mais. Confira! 

Você já ouvir falar da Computação de Borda ou Edge Computing? 

A computação de borda (ou edge computing) é um conceito descentralizado de computação, no qual a arquitetura pode gerar, armazenar e processar dados localmente. 

Desse modo, para que uma empresa processe os dados emitidos por sensores de temperaturas em seu chão de fábrica, por exemplo, não é necessário esperar que as informações sejam emitidas de cada sensor por WiFi até um data center centralizado em um local distante, normalmente na nuvem

Na verdade, com a computação de borda, os data centers geralmente são menores, mas localizados em posições estratégicas (ou muitas vezes, são parte do próprio dispositivo que gera os dados), encurtando o tráfego dessas informações. 

Desse modo, as informações viajam uma distância muito menor e são processadas mais rápido e facilmente. Consequentemente, são necessários menores investimentos em internet e banda, já que o processamento ocorre de maneira mais eficaz. 

Agora, talvez você se pergunte como a computação de borda funciona? Bom, já estabelecemos que sua principal diferença para o modelo de computação atual é a descentralização. 

Isso quer dizer que a borda depende de um investimento considerável em infraestrutura, já que é necessário alocar menores data centers por todas as regiões, criando uma malha de conectividade robusta e resiliente.  

No entanto, na prática, a edge computing não depende somente de “pequenos data centers” espalhados por aí. Na verdade, é um conceito que aceita que os próprios dispositivos que geram os dados (como os sensores, do nosso exemplo anterior) sejam responsáveis por armazená-los e processá-los. 

Ou seja, uma rede composta não apenas por grandes, médios e pequenos data centers, mas por microprocessadores de dados. Dessa forma, esses dispositivos todos podem atuar na borda da rede (percebeu de onde vem o nome?), facilitando o processo computacional. 

Saiba como a computação de Borda é capaz de auxiliar em diversos segmentos 

E afinal, como a computação de borda impacta a indústria como um todo? Nem somente no chão de fábrica essa tecnologia se aplica. Na verdade, por ser uma maneira diferente de processar dados, oa edge computing pode ser aplicadoa em múltiplas funções por todo mercado, trazendo vários benefícios

Confira as principais! 

Saúde 

Na área da saúde, a computação de borda permite que os dados coletados por sensores e outros dispositivos médicos sejam processados ​​onde os pacientes estão. É essa proximidade dos recursos de computação e armazenamento que ajudará a transformar o setor. 

Por exemplo, a computação de borda oferece suporte ao monitoramento remoto de pacientes a partir do monitoramento de dispositivos médicos, como monitores de glicose e medidores de pressão arterial, e alertando os médicos sobre leituras problemáticas. 

Ou seja, é algo que possibilita uma leitura e tomada de decisão em tempo real. 

Em muitos casos, a computação de borda e as redes 5G estão sendo usadas para alimentar a cirurgia robótica. 

Esses sistemas permitem procedimentos mais precisos e menos invasivos. Eles também estão sendo usados ​​para conectar cirurgiões especialistas com pacientes fisicamente longe, possibilitando tratamentos de forma remota. 

A cirurgia robótica é possibilitada pela instalação de câmeras e outros sensores em instrumentos cirúrgicos. Esses dados são então transmitidos em tempo real para um computador que os processa e orienta o cirurgião. 

Educação 

Ao aproximar os servidores de sensores e dispositivos conectados, as instituições de ensino podem aproveitar o Big Data para obter insights ​​mais rapidamente.  

Além de reduzir custos de banda, a computação de borda aprimora e melhora a aplicação de recursos de Realidade Aumentada (AR) nas escolas. Em vez de tentativas fragmentadas de comunicações, oa edge computing pode tornar a AR mais realista e adaptável para o aprendizado. 

Assim, com auxílio da Internet das Coisas, os educadores podem explorar sistemas de machine learning que recebem informações dos alunos e respondem instantaneamente. 

Isso dá aos estudantes um feedback progressivo que pode melhorar suas respostas cognitivas e processos de pensamento, e sistemas inteligentes como AR podem se adaptar ao estilo de aprendizagem do aluno e sugerir currículos adequados. 

Financeiro 

No caso do setor financeiro, o conceito dea edge computing ajuda as empresas a encurtar o caminho entre suas marcas e os clientes.  

Os programas tradicionais de engajamento costumam ser extremamente ineficientes. 

Nas localizações físicas de um banco, anúncios estáticos são exibidos sem direcionamento além da análise básica dos segmentos da base de consumidores, por exemplo. 

Os bancos vão querer aproveitar a flexibilidade da nuvem (com atualizações rápidas e flexíveis para materiais publicitários), mantendo os benefícios da computação local (por exemplo, alterações em tempo real para personalizar a publicidade). É aqui que as soluções de borda podem ajudar. 

Outro ponto é que uma das questões mais críticas nas instituições financeiras e especialmente nos bancos é a segurança dos dados dos clientes. Com a computação de borda, os bancos podem responder a perguntas sobre segurança de dados do consumidor de forma mais direta. A resposta é simples, pois a tecnologia processa os dados próximos à fonte e, assim, elimina a necessidade de upload de dados para a nuvem pública. 

Nesse caso, as informações não passam pelo risco de interceptação em canais de transferência utilizados por aplicativos na nuvem. É uma maneira de se adequar de maneira mais robusta às diretrizes da LGPD e outros regulamentos de segurança. 

Problemas de alta latência? Saiba como a computação de borda pode ajudar 

Agora, como a computação de borda impacta na questão da latência

Justamente por ser uma infraestrutura descentralizada, os dados não precisam de tanta banda para viajar do ponto onde foram gerados até o ponto onde serão armazenados e processados. 

Com execução local, oa edge computing simplifica o processo computacional, possibilitando que, em suas aplicações, traga resultados e insights instantâneos. Ou seja, ideal para empresas que precisam se mover à velocidade dos negócios de hoje — em tempo real! 

E você sabia que pode contar com a Ascenty no fornecimento das principais soluções de conectividade do mercado brasileiro? 

Além de líder em data centers em toda América Latina, engajada com o meio ambiente (sendo 100% carbono neutro), a Ascenty está conectada aos principais cloud providers do mundo e conta com uma equipe focada em apoiar o desenvolvimento de soluções, estratégias de conectividade e Edge Computing para os clientes, provedores de conteúdo de OTTs do marcado. 

Assim, sua empresa pode aproveitar serviços como o Cloud Connect, conectando-se aos maiores players de soluções digitais do mercado, como Oracle, Google, AWS e Microsoft. 

Tudo isso com conexões rápidas e privadas, além disso conta com a presença do IX.br em seus Data Centers, o que facilita o acesso a um ecossistema de conectividade de alta qualidade. 

Que tal conhecer mais e entender como a Ascenty pode ajudar o seu negócio a evoluir na questão da conectividade? Agende uma reunião conosco

Data Center físico ou virtual? Saiba em qual solução investir 

Que tal ouvir o nosso conteúdo?

Na hora de modernizar a infraestrutura de um negócio, o data center é um dos principais pontos a ser discutido. Porém, existe muita dúvida entre a eficiência do Data Center Físico e do Virtual. 

Afinal, qual dos dois é melhor e por quê? Quais as vantagens e desvantagens de cada modelo? Essas são questões rotineiras na rotina de líderes de negócio que precisam tomar a decisão mais assertiva. 

Para ajudar a obter as respostas, criamos esse conteúdo. Nele, você vai entender exatamente quais as diferenças entre um data center físico e virtual, bem como os prós e contras de ambos. 

Confira! 

Quais as vantagens e desvantagens em investir em um Data Center físico 

Afinal, por que o data center físico ainda é tão relevante? Antes de conhecer essa resposta, é pertinente dar uns passos atrás para entender exatamente do que falamos: 

Um data center físico é o tipo mais tradicional, com um local físico que armazena todo equipamento de TI, como servidores, roteadores, cabos, hardware e outros elementos técnicos, como: 

  • Infraestrutura de energia e refrigeração; 
  • Banco de dados para armazenar informações; 
  • Computação, memória e poder de processamento; 
  • Rede para conectar os componentes e acessar a internet. 

Tudo isso, claro, dentro das instalações da empresa em si — em um modelo popularmente conhecido como “on-premise”. 

Vantagens 

Agora quais as vantagens? Separamos as principais, confira: 

  • Se você está começando do zero, pode construí-lo na medida para atender às suas necessidades. 
  • Quando for necessário atualizar, é a sua empresa que tem total autonomia para fazê-lo, de maneira customizada. 
  • Você controla o acesso às instalações a indivíduos de sua própria organização ou terceiros confiáveis. 
  • O data center físico on-premise pode fornecer conexão de baixa latência aos sistemas, plataformas e dados. 

Desvantagens 

E quais as desvantagens? 

  • A construção e o gerenciamento contínuo da infraestrutura do data center físico geralmente são mais caras, afinal, há os custos de manutenção do local, dos equipamentos e da segurança — que normalmente são 24 x 7 x 365. 
  • Os custos também podem ser altos no caso de problemas com hardwares, que exigem troca instantânea, o que prejudica o caixa da operação. 
  • O data center físico costuma ser menos eficiente em termos de energia, exigindo maior poder de resfriamento. 
  • Um data center físico depende de endereços IP estáticos. 
  • Algumas organizações podem sofrer com a exclusividade a um tipo de fornecedor de hardware, pagando mais por algo que não utilizam. 
  • A escalabilidade se torna um problema, pois será necessário investir em expansão física para escalar a infraestrutura de TI — uma dificuldade para empresas que alugam o espaço do escritório. 

Quais os as vantagens e desvantagens em investir em um Data Center Virtual 

Agora que você aprendeu o que é data center físico, é hora de entender o que é e como funciona o data center virtual. 

Trata-se de uma versão virtualizada do data center. Toda infraestrutura é centralizada em um provedor especializado, que possui espaço físico e capacidade de manter equipamentos de última geração. 

Dessa forma, o servidor é virtualizado, assim como todos os recursos de um data center, que ficam localizados na nuvem ou em servidores próprios, mas dentro das instalações da provedora. 

Assim, para as empresas, não há necessidade de construir toda infraestrutura e instalações para comportar os equipamentos físicos. Basta assinar o data center como um serviço, contratando-o junto à provedora. 

Esse é o Colocation, que pode ser tanto físico (o aluguel de espaço dentro das instalações da provedora) ou virtual (o aluguel de capacidade de armazenamento, processamento e conexão na infraestrutura de TI da provedora). 

Vantagens 

Vamos falar sobre as vantagens desse modelo de data center? Confira! 

  • Redução considerável de investimentos iniciais, pois não há necessidade de comprar hardware e nem construir infraestrutura. 
  • Menores custos na configuração e manutenção. 
  • Acesso a suporte especializado para auxiliar em toda instalação, configuração, manutenção e licenciamento de softwares. 
  • Redução da necessidade de contratar uma grande equipe de TI. 
  • Potencial para consolidar servidores e aumentar a eficiência da carga de trabalho. 
  • Redução da pegada ambiental devido a cargas de trabalho compartilhadas, operando de maneira mais sustentável

Desvantagens 

  • Potencial para custos mensais recorrentes mais altos. 
  • Possíveis problemas com compatibilidade de aplicativos, que são melhores resolvidos com auxílio de um provedor experiente. 
  • Grande dependência das cláusulas firmadas em SLA
  • Sua empresa não controla de maneira independente seu servidor e os aplicativos executados nele. 

Data Center virtual ou físico? O que levar em conta na hora de escolher o melhor para a sua empresa? 

Cada vez mais, a computação na nuvem se torna uma exigência para os negócios atuais. Por isso, é muito difícil afirmar que o futuro da TI não está conectado à virtualização de servidores. 

Nesse sentido, o data center virtual ganha pontos. 

Além disso, vale relembrar que o trabalho hoje é diferente do que era anos atrás. O trabalho remoto e flexível é uma tendência em enorme crescimento. 

A questão é que, para possibilitar isso, é essencial contar com uma infraestrutura de dados dinâmica, acessível de qualquer lugar do mundo — o que a nuvem oferece! 

No entanto, o data center físico ainda tem seu valor em determinadas ocasiões, especialmente para empresas que veem valor na adoção de uma estratégia híbrida — dividindo servidores físicos com virtuais. 

Em geral, a indicação é se guiar por: 

O colocation é um tipo de serviço ideal para empresas que buscam a autonomia de decidir sobre os seus dados, mas buscam um ambiente e profissionais dedicados para cuidar da infraestrutura em si. 

Essa solução se encaixa nas necessidades de negócios de todos os perfis, pois é perfeitamente escalável, segura, com baixa latência e alta redundância. 

Se interessou? 

A Ascenty, líder em data centers na América Latina, tem o melhor serviço de Colocation no mercado — inclusive, figurando no topo do quadrante de Colocation do relatório ISG Provider Lens™ em 2020 e 2021! 

Que tal entender como nossa infraestrutura pode servir e potencializar a sua operação? Entre em contato com nossos especialistas

Por que confiar em um parceiro preocupado com segurança e saúde ocupacional? 

Que tal ouvir o nosso conteúdo?

A Segurança e Saúde Ocupacional (SSO) é tema de preocupação para empresas de todos os setores — e cada vez mais, é uma condicional para que negócios aconteçam. Sua empresa já exige que seus parceiros tenham certificados na área? Se a resposta é positiva, ótimo! É um excelente caminho para se diferenciar no mercado. 

Agora, se a resposta for negativa, saiba que sua operação corre o risco de lidar com problemas na sua rotina. Afinal, falamos de uma prática que assegura a segurança no trabalho, controlando e mitigando o acontecimento de acidentes no ambiente operacional. 

É por isso que confiar em um parceiro que investe ativamente em SSO é tão importante! 

Que tal entender mais? Preparamos um conteúdo para explicar o quão relevante é estruturar sua estratégia de negócios com base em diretrizes de segurança e saúde ocupacional. Confira! 

Entenda mais sobre o conceito de segurança e saúde ocupacional 

Segurança e saúde ocupacional (SSO) é um ramo da saúde que visa melhorar os padrões de saúde e segurança no ambiente de trabalho. Afinal, cada ocupação tem riscos de saúde ou segurança associados, e é responsabilidade dos empregadores garantir que seus funcionários possam realizar suas atividades diárias com a maior segurança possível. 

Entre os riscos que uma empresa pode enfrentar, é preciso levar em conta os seguintes: 

  • Perigos físicos: fatores ambientais que podem levar a lesões, como fiação elétrica exposta, pisos molhados, excesso de calor e ruídos, entre outros. 
  • Perigos biológicos: fatores que podem levar a doenças, infecções e outras condições graves de saúde, como presença de mofo e fungos, bactérias, vírus, esgoto, entre outros. 
  • Perigos químicos: condições que podem ser ingeridas, inaladas ou entrar em contato com a pele, ocasionando problemas variados. 
  • Problemas ergonômicos: fatores que sobrecarregam os músculos, tendões e outros tecidos conjuntivos do corpo. Eles podem resultar de má postura, levantamento/movimento repetitivo ou desajeitado, ocasionando dores e problemas no corpo humano. 
  • Perigos psicológicos: riscos que podem levar à ansiedade, depressão, problemas de concentração, desatenção ou negligência. Esse tipo de risco inclui estresse relacionado ao trabalho, fadiga, assédio e violência. Essas condições podem, por sua vez, levar a problemas morais, redução da produtividade e qualidade do trabalho e aumento do risco de lesões. 

O SSO estabelece padrões, processos, boas práticas e metodologias que eliminam ou, ao menos, reduzem os riscos no local de trabalho. 

Mas entenda: a segurança e saúde ocupacional é um guarda-chuva muito amplo. 

Ou seja, abrange não apenas as provisões de primeiros socorros e a operação segura de maquinário pesado, mas também a prevenção de infecções/contaminações, boas práticas ergonômicas e métodos para responder à violência no local de trabalho. 

Por que procurar por parceiros que estão preocupados com a segurança e saúde ocupacional 

Que a segurança e saúde ocupacional são essenciais, você já sabe. Mas provavelmente seu pensamento esteja na sua própria empresa — por que seria tão importante considerar esse aspecto nos seus parceiros comerciais? 

É algo que cada vez mais empresas fazem: exigir que seus fornecedores possuam diretrizes estabelecidas, bem como certificações, que atestem seus esforços em direção à segurança dos colaboradores. 

E os motivos são simples! Confira alguns dos principais: 

Representa uma liderança comprometida 

Ao implementar a segurança e saúde ocupacional como um dos valores centrais da organização, os funcionários reconhecerão o compromisso da administração, o que vai influenciar positivamente no seu engajamento. 

Falamos de uma cultura de segurança que vai moldar as crenças e atitudes dos funcionários, o que vai garantir entregas de maior qualidade. 

Conformidade com as obrigações legais, setoriais, sindicais e contratuais 

As organizações precisam estar cientes da legislação e garantir que sua operação esteja em conformidade, atualizada em relação a todas as políticas e procedimentos. 

A falta de compromisso nesse ponto pode levar o seu fornecedor a precisar arcar com multas e sanções, que prejudicam a prestação de serviços — sem contar no quesito qualidade! 

Redução de riscos para a força de trabalho 

Tomar a iniciativa de se posicionar como um empregador responsável é uma bela maneira de fazer publicidade de um negócio, concorda? 

Da mesma maneira que essa afirmação é verdadeira para seu negócio, é também para os seus parceiros comerciais, que vão atrair os melhores talentos e prestar melhores serviços. 

Melhora a produtividade 

Melhorar as práticas e procedimentos de SSO mantém os colaboradores seguros, assegurando a continuidade operacional, reduzindo os acidentes e otimizando a produtividade. 

Contribui com os valores do seu negócio 

Contar com parceiros comerciais investidos na ideia do SSO é bom de diversas maneiras, como no apelo mercadológico ao seu negócio. 

Cada vez mais, os consumidores desejam adquirir produtos e serviços produzidos de forma ética. 

Estruturar uma cadeia de suprimentos de modo que ela seja ética, compromissada com os princípios e leis do SSO, é uma forma de conquistar a atenção desses consumidores. 

Além disso, vale mencionar que talentos de novas gerações estão cada vez mais engajados nas questões ambientais, éticas e de segurança do seu trabalho. 

Eles querem trabalhar para marcas que apoiem e que as façam sentir- se bem — e o que melhor do que um ambiente de trabalho seguro para atraí-los? 

E claro, lembre-se que cada vez mais os investidores estão buscando apoiar empresas que estejam comprometidas com a sustentabilidade e responsabilidade social, o que inclui um alto nível de proteção aos funcionários. 

ISO 45001: conheça mais sobre essa certificação ganha pela Ascenty 

 Você sabia que a Ascenty possui o certificado ISO 45001, que atesta a empresa como pioneira no Brasil em práticas que exijam a excelência em segurança e saúde ocupacional? 

Líder no segmento em toda América Latina, a Ascenty é também a primeira empresa do setor de data centers a conquistar a certificação. 

O processo de adequação levou cerca de 16 meses e mobilizou todos os níveis de operação da empresa, resultando em benefícios para a nossa já qualificada equipe, bem como para nossos clientes! 

Que tal contar com o apoio de uma empresa especialista, referência em data centers e soluções de conectividade, capaz de garantir total segurança e saúde operacional? 

Então entre em contato com a Ascenty e saiba como nossas soluções podem transformar sua operação digital! 

Qual a real importância do compliance de TI para a sua empresa? 

Que tal ouvir o nosso conteúdo?

A falta de cumprimento das boas práticas de segurança da informação, bem como de leis e políticas de privacidade internas pode abrir brechas na infraestrutura de um negócio. Por isso, o compliance de TI é tão importante. 

E a sua organização, já está alinhada com o compliance em TI ou ainda sofre para entender como implementar as normas, evitando que os dados, processos e o próprio caixa da empresa sofram as consequências? 

Na prática, quando falamos de compliance em TI, trata-se basicamente de um instrumento que assegura maior nível de competitividade diante dos concorrentes, bem como reforça a resiliência da sua infraestrutura tecnológica. 

O grande problema é que muitos gestores, líderes e demais tomadores de decisão nas empresas pouco sabem sobre o conceito, sua relação com a Segurança da Informação e como implementá-lo em sua operação. 

Por isso, preparamos um guia simplificado, respondendo a todas essas questões. Vamos aprender mais? Siga a leitura! 

Por que a sua empresa precisa estar em compliance de TI? 

E afinal, por que o compliance de TI é algo que a sua empresa precisa seguir? Afinal, as diretrizes de segurança da informação não são o suficiente para garantir que o negócio não abra brechas em sua infraestrutura de dados? 

Compliance nada mais é do que um termo inglês que significa “conformidade”. 

Ou seja, estar em compliance é o mesmo que estar em conformidade, atendendo a um conjunto de regras ou padrões. 

Como disciplina corporativa, a segurança da informação está preocupada com confidencialidade, integridade e disponibilidade de informações e ativos de tecnologia de uma organização. 

Assim, compliance de TI significa ser capaz de atender a regras ou padrões sobre a proteção de dados e informações. Hoje, existem uma série de regulamentações governamentais (como a LGPD), industriais, setoriais, entre outras, para qualquer organização. São normas, boas práticas e exigências que determinam requisitos específicos de segurança. 

E uma coisa é saber que essas diretrizes e regras existem — hoje, é difícil encontrar um líder de negócio que não saiba o que é ou do que se trata a LGPD. No entanto, outra é garantir que a sua empresa siga essas diretrizes e regras — o que o compliance de TI faz!  

Compliance de TI e Segurança da informação não são sinônimos 

Apesar dos termos parecerem sinônimos, compliance de TI e segurança da informação são coisas diferentes, mas que geram o mesmo resultado.  

Na prática, o compliance é a forma que uma empresa se organiza para cumprir com determinações, regras, normas, boas práticas e exigências de fornecedores, clientes e governos. É algo que lida com a aderência aos requisitos aplicáveis, que podem ser estatutários, internos ou contratuais. 

Não existe apenas um tipo de compliance, na verdade, é algo que se aplica a todas as empresas. 

Em um chão de fábrica, por exemplo, os funcionários que operam o maquinário devem cumprir o compliance relativo à sua função, que obviamente vai focar em evitar acidentes. 

Já no setor fiscal, o compliance relativo à sua função tem como foco evitar fraudes tributárias que prejudiquem o negócio em relação ao Fisco.  

O mesmo pode se dizer do compliance de TI, que assegura que a disciplina de segurança da informação seja seguida! Essa, por sua vez, é um conjunto de práticas, ferramentas, métodos e diretrizes com foco em garantir a integridade da infraestrutura tecnológica do negócio. Mantendo assim seguros os dados dos clientes. 

Por exemplo, o compliance de TI não vai ensinar como se proteger de um ciberataque — esses pilares são definidos pela política de segurança de informação de um negócio. 

A segurança de TI e a proteção de dados geralmente não se limitam apenas a medidas baseadas em conformidade, mas em diretrizes de regulamentação externas guiados por princípios — como é o caso da LGPD. 

A lei brasileira de dados não diz que a empresa deve instalar um software X e um antivírus Y, apenas que deve garantir a confidencialidade e integridade dos dados de seus clientes pessoas físicas. 

Qual o caminho para a implementação do compliance de TI na sua empresa 

E afinal, como garantir o compliance de TI em sua empresa, assegurando que os funcionários e gestores sempre sigam as melhores práticas de segurança da informação? 

Bom, essa é uma jornada um tanto complexa, mas que pode ser resumida a alguns passos, como: 

  • Entendimento dos requerimentos legais, internos e contratuais que devem ser aderidos; 
  • Assessment dos treinamentos, ferramentas e métodos necessários para tanto educar os colaboradores, como assegurar que eles possam cumprir os requerimentos; 
  • Uso de soluções que monitorem por meio do rastreio de KPIs o desempenho da empresa ao seguir o compliance. 

Vale ressaltar a importância de realizar treinamentos, de modo a não apenas inteirar os colaboradores sobre o assunto, mas verdadeiramente engajá-los, mostrando a importância do tema. Além disso, o uso da tecnologia é essencial. 

Com uma infraestrutura robusta e escalável, contando com auxílio de um provedor que possua as principais certificações do mercado, a segurança física e digital do seu negócio está garantida! 

Como a Ascenty pode ajudá-lo nesse sentido  

E afinal, você sabia que a Ascenty pode ser uma parceria valiosa na jornada da sua empresa em busca do compliance de TI? 

Além de ser líder em data centers na América Latina, bem como contar com um amplo portfólio de serviços de conectividade e suporte, a Ascenty também possui os principais certificados de segurança. 

Ou seja, buscando uma infraestrutura resiliente para hospedar seus servidores ou locar um rack em nosso próprio data center? 

Conte com a Ascenty, empresa certificada com o ISO 27001, que define o padrão mundialmente aceito de gestão da Segurança da Informação em ambientes de TI. 

Estamos alinhados com as principais organizações de tecnologia do mundo! 

Outra prova é a nossa Certificação PCI DSS, que assegura total integridade dos dados na hora de processar pagamentos online via cartões de crédito. Assim, não importa se o seu negócio é uma indústria B2B com foco no outbound ou uma rede de varejo com raízes no e-commerce B2C, você pode confiar nas nossas soluções! 

Que tal aprender mais sobre as nossas possibilidades e como a Ascenty pode ajudar seu negócio? Converse com nossos especialistas

Afinal, o que são as Smart Cities?

Que tal ouvir o nosso conteúdo?

Que as Smart Cities são parte essencial do nosso futuro em sociedade já não é uma novidade. Para quem acompanha as evoluções e tendências tecnológicas de perto, sabe o quão promissoras as cidades inteligentes são. 

No entanto, não se trata simplesmente de uma evolução tecnológica que se aplica apenas ao urbanismo de uma cidade, nem apenas à esfera pública. Na verdade, Smart Cities são tão interessantes e populares por conta das oportunidades que apresentam a negócios de todos os tipos. 

Afinal, ter uma cidade inteligente e completamente integrada é um desafio e tanto! E então, que tal aprender mais sobre o assunto, conhecendo alguns exemplos de cidades inteligentes e as principais tecnologias utilizadas? Confira! 

Smart Cities: o que são? 

Smart Cities são, como a tradução indica, cidades inteligentes. De acordo com a definição da IBM, trata-se de um município que utiliza a tecnologia da informação para melhor controle, otimizar e interconectar suas operações, tornando a utilização de recursos mais eficiente. 

Em resumo, uma cidade inteligente usa uma estrutura de tecnologias de informação e comunicação para criar, implantar e promover práticas destinadas a enfrentar os desafios urbanos, criando assim uma infraestrutura tecnologicamente sustentável e integrada. 

E como isso é feito? De diversas formas — muitas das quais ainda sequer descobrimos. Por exemplo, uma Smart City pode coletar e analisar dados de sensores de IoT e câmeras de vídeo. Assim, é possível entender o ambiente de forma mais contextualizada, acionando alguns dos serviços básicos de maneira otimizada e automatizada. 

Além disso, uma lixeira pública pode entrar em contato com a cidade para atendimento quando estiver perto da capacidade, em vez de esperar por uma coleta programada. 

Alguns exemplos de cidades inteligentes que você precisa conhecer 

As Smart Cities são apenas produtos de sonhos distantes ou já são realidade? Bom, certamente há cidades no caminho para uma integração completa entre sociedade, serviços públicos, urbanismo e tecnologia. 

Temos exemplos tanto no Brasil, mas especialmente fora. Que tal conferir os principais? 

Curitiba 

No Brasil, Curitiba, capital do estado do Paraná, se destaca como um exemplo de cidades que mais se aproximam do conceito de “smart city”. 

Entre as tecnologias e iniciativas, podemos destacar a Muralha Digital, que faz monitoramento com câmeras de reconhecimento facial, térmicas e radares doppler conectados ao Centro de Controle Operacional, com objetivo de aumentar a segurança pública. 

Além disso, existe o app Curitiba 156, o portão do cidadão, que foi totalmente repaginado e redesenhado, com foco no mobile-first e na usabilidade. 

Ele possibilita que os habitantes acessem serviços essenciais da prefeitura (como horários de ônibus e o deslocamento em tempo real dos veículos). 

Barcelona 

Barcelona, na Espanha, é uma cidade antiga, mas que já prepara o terreno para se adequar ao futuro. Hoje, ela é considerada uma Smart City 3.0, pois a forma que esse conceito é aplicado considerando uma maciça participação popular. 

Existem fóruns digitais criados para contextualizar os habitantes sobre a integração de tecnologias e urbanismo, bem como plataformas próprias para incentivar crianças a seguir carreiras de cunho tecnológico ou científico. 

Songdo 

Songdo, na Coréia do Sul, é considerada a primeira cidade inteligente do mundo. Não por menos, é um município extremamente novo: começou a ser construída em 2005, em torno de um aeroporto que fora inaugurado recentemente. 

Seu projeto original previa 40 mil habitantes, com objetivo de ser 100% controlada por softwares, contando com tecnologia wireless para conectar todos os cantos da cidade. 

Hoje, Songdo conta com 80 mil habitantes. À princípio, essa cidade seria quase uma utopia moderna: sem carros, completamente sustentável e high-tech. 

No entanto, hoje, as conquistas de Songdo já são uma referência no mundo todo: por exemplo, o sistema de lixo é feito com tubos que levam automaticamente os dejetos para uma central, onde o próprio sistema os separa em lixo reciclável e lixo a ser queimado. 

Nova Iorque 

A cidade de Nova Iorque também implementou algumas inovações que a colocam no patamar de smart city. 

Uma delas é a solução que se aproveita de dados coletados por diversos serviços espalhados pela cidade, como de estacionamentos ou semáforos, para compor uma ficha das pessoas suspeitas e procuradas pela polícia. 

Assim, os oficiais podem acessar esse documento com poucos cliques, contando com informações atualizadas em tempo real. 

Além disso, a prefeitura disponibilizou lixeiras públicas equipadas com sensores IOT, capazes de identificar a capacidade restante e avisar aos coletores, possibilitando um agendamento eficiente do recolhimento. 

As principais tecnologias que fazem parte de uma Smart City 

As Smart Cities usam uma variedade de tecnologias, softwares, redes de comunicação e soluções de conectividade para proporcionar uma vivência mais conectada aos seus habitantes. 

Que tal conhecer as principais? Confira: 

Rede 5G 

Ainda uma novidade, a rede 5G já é uma das principais e mais aguardadas tecnologias quando o assunto é smart cities. 

Afinal, o nível de conectividade que essas novas redes suportam vai muito além das atuais, apresentando várias oportunidades aos negócios e governos por trás da modernização de seus espaços públicos. 

Inteligência Artificial 

A inteligência artificial também é necessária para servir de “cérebro” de toda operação de uma smart city. 

Afinal, entender e interpretar os dados, encontrando soluções convenientes, eficientes e mais baratas é um trabalho complexo, que vai exigir o auxílio de uma IA capacitada. 

IOT 

Dentre todas as tecnologias para as Smart Cities, a IoT é a mais importante. 

Trata-se, basicamente, de uma rede de dispositivos conectados que se comunicam e trocam dados. Isso pode incluir qualquer item, desde veículos a eletrodomésticos e sensores na rua. 

Os dados coletados desses dispositivos são armazenados na nuvem ou em servidores para permitir melhorias na eficiência dos setores público e privado e proporcionar benefícios econômicos e melhorias na vida dos cidadãos. 

Tecnologia Geoespacial 

A tecnologia geoespacial é um campo que inclui soluções de fotogrametria, sensoriamento remoto, mapeamento, sistemas de informação geográfica (GIS), entre outros. 

Ela pode ajudar de várias maneiras, como coletando informações em tempo real sobre vagas de estacionamento disponíveis em certas áreas, ou analisando onde a prefeitura deve oferecer novos serviços de saúde. 

Cloud Computing e Edge Computing 

E claro, é necessário contar com tecnologias que ajudem a processar tamanha quantidade de dados — o que a cidade e as empresas ganham com uso de cloud e edge computing

A cloud computing trata-se de uma tecnologia de armazenamento e processamento remoto, mas centralizado em uma única infraestrutura. Já a edge, ou computação de borda, diz respeito a um conceito que aproxima o armazenamento e, principalmente, o processamento da fonte de dados. 

Assim, em vez das informações serem enviadas a um data center centralizado em um local fixo (o que gera latência), os dados são enviados a um micro data center próximo da fonte. 

Como a conectividade é essencial para o sucesso das Smart Cities 

Agora que você conheceu mais sobre o conceito e todo potencial da Smart Cities, deve ter percebido o quão essencial é a conectividade para que as cidades inteligentes existam, certo? 

A Ascenty, líder em data center em toda América Latina, também é referência na entrega de serviços de conectividade, com um ecossistema de soluções ideais para negócios de todos os tipos. 

Entre elas, podemos mencionar: 

  • Cross Connect; 
  • Cloud Exchange;
  • IX.Br (PIX PTT); 
  • Internet Exchange. 

E o nosso ecossistema de conectividade, que serve como um hub que liga sua empresa aos principais provedores de serviços cloud. 

Com a Ascenty, sua empresa tem alto desempenho e flexibilidade para entregar soluções robustas, ideais para aplicações tão ousadas como em Smart Cities. 

Que tal entender mais? Entre em contato com nosso time e conheça mais sobre o portfólio da Ascenty

Como a Ascenty atua na implementação da tecnologia educacional

Que tal ouvir o nosso conteúdo?

Para uma instituição de ensino ou edtech, já não há dúvidas que a tecnologia educacional é o caminho a se seguir quando o assunto é modernizar seu negócio. Cada vez mais, o mundo caminha para uma realidade mais conectada, digital e, por isso, exigente, e ele se aplica à educação. 

Alunos de todos os níveis, bem como pais de crianças no ensino básico e educadores buscam formas de unir a tecnologia ao aprendizado, ansiando por maneiras de fugir do ensino tradicional — calcado em práticas de décadas atrás. 

Agora, o aprendizado deve ser interativo e engajador, colocando o aluno em primeiro lugar e tornando o professor um mentor do processo educacional. No entanto, apesar de algumas instituições já conseguirem providenciar isso, há muito terreno a percorrer pelos players que ainda veem na transformação digital uma meta. 

A Ascenty é uma empresa comprometida a ajudar essas organizações a percorrer essa jornada de maneira mais rápida, possibilitando a integração harmônica, flexível e escalável do que há de melhor em tecnologia educacional. 

Líder em Data Centers e soluções de conectividade na América Latina, a Ascenty tem uma suíte completa de produtos e serviços que se encaixam nas necessidades de IEs e edtechs. 

Que tal entender mais? Explicamos a relação de nossas soluções com as demandas do setor educacional por tecnologia neste conteúdo. Confira! 

Tecnologia educacional: entenda o conceito e o porquê ela é tão importante atualmente 

Mas afinal, porque é importante investir em tecnologia educacional? O tema, que já abordamos anteriormente em alguns conteúdos, é alvo de dúvidas e interesse de líderes do setor de ensino. 

A questão é que a transformação digital não é uma realidade apenas para negócios mais “tradicionais”, como empresas de engenharia, corretoras e instituições financeiras ou escritórios de contabilidade. 

Ela acontece em todas as esferas sociais, corporativas e governamentais — o que inclui o setor da educação. No Brasil, muito embora boa parte da educação básica seja pública, há uma enorme massa de negócios privados voltados ao ensino básico, médio, superior, técnico e complementar (como de línguas e outras habilidades). 

Sem falar nas edtechs, que são empresas voltadas à criação de soluções tecnológicas para a área educacional. 

Essa grande fatia de mercado deve se adequar aos novos tempos, oferecendo o melhor que a tecnologia educacional possibilita em sala de aula — e, assim, revolucionando a qualidade do que é ensinado. 

Muito além disso, há transformações que vão além da sala, que passam por exemplo pela modernização da gestão da IE ou pela capacitação de sua biblioteca e secretaria digitais, entre outros. Ou seja, em cada setor de uma instituição de ensino ou edtech, há um ponto crítico que a tecnologia educacional pode ajudar a resolver. 

No entanto, para que isso seja possível, é essencial contar com uma infraestrutura de TI capacitada, bem como possuir um verdadeiro ecossistema de conectividade — capaz de suportar todas as operações online na sala de aula e no backoffice. 

E tudo isso você consegue com a Ascenty! 

Conheça as soluções Ascenty capazes de auxiliar na implementação da tecnologia educacional 

Como mencionamos, a Ascenty é líder em data centers em toda América Latina. Isso nos torna uma capacitadora de negócios de todos os segmentos, especialmente daqueles que buscam implementar mais tecnologia educacional. 

Atualmente, a Ascenty possui soluções que podem ajudar sua empresa a focar em seu negócio e se destacar no presente, bem como se manterem extremamente competitivas no futuro. 

Que tal conhecê-las e entender como a Ascenty pode ajudar seu negócio a aderir às principais tecnologias educacionais? 

Colocation 

Com o colocation, sua organização pode aproveitar a robusta e ampla infraestrutura da Ascenty para terceirizar seus data centers, destinando seus servidores direto para nossas dependências de nível internacional. Ou seja, sua IE ou edtech conta com um espaço físico seguro, controlado, escalável e dedicado para o atendimento à sua demanda, além disso conta com um amplo ecossistema de conectividade que melhora a experiência e reduz os custos de conectividade. 

Tudo isso com suporte especializado e vários serviços complementares que podem ser contratados à parte, como: 

  • Smart Hands: gestão dedicada e com apoio local das operações de seu data center colocation. 
  • Work Areas: escritórios que funcionam como verdadeiros QGs dentro das dependências Ascenty, de modo a servir de ambiente de trabalho com menos latência e máxima disponibilidade possível. 
  • Cages: se a sua operação requer ainda mais segurança, é possível contratar o serviço de Cages, uma zona de alta proteção aos seus servidores, com nível de acesso limitado por sua empresa. 

Disaster Recovery 

O posicionamento estratégico da Ascenty é muito relevante quando falamos de Disaster Recovery , afinal é um serviço que impede que sua IE ou edtech sofra com a perda de dados fruto de algum desastre, seja natural, cibernético ou de causa humana. 

Com diversos Data Centers em operação temos a localização e conectividade necessárias para que os clientes consigam manter suas operações 100% operacionais, além disso proporcionamos a melhor conectividade por meio de um amplo ecossistema, onde o cliente pode manter os dados de sala de aula e políticas da gestão administrativas salvos com uma política de backups na nuvem. Assim, mesmo que algo aconteça na infraestrutura de seu servidor principal, a sua operação continuará estável e disponível. 

Soluções de implementação 

Muitas IEs e edtechs, muito embora conheçam o básico sobre transformação digital, não entendem o que é necessário para aderir às principais tecnologias educacionais. 

Por isso, é possível contar com as soluções de implementação da Ascenty, um atendimento especializado para auxiliar em todas as questões de instalação ou migração dos ambientes de TI. 

Trata-se de uma solução de alto nível, que segue todas as especificações de layout, cabeamento, densidade de energia e segurança, atendendo as exigências do mercado — e de acordo com várias certificações. 

Cloud Cconnect 

Por fim, se tem uma coisa que sua IE ou edtech vai precisar é de acesso aos principais provedores de serviços cloud do mercado. É justamente o que o Cloud Connect da Ascenty oferece: um conceito diferenciado e um amplo ecossistema que conecta sua infraestrutura diretamente com os principais players, como AWS, IBM, Microsoft, Oracle e Google Cloud, mas isso não para por ai, afinal a Ascenty tem capacidade de conectar sua empresa em mais de um local físico com cada um dos Cloud Providers, garantindo redundância e continuidade para sua estratégia de conectividade. 

Desse modo, sua operação pode acessar em uma conexão direta os serviços destas empresas, contando com alto desempenho e disponibilidade em níveis que nenhum outro serviço é capaz de proporcionar. 

E então, que tal atuar na vanguarda da transformação digital e investir no que há de melhor em tecnologia educacional para o seu negócio? 

Cloud Exchange (ACCX) 

Quando falamos de transformação digital, integração de plataformas e continuidade dos negócios por meio da nuvem pública não paramos para pensar que as empresas que já nasceram na nuvem podem precisar de diferentes serviços e diferentes provedores de nuvem e para isso acontecer o ACCX foi concebido.  

A plataforma ACCX (Ascenty Cloud Connectivity Exchange) nasceu para viabilizar a interconexão entre as nuvens públicas de forma transparente para o cliente, dito isso, o cliente não precisa de Racks, Roteadores e mão de obra qualificada em redes para operacionalizar a integração entre as nuvens de forma privada, afinal o ACCX e a Ascenty fazem esta parte.  

É isso mesmo, o ACCX trabalha em conjunto com o Cloud Connect garante a interoperabilidade entre as redes das nuvens públicas, permitindo que os clientes tenham a melhor performance e possam focar no seu negócio. 

Conte com a Ascenty para esse desafio. 

Temos uma suíte completa de soluções que capacitam o seu negócio, melhoram suas operações e tornam sua infraestrutura mais poderosa para lidar com as demandas atuais e de futuro do mercado de educação. 

Ficou interessado e quer saber mais? Entre em contato conosco, agende uma reunião e entenda como a Ascenty pode ajudar o seu negócio!