• Português
  • English
  • Español

Como uma plataforma de interconexão acelera sua evolução digital?

Há alguns anos, vemos falar de transformação digital. Muitas empresas alcançaram esse objetivo, mas como o mundo está em constante movimento, um novo conceito surgiu: a evolução digital.

Com o foco em serem mais eficientes, reduzir custos e conquistar uma real vantagem competitiva, é preciso apostar em uma visão ampla de transformação, que está sempre pronta para a progresso.

Seu negócio já entrou nessa nova fase? Neste conteúdo, gostaríamos de falar do papel de uma plataforma de interconexão na jornada de evolução digital empresarial. Continue conosco e entenda!

Afinal, o que é evolução digital?

A evolução digital é a próxima etapa da jornada de transformação digital, baseada em uma gestão proativa e com autoaprendizagem — muito superior à automatização avançada.

Este é o novo foco das empresas modernas. Isso porque, muito além da colaboração entre a TI (Tecnologia da Informação) e TO (Tecnologia Operacional), as duas estão totalmente integradas.

Neste cenário, a TI híbrida se destaca e a infraestrutura digital evolui para conseguirmos ter acesso a dados em tempo real. Lembrando que a infraestrutura agora é facilmente escalável e flexível, o que permite às empresas estejam sempre otimizando seus resultados e processos.

estágios da evolução digital

Como uma plataforma de interconexão contribui para sua evolução digital?

Para alcançar a evolução digital, as organizações precisam contar com uma plataforma de infraestrutura digital flexível e integrada. Isso porque, será necessário armazenar e acessar dados com agilidade, independentemente de onde estejam.

Com cargas de trabalho cada vez mais complexas, infraestruturas robustas são o pilar para executar aplicações e processar as informações indispensáveis para fazer o negócio prosperar.

Vale lembrar que a propagação da IA (Inteligência artificial) dita o ritmo dessa evolução. Para extrair todo o potencial da tecnologia, as empresas estão em busca de baixa latência, escalabilidade e alto desempenho.

Agora, respondendo à dúvida, como uma plataforma de interconexão te ajuda a alcançar o patamar de evolução digital? Confira!

Suporte às demandas de dados, redes, parceiros e tecnologias

A evolução digital depende de um ecossistema unificado de dados, redes, parceiros e tecnologias. A plataforma de interconexão entrega tudo isso, ampliando seu poder de escolha e entregando flexibilidade para contratar o que sua empresa precisa.

Tráfego de dados rápido e seguro

Seus dados devem estar no lugar certo e na hora certa, mas esse tráfego precisa ser altamente seguro. Atuando como um ambiente unificado, a plataforma de interconexão consegue agregar esses benefícios e impulsionar uma gestão Data Driven.

Conectividade avançada para TI híbrida

Atualmente, a infraestrutura e os dados das empresas estão espalhados em diversos locais do planeta. A plataforma de interconexão permite uma conectividade rápida e segura entre todas as fontes de dados, incluindo diversas nuvens e ambientes físicos.

Parcerias com fornecedores mundiais

O mundo está cada vez mais globalizado e contar com os melhores parceiros pode ser um diferencial competitivo. Por isso, fazer parte de um ecossistema de integração impulsiona a inovação e ajuda a expandir sua operação no exterior.

Infraestrutura sustentável

Sustentabilidade é palavra de ordem no universo empresarial, principalmente quando falamos em fornecedores de tecnologia. Quando você se interconecta a uma plataforma de serviços e produtos consegue se adequar ao cenário, cumprindo regras mundiais.

Qual o papel dos Data Centers nessa evolução digital?

Um estudo da Fortune Business Insights destacou que a demanda mundial por tecnologias avançadas em conjunto com os benefícios da conectividade moderna são alguns dos fatores que impulsionam o mercado de Data Centers.

Segundo a pesquisa, este mercado deve chegar à impressionante marca de US$ 142,31 bilhões até 2027. Já o estudo da Global Market Insights afirma que a indústria de Data Centers deve crescer 12% ao ano até 2028.

O que está por trás desse crescimento? Sem dúvidas, o uso de serviços digitais em todo o mundo. Consumidores e empresas estão cada vez mais digitais e os Data Centers são o coração desse ecossistema.

Portanto, quando falamos em evolução digital, é impossível não pensar na importância do armazenamento de dados. Independentemente do seu nicho de atuação ou porte, é fundamental guardar os dados em um ambiente seguro e conectado.

Nesse sentido, os Data Centers da Ascenty são 100% Carrier Neutral. Isso significa que não há barreiras de interconexão. Você pode escolher os provedores de nuvem pública que quiser e nós garantimos o tráfego dos dados seguro e rápido para seu negócio.

Outro diferencial da rede da Ascenty é a conexão direta com os maiores provedores de nuvem do mercado. Assim, temos um ecossistema robusto e pronto para as necessidades atuais e futuras da sua empresa.

ServiceFabric™: conheça a plataforma de interconexão da Digital Realty

O ServiceFabric™ é a plataforma de interconexão que permite a gestão da conectividade global de grandes empresas. Ou seja, ela conecta o seu negócio à infraestrutura digital necessária para prosperar.

Estamos falando de um ecossistema que impulsiona a economia digital. Isso porque, garante a total interconexão de dados, nuvens, ambientes e lugares.

O produto faz parte do portfólio da Digital Realty, a maior empresa de Data Centers do mundo e investidora da Ascenty. Isso significa que os clientes Ascenty tem acesso a tudo isso!

A união do Colocation da Ascenty com a plataforma da Digital Realty é um passo importante para a sua evolução digital. Fale agora com nossa equipe e tire suas dúvidas!

Read More

ServiceFabric™: conheça o futuro da integração e conectividade 

Na era da TI híbrida, conectividade e integração são palavras de ordem. É por isso que a Ascenty tem o orgulho de apresentar o ServiceFabric™, a plataforma de orquestração da Digital Realty que está revolucionando o dia a dia das empresas, e agora disponível na Ascenty.  

Você já teve dificuldades para gerenciar diversos serviços, dados, ambientes e fornecedores de TI? Garantir uma infraestrutura digital unificada é realmente um desafio na maioria das empresas, mas não precisa ser assim. 

Em um mundo cada vez mais global e conectado, faz toda a diferença ter acesso a tudo o que você precisa em um só lugar. A seguir, você verá como o ServiceFabric™ torna isso possível. 

O que é ServiceFabric™? 

O ServiceFabric™ é a plataforma de orquestração que permite a gestão da conectividade global de grandes empresas. Em outras palavras, a plataforma conecta o negócio à infraestrutura digital que é necessária para a continuidade dos negócios. 

O grande diferencial da solução é impulsionar a economia digital e transformar em realidade a total interconexão de dados, nuvens ambientes e lugares. Tudo isso, em uma única interface. 

Quem o ServiceFabric™ pode ajudar? 

O estudo Digital Realty Global Data Insights concluiu que 97% das empresas com receita superior a US$ 1 bilhão têm mais de 20 ambientes de TI. Além disso, 93% das organizações pretendem ampliar esses espaços nos próximos anos.  

Temos, portanto, um cenário em que os dados estão por toda a parte e são mais estratégicos do que nunca para a evolução digital. 

O ServiceFabric™ surge como um facilitador dessa jornada. E ele pode ser extremamente valioso para diversos perfis de negócios. Confira! 

ServiceFabric™ principais benefícios para empresas

Quais os benefícios de contar com o ServiceFabric™? 

Com os dados no centro das decisões empresariais, é indispensável contar com parceiros de conectividade para que tudo se comunique de forma rápida e simples. 

Conforme você evolui para uma gestão baseada em dados, principalmente com a evolução da IA Generativa, ter o ServiceFabric™ ao seu lado é um diferencial. Afinal, ele o ajudará a reunir os elementos de interconexão ideais para suas necessidades tecnológicas atuais e futuras.  

Mas isso não é tudo! Veja mais alguns benefícios de investir nessa robusta solução com a Ascenty! 

Conectividade unificada 

Conecte-se a diversos serviços, em qualquer lugar e quando quiser em um ambiente único. Isso é possível porque o ServiceFabric™ é uma plataforma global, presente na infraestrutura das maiores empresas de Data Centers do mundo.  

Inove mais rápido e se destaque no mercado 

Com a conexão direta com provedores de serviços em nuvem, SaaS e parceiros de todo o mundo, seu negócio tem acesso ao que há de mais inovador e ampliar seus serviços e alcance de mercado.  

Mantenha seus dados em segurança 

Aproveite o melhor da interconexão sem expor seus dados a riscos. Isso é possível graças à segurança indiscutível da segmentação de redes e conexões privadas, que dispensam a internet pública. 

Use e pague conforme sua necessidade 

O ServiceFabric™ é totalmente flexível. Portanto, você pode contratar a capacidade de conexão que seu negócio precisa sob demanda, com entrega rápida e simples. Mais conectividade e melhor custo-benefício. 

Sem compromissos de longo prazo 

Como o serviço é personalizado para as necessidades da sua empresa, não há contratos de longo prazo. Você pode cancelar, reduzir ou ampliar o uso sempre que quiser. 

Conecte-se ao mundo com a Ascenty! 

A Ascenty é uma Joint Venture da Digital Realty. Isso significa que, além da maior infraestrutura digital da América Latina, fazemos parte do ecossistema da maior empresa de Data Centers do mundo. 

Essa posição nos permite trazer para o mercado da América Latina, com exclusividade, o ServiceFabric™. Mas, muito além disso, a Ascenty faz todo o processo de integração à plataforma, com uma negociação em reais, livre de oscilações do câmbio. 

Fale agora com um especialista e faça parte do futuro da conectividade! 

Read More

Top 25: as tecnologias emergentes mais promissoras da década

Você já parou para pensar em como o universo tecnológico mudou nos últimos anos? A transformação digital está acelerada, impulsionada por tecnologias emergentes que, até pouco tempo, pertenciam ao mundo da ficção científica.

Essas inovações estão moldando o futuro e redefinindo o presente de inúmeras indústrias. Assim, estamos no início de uma nova era, em que a capacidade de se adaptar e inovar pode definir a sobrevivência e o sucesso de um negócio.

Em momentos assim é importante mapear o terreno para entender como implementar novos recursos em sua rotina. E foi pensando nisso que preparamos este conteúdo!

O Gartner, autoridade global em pesquisa e consultoria, identificou as 25 tecnologias emergentes que guiarão as decisões empresariais nesta década. Nós fizemos uma análise e trouxemos os principais insights para você. Acompanhe!

O que são tecnologias emergentes?

Tecnologias emergentes são inovações em estágio inicial de desenvolvimento e implementação que prometem transformar os paradigmas atuais em diversos setores. Essas tecnologias têm o poder de otimizar processos e criar modelos de negócios.

Em resumo, as tecnologias emergentes são impulsionadoras da inovação. Com elas, as empresas têm a oportunidade de liderarem a vanguarda da evolução digital.

Vale destacar que a implementação desses recursos varia entre setores e regiões. Isso porque, o processo sofre influência de fatores econômicos, regulatórios e sociais.

Entretanto, a promessa de mais eficiência, segurança corporativa e capacidade de suprir as demandas do mercado são grandes incentivos para aplicá-las em seu dia a dia.

Quais são as 25 tecnologias emergentes mais promissoras segundo o Gartner?

Como líder em Data Centers e Conectividade da América Latina, a Ascenty está no centro das inovações tecnológicas. Isso porque, garante a infraestrutura digital necessária para a evolução.

Há anos acompanhamos os movimentos do mercado e caminhamos lado a lado com empresas de todos os setores para garantir uma transformação digital segura e ágil. E, nos últimos anos, percebemos uma mudança muito maior e acelerada.

Recursos que não passavam de imaginação foram transportados para o mundo real e as organizações que já estão se adaptando saem na frente.

O Gartner destaca as maiores tecnologias emergentes da década, divididas em quatro temas: mundo inteligente, revolução da produtividade, privacidade e transparência, e facilitadores críticos. Confira os insights!

Tecnologias emergentes para um mundo inteligente

Este tema explora as mudanças na maneira como interagimos com pessoas, lugares, conteúdos e coisas, resultantes da convergência das experiências online e offline. Além disso, também engloba tecnologias que integram o mundo digital ao físico de formas inovadoras e inteligentes.

1.    Avatares de IA

Avatares de IA são personas virtuais geradas com Inteligência Artificial capazes de interagir com usuários em várias plataformas digitais. Para isso, utilizam tecnologias de processamento de linguagem natural, algoritmos e reconhecimento facial.

É interessante dizer que esse tipo de avatar é extremamente realista e pode ser personalizado de forma rápida e simples. Desse modo, tem aplicações não só na indústria de entretenimento, como no marketing e até mesmo no dia a dia corporativo.

2.    Gêmeos digitais

Gêmeos digitais são representações virtuais ultra realistas de um objeto, ambiente ou sistema físico. Sua maior utilidade é simular situações reais em um ambiente digital, acelerando processos e prevenindo erros.

Quer um exemplo? Antes de construir uma ponte, é possível criar um gêmeo virtual dela. Assim, os engenheiros e arquitetos podem visualizar o resultado, aprimorar todos os detalhes, verificar a possibilidade de algum problema estrutural e só depois iniciar a obra.

3.    Interfaces de usuário multimodais

As interfaces de usuário multimodais garantem várias formas de interação com dispositivos, como voz, gestos, toque e reconhecimento facial. Assim, visa melhorar a acessibilidade e a usabilidade dos aplicativos.

Sem dúvidas, essa é uma das tecnologias emergentes que devemos ver ampliando seu alcance nos próximos anos. Afinal, os desenvolvedores estão sempre em busca de recursos que simplifiquem a experiência do usuário, tornando-a mais fluida e ágil.

4.    Ambientes inteligentes

Ambientes inteligentes são locais equipados com tecnologias avançadas, como Inteligência Artificial, IoT e AIoT, para facilitar a interação entre pessoas e sistemas e melhorar a experiência do usuário.

Esses espaços estão se espalhando e se popularizando em diversos países. Com a evolução digital, diversas tecnologias emergentes devem integrar escritórios, casas e até cidades inteligentes.

Você sabe quais as cidades mais inteligentes e conectadas do Brasil? No pódio do Ranking Connected Smart Cities de 2023, temos Florianópolis em primeiro lugar, seguida de Curitiba, São Paulo e Belo Horizonte.

5.    Computação espacial

A computação espacial é uma tecnologia emergente que une o mundo físico e digital, permitindo que dispositivos reconheçam e reajam ao ambiente ao redor. Assim, pode ser útil em diferentes cenários, de jogos interativos à indústria.

Em outras palavras, a computação espacial permite que computadores e objetos digitais interajam com o mundo real. Um bom exemplo são os óculos de realidade virtual, eles já são comuns em jogos online e estão sendo implementados na rotina de diferentes profissionais, como arquitetos e engenheiros.

Revolução da produtividade

Seguindo nossa análise sobre as tecnologias emergentes citadas pelo Gartner, chegamos à categoria ‘Productivity Revolution’. Nesse caso, o foco está no potencial de aumentar a produtividade em empresas e impulsionar a economia digital do futuro. Continue conosco!

6.    Compactação de modelos

A compactação de modelos é uma técnica que visa reduzir o tamanho de uma rede neural de Inteligência Artificial. O objetivo é facilitar a implementação da tecnologia em dispositivos menores ou em ambientes de baixa capacidade de processamento.

Em síntese, estamos diante de um recurso que impulsiona ainda mais a adoção da IA Generativa. Assim, até mesmo negócios de pequeno e médio porte poderão adaptar a tecnologia para as suas necessidades e realidade.

7.    Veículos aéreos não tripulados autônomos

Os veículos aéreos não tripulados autônomos são objetos voadores automatizados. Na prática, eles são controlados à distância, até mesmo com a ajuda da IA, para realizar diversas tarefas.

Já existem empresas testando drones para realização de entregas de pequenos pacotes, por exemplo. Isso acelera a logística, reduz custos e é uma forma de surpreender o consumidor.

8.    IA Generativa

A IA Generativa é um campo da Inteligência Artificial capaz de criar conteúdo inovador a partir de dados existentes. Por isso, está revolucionando áreas, como design, marketing e tecnologia.  

Diversos especialistas afirmam que essa é uma das tecnologias emergentes com maior potencial do momento. Afinal, ela está sendo integrada a outros recursos e tecnologias, entregando resultados cada vez melhores e em tempo recorde.

ebook IA Generativa

9.    Assistentes virtuais habilitados por IA Generativa

Os assistentes virtuais habilitador por IA Generativa são a nova era dos assistentes virtuais. Seu maior diferencial é aproveitar o potencial da tecnologia para entregar respostas mais precisas e personalizadas e melhorar a interação entre empresas e clientes.

10  . Dados sintéticos

Os dados sintéticos são dados gerados artificialmente com apoio da IA Generativa, simulando dados reais e com o objetivo de fazer comparações e realizar previsões.

Um conjunto de dados sintéticos conta com as mesmas propriedades matemáticas dos dados reais em que se baseia, porém com informações diferentes. Assim, as empresas podem realizar testes, desenvolver novos produtos e executar estudos de machine learning.

Tecnologias emergentes para Privacidade e Transparência

Este tema destaca a importância de fazer escolhas éticas e comerciais corretas na adoção de IA utilizando princípios de design de IA que beneficiem as pessoas e a sociedade, focando na proteção de dados e na transparência das operações.

11.   IA centrada no humano

A IA centrada no humano prevê o design de sistemas de IA que maximize os benefícios para os usuários finais. Dessa forma, a tecnologia deve aproveitar e complementar as habilidades humanas para ser mais eficiente sem comprometer a privacidade ou autonomia.

12.   Análise comportamental

A análise comportamental é uma tecnologia que se baseia no rastreamento de dados para entender e prever comportamentos humanos dentro de um sistema e ambiente. Assim, é fundamental para a segurança cibernética e personalização da experiência.

13.   IA responsável

A IA responsável entrou para a lista do Gartner de tecnologias emergentes, mas é uma abordagem que engloba a ética no desenvolvimento e implementação de IA. Assim, falamos no uso da tecnologia com o foco em gerar máquinas e sistemas justos, transparentes e auditáveis.

14.  Sistemas de identidade descentralizada (CDI)

Os sistemas de identidade descentralizada (CDI) permitem a gestão de identidades digitais de forma segura e privada. Assim, reduzem a dependência de entidades centralizadas e aumentam o controle dos usuários sobre seus próprios dados.

15.  Tecnologias de Aprimoramento da Privacidade

As tecnologias de aprimoramento da privacidade reúnem recursos avançados que protegem dados pessoais enquanto são usados em análises e decisões. Em resumo, eles garantem um processamento de dados mais ético e transparente, sem expor informações confidenciais.

Facilitadores críticos

Neste grupo, o Gartner aborda tecnologias com novos casos de uso e que aprimoram experiências já existentes. Conhecê-las pode ajudar o seu negócio a entender onde investir para continuar com sua evolução digital. Confira!

16.   Computação neuromórfica

A computação neuromórfica é uma tecnologia inspirada no cérebro humano que visa criar sistemas computacionais mais rápidos e eficientes. Em outras palavras, eles são capazes de realizar tarefas complexas, como reconhecimento de padrões e tomada de decisão.

17.   Tokenização

A tokenização é uma tecnologia emergente que substitui informações sensíveis por valores não sensíveis, essenciais para transações seguras e privacidade de dados.

Explicando melhor, é um processo que converte algo de valor em um token digital. Este token poderá ser utilizado de forma segura dentro de sistemas e ambientes.

18.   Processadores quânticos

Os processadores quânticos são componentes avançados que usam propriedades da mecânica quântica para realizar cálculos em uma velocidade muito superior à dos processadores tradicionais.

Eles entram para a lista de tecnologias emergentes como uma promessa para a nova geração de processadores. Com eles, espera-se que os programas se tornem cada vez mais rápidos e poderosos.

19.   Computação em borda em hiperescala

A computação em borda em hiperescala (HEC) é uma solução de nuvem híbrida que distribui a capacidade de processamento de dados para locais em que é necessária. Assim, consegue reduzir a latência e melhorar a eficiência de aplicativos e serviços.

20.  Chips de Inteligência Artificial

Os chips de inteligência artificial são CPUs com unidade de processamento dedicada às funções de IA. Dessa maneira, os processos são executados dentro do próprio dispositivo, sem demandar conexão externa.

21.  Web3

A Web3 é, na verdade, um conjunto de tecnologias que ajudam a criar aplicações web descentralizadas. Dessa forma, têm como foco a segurança, privacidade e interoperabilidade entre diferentes serviços e usuários.

Essa é uma das tecnologias emergentes mais promissoras da década. Aliás, muitos especialistas a chamam de a próxima geração da internet. 

22.  Blockchain

Blockchain é uma tecnologia de registro distribuído que fortalece a segurança e transparência de transações digitais. Por isso, é fundamental para o desenvolvimento de finanças digitais e contratos inteligentes.

Vale dizer que esse mecanismo avançado permite a troca e processamento de dados dentro da rede empresarial de forma segura.

23.  Gráficos de conhecimento (Knowledge Graphs)

Os gráficos de conhecimento (Knowledge Graphs) são estruturas de dados que facilitam a integração e o compartilhamento de informações complexas, essenciais para melhorar os sistemas de busca e recomendação.

24.  Mega constelações de satélites LEO

As mega constelações de satélites são redes de satélites em órbita baixa que proporcionam cobertura global de internet de alta velocidade, essenciais para a expansão da conectividade digital.

Com o aumento dos dispositivos conectados à internet, a população demanda cada vez mais por conexões de alto desempenho, mesmo em áreas remotas. Este é um dos maiores motivos para o investimento nas mega constelações de satélites LEO, pois essa órbita permite uma menor latência.

25.   5G privado

O 5G privado é uma tecnologia emergente que oferece redes de alta velocidade e baixa latência para aplicações empresariais. Assim, garante comunicações seguras e personalizadas para as necessidades específicas de cada negócio.

Seu negócio está pronto para a evolução digital?

A era das tecnologias emergentes está transformando ativamente o cenário empresarial. Mas, para sua empresa liderar nesse ambiente em constante evolução, é preciso investir em infraestrutura digital robusta e escalável.

Os Data Centers da Ascenty, modernos e bem conectados, são fundamentais para suportar e otimizar essas tecnologias avançadas. Com uma infraestrutura capaz de se adaptar às crescentes demandas e manter a segurança e a eficiência, as organizações podem converter seu potencial digital em resultados concretos.

Para entender melhor como uma infraestrutura digital avançada pode impulsionar sua empresa, baixe nosso guia exclusivo sobre cabos submarinos.

Nosso material especial explora a importância dos cabos submarinos na infraestrutura global e demonstra como a Ascenty pode auxiliar sua empresa a prosperar neste cenário digital em evolução.

Read More

Ascenty e Digital Realty: transformando Data Centers em comunidades conectadas 

O que acontece quando a maior empresa de Data Centers da América Latina se une à maior empresa de Data Centers do mundo? Ascenty e Digital Realty são duas marcas fortes e estão de mãos dadas para impulsionar a evolução do setor. 

Com a transformação digital, os negócios estão em busca de cada vez mais interconexão. Afinal, os dados estão em todos os lugares e quem consegue acessá-los com rapidez e segurança têm um grande diferencial em mãos. 

É nesse cenário que parcerias de sucesso fazem toda a diferença. Na América Latina, as empresas podem contar com o melhor do mercado local e mundial, por meio das soluções e serviços da Ascenty. Saiba mais! 

Conhecendo a Ascenty 

Fundada em 2010, a Ascenty é a líder em Data Centers e Conectividade da América Latina. Joint Venture da Digital Realty e Brookfield, a empresa tem capacidade de atendimento mundial e um poderoso ecossistema de conectividade, com diversas possibilidades de conexão. 

Atualmente, conta com 34 Data Centers em operação e/ou construção no Brasil, Chile, México e Colômbia. Todos seguem padrão de classe mundial, garantindo eficiência e segurança às empresas. 

Além disso, a Ascenty tem uma série de diferenciais que fortalecem sua qualidade e posição de destaque no mercado, como: 

  • + de 5.000 km de fibra óptica própria; 
  • + de 380 mil m² de área total; 
  • Conexão direta com os maiores Cloud Service Providers
  • SLA de atendimento e SLA de resolução; 
  • Única empresa de Data Centers que garante 100% de SLA de disponibilidade de infraestrutura em contrato; 
  • Suporte em português, inglês e espanhol; 
  • Equipe de atendimento disponível 24/7, pronta para atuar de forma preventiva, assegurando zero impacto para a sua empresa; 
  • NAP: ponto estratégico de interconexão e conectividade; 
  • 6 anos consecutivos posicionada na zona de excelência na pesquisa de NPS; 
  • Compromisso com ESG, com soluções projetadas com foco na eficiência energética, visando reduzir consumos e custos; 
  • Certificações de qualidade, como TIER 3 e TR3. 

Conhecendo a Digital Realty 

A Digital Realty é a maior empresa de Data Center do mundo e dá suporte às necessidades de Data Center, Colocation e interconexão de mais de 2400 organizações. 

Sua rede está distribuída em pontos estratégicos do planeta, como América do Norte, Europa, Ásia e Austrália. Desse modo, ajuda a construir um mercado mais unificado, com menos barreiras tecnológicas e de dados.  

  • + de 300 Data Centers 
  • 6 continentes 
  • + de 25 países 
  • + de 50 áreas metropolitanas 

A robustez e a credibilidade mundial da marca ganharam a confiança de clientes de todos os portes.  

Além disso, a empresa tem parceiros de diversos setores, como serviços de nuvem, Tecnologia da Informação, comunicação, serviços financeiros, manufatura, energia, saúde e bens de consumo. 

Ascenty e Digital Realty: uma parceria que redefine o mercado de Data Centers na América Latina 

Com os dados no centro das decisões empresariais, os Data Centers estão se espalhando e evoluindo. Prova disso é o crescimento da rede da Ascenty nos últimos anos, inaugurando novas unidades para atender aos anseios do mercado. 

As empresas estão ampliando sua visão e entendendo como os Data Centers são essenciais em suas estratégias de negócio, especialmente em um cenário de TI híbrida — um conceito muito mais além da nuvem híbrida. 

Em 2018, a Ascenty se tornou uma Joint Venture da Digital Realty e esse foi o início de mais uma transformação e evolução de seu modo de atuação. Agora, unimos a qualidade e expertise da líder da América Latina com um universo de possibilidades e oportunidades da líder mundial

Ter a Digital Realty como investidora significa impulsionar os processos de inovação da Ascenty para entregar novos serviços e ecossistemas digitais que ajudam a garantir resultados empresariais positivos e preparar nossos clientes para o futuro. 

Seu Data Center agora é uma comunidade conectada! 

Um estudo recente publicado na DataCenterDynamics destacou dados interessantes sobre o que as empresas da América Latina devem priorizar em 2024. Por aqui, os gastos com TI devem crescer 11% — percentual superior a mercados maduros, como os EUA. 

Ao analisarmos esse crescimento por país, temos o Brasil com um grande destaque

  • Brasil: 12% 
  • América Latina: 11% 
  • Chile: 11% 
  • Peru: 11% 
  • México: 10% 
  • Colômbia: 10% 
  • Argentina: 7% 

Mas, na prática, o que esses números dizem? Que as empresas estão investindo em suas infraestruturas para continuar crescendo, especialmente com a propagação da Inteligência Artificial. 

Nesse caso, não basta ter um Data Center robusto, escalável e confiável. É preciso ter um Data Center que se comporta como uma verdadeira comunidade conectada

Ao integrar o ecossistema da Digital Realty, a Ascenty traz para a América Latina um novo conceito de infraestrutura digital. Isso porque, nossos clientes passam a aproveitar as oportunidades de se interconectar com parceiros, dados e serviços de todo o mundo. 

Essa integração reduz barreiras geográficas e impulsiona ainda mais a evolução digital das empresas. Assim, a Ascenty segue reafirmando seu compromisso de cuidar das informações que dão suporte ao mundo. 

Aproveite a oportunidade de fazer parte de um ecossistema mundial! 

Negócios de sucesso tem o grande diferencial de estarem sempre com o olhar no futuro. Por isso, a Ascenty tem orgulho de ser parceira de empresas assim e se esforça para contribuir para sua evolução. 

A integração estratégica com a Digital Realty foi uma decisão que trouxe para o mercado brasileiro e latino um novo modo de acessar, armazenar, processar e integrar dados. 

Sua empresa pode aproveitar os diferenciais dessa união. Fale agora com nossos especialistas e conheça as oportunidades disponíveis! 

Read More

IX: o que é e como funciona?

A Internet é essencial para o cotidiano empresarial, mas poucas pessoas sabem como ela realmente funciona. E é por isso que precisamos falar sobre o IX (Internet Exchange)!

Para começar, diferentemente do que muitos pensam, a web não é uma rede única, que funciona de forma centralizada. Pelo contrário, a internet é um conjunto de redes que se interligam de forma autônoma.

O IX (antigo ponto de troca de tráfego) é a solução responsável por fazer essas ligações e garantir o tráfego de dados online. Continue conosco para entender melhor como ele funciona! 

O que é IX?

O IX (Internet Exchange) é um local físico onde as empresas de infraestrutura da internet, como provedores de serviços de Internet (ISPs) e empresas com AS (Autonomous System), se conectem umas com as outras. 

Os IX estão na “ponta” de diferentes redes e permitem que os provedores de serviços na Internet compartilhem o tráfego fora de sua própria rede, por exemplo. 

Ou seja, ao ter uma presença dentro do IX, as empresas encurtam o caminho para o trânsito proveniente de outras redes participantes dessa solução. Assim:

De PTT para IX: entenda a mudança de nomenclatura 

Recentemente, o termo PTT (Ponto de Troca de Tráfego) foi substituído por IX (Internet Exchange). O objetivo dessa mudança foi padronizar a nomenclatura brasileira para que ela ficasse de acordo com os padrões internacionais.

No país, a coordenação do IX é realizada pelo CGIbr. Já a operação é feita por organizações sem fins lucrativos habilitadas tecnicamente, que estabelecem os requisitos necessários de arquiteturas e gerência das interconexões.

Como funciona um IX?

Como dissemos, a Internet funciona como uma interconexão de várias redes e o IX tem o papel de conectar os provedores, integrando um ecossistema digital. Ou seja, além de estar localizado em um ambiente físico, ele é um recurso interessante para tornar a interconexão mais eficaz.

O IX também funciona como uma espécie de HUB, nos qual os provedores de serviços de internet conectam os seus ambientes. Assim, o tráfego de dados se torna mais rápido e com menos custos de Internet.

Quanto mais bem estruturado for o IX, maior será a velocidade e quantidade de dados transferidos na rede. Portanto, ele é valioso para a eficiência da conexão dos dispositivos conectados.

No IX, a conexão pode variar de poucos Megabits por segundo a muitos Terabits por segundo. Independentemente do tamanho, o objetivo principal do IX é garantir que muitos roteadores de redes estejam conectados de maneira rápida e eficiente.

Qual a importância do IX (Internet Exchange)? 

Investir no IX é uma decisão estratégica para os provedores. Em um cenário de alta competitividade e uma demanda cada vez maior por uma Internet rápida e estável, ele pode ser um diferencial. Entre os principais benefícios do IX podemos destacar:

  • redução de custos;
  • economia de banda;
  • maior velocidade de tráfego.

Além disso, os provedores podem ofertar conexões para outros provedores de acesso, facilitando a conexão de empresas que estão localizadas longe do IX. Dessa maneira, ele funciona como um excelente recurso para aumentar o desempenho da conexão de Internet no país inteiro, bem como aumentar o ROI dos provedores de acesso.

Vale a pena lembrar que para conseguirem acessar o IX, os provedores de Internet precisam de uma empresa que ofereça um Data Center com IX (ponto de interconexão), como é o caso da Ascenty, por exemplo.

Quais os requisitos para implementar um IX no Data Center?

Nem todo Data Center conta com um IX.br. A implementação desse ponto de troca de tráfego é um processo sério, que verifica alguns requisitos. Conheça-os:

  • Neutralidade — não deve haver limitações para provedores;
  • Qualidade — a troca de tráfego deve ser eficiente e confiável;
  • Baixo custo das alternativas, com alta disponibilidade;
  • Matriz de troca de tráfego regional única.

Sobre esses pontos, é interessante ressaltar que todos os Data centers da Ascenty são Carrier Neutral. Ou seja, sua empresa tem liberdade para escolher seu provedor de nuvem e Internet sem se preocupar com o tráfego de dados entre eles.

Conheça o IX da Ascenty 

A Ascenty é a líder em Data Centers e conectividade da América Latina e essa posição é fruto de investimentos constantes na qualidade de sua infraestrutura digital. Assim, além de infraestrutura de classe mundial, garantimos máxima conectividade de dados.

A Ascenty é um IX.BR em São Paulo, Campinas e Fortaleza. Esses pontos de troca de tráfego fornecem um vínculo direto entre as redes dos principais ISPs e empresas com AS, facilitando a troca de informações entre elas.

A conexão Ascenty junto ao IX é mais um diferencial e solução para nossos clientes. Desse modo, além de contarem com mais de 5.000 km de fibra óptica própria para otimizar o tráfego de dados e o NAP, eles têm mais esse diferencial de conectividade e vantagens competitivas importantes. Confira!

Economia e agilidade 

  • Menos gastos com infraestrutura de telecomunicações e franquia de dados;
  • Maior velocidade na conexão direta entre várias operadoras;
  • Menor latência com todas as operadoras na troca de tráfego.

Alta conectividade

  • Conexão direta e independente com os principais provedores;
  • Links de dados com múltiplas velocidades, conectados diretamente a Pontos de Troca de Tráfego com as principais operadoras;
  • Qualidade de conexão entre as empresas;
  • Conexão direta de alta qualidade e independente de provedores comerciais;
  • Produto de interconexão estadual.

Flexibilidade e praticidade

  • Compra rápida de tráfego sem precisar instalar equipamentos;
  • Troca de tráfego “local-metropolitano”.
  • Solução escalável, que acompanha as demandas do negócio.

Excelência e controle

  • Tráfego entre várias operadoras ágil e sem complicações;
  • Troca de dados segura, que impulsiona a experiência do usuário final.

Ficou interessado nesses benefícios? Nossos especialistas estão prontos para te atender, tirar dúvidas e apresentar os impactos positivos do IX em sua operação.

Entre em contato com a Ascenty agora mesmo e melhore o seu tráfego de dados com a confiabilidade, qualidade e excelência da uma líder de mercado!

Read More

Abraçando o futuro: como otimizar sua infraestrutura para a IA Generativa

A IA Generativa é um subcampo revolucionário da Inteligência Artificial capaz de criar músicas, imagens, vídeos e textos. A tecnologia é muito dinâmica e está sendo aplicada em diferentes negócios e com diversas finalidades.

Se a sua empresa ainda não começou a aproveitar o potencial da Inteligência Artificial está correndo o risco de perder competitividade. Mas vamos dar um passo atrás e falar da infraestrutura necessária para ver tudo isso acontecendo?

Para abraçar o futuro, você precisa ter uma infraestrutura digital capaz de suprir as demandas de segurança, espaço de armazenamento de dados e escalabilidade da IA. É sobre isso que falaremos neste conteúdo. Acompanhe!

O que é IA Generativa?

A IA Generativa é um tipo de Inteligência Artificial que consegue aprender e criar conteúdo inédito por meio de comandos simples, em linguagem natural. Assim, pode gerar textos, imagens, vídeos e áudio, por exemplo.

A IA Generativa mais conhecida é o Chat GPT, uma poderosa ferramenta que opera em modelo de chat, respondendo em segundos a diversas dúvidas e comandos dos usuários. Além dela, temos o DALL-E para imagens e WaveNet para áudios.

Vale destacar um recente estudo do MIT, que concluiu que trabalhadores especializados em IA são 40% mais produtivos do que aos que ainda não aprenderam a utilizá-la no ambiente corporativo.

Qual a diferença entre IA Generativa e IA tradicional?

O maior diferencial da IA Generativa é capacidade de produzir conteúdo inédito. Isso porque, a Inteligência Artificial tradicional se concentra em classificar, prever ou responder com base em padrões já conhecidos.

Com base nisso, podemos dizer que:

  • IA Tradicional: foca na análise e interpretação de dados existentes para categorização, predição e automação. Um bom exemplo é o sistema de reconhecimento facial;

  • IA Generativa: cria algo inédito a partir do aprendizado em grandes bancos de dados. Essa característica abre o campo de possibilidades de uso.
ebook IA Genrativa e Data Centers

A importância dos Data Centers para a evolução da IA Generativa

Não há como falar em IA sem destacar o papel dos Data Centers. Afinal, a infraestrutura é a responsável por armazenar os dados indispensáveis para o aprendizado de máquina e evolução da tecnologia.

Todo o poder da IA Generativa vem dos dados e os dados estão armazenados nos Data Centers. Você consegue entender que essa é uma ligação direta e extremamente estratégica?

Não contar com um espaço de armazenamento escalável é o mesmo que pisar no freio. A tecnologia tem o potencial de ir muito além, mas precisa de espaço, dados e agilidade para processar e inovar.

Além disso, é oportuno mencionar que a segurança da informação é um pilar do atual cenário em que vivemos. Com um Data Center confiável, as empresas conseguem operar com tranquilidade e em conformidade com a LGPD e leis de proteção de dados pessoais.

O papel da conectividade na otimização da IA Generativa

Também não podemos deixar de mencionar o papel da conectividade na evolução da IA Generativa. Isso porque, a eficácia da tecnologia depende da rapidez e a qualidade da conexão de dados.

Em outras palavras, a conectividade de alta velocidade permite que algoritmos de IA processem e analisem grandes volumes de dados em tempo real. Isso é essencial para o aprendizado contínuo e melhora a precisão e a relevância dos resultados.

Ademais, quando pensamos na democratização da tecnologia, observamos que a uniformidade na qualidade da conectividade garante a inovação chegue a todos os cantos. Dessa forma, empresas de todo o mundo aproveitam as vantagens da automação e da personalização que ela oferece.

Portanto, para empresas que buscam explorar as capacidades da IA Generativa, investir em soluções avançadas de conectividade não é apenas uma necessidade técnica, mas uma decisão estratégica que pode definir o sucesso ou o fracasso de suas iniciativas digitais.

A Ascenty oferece as melhores soluções em conectividade e data centers da América Latina! Venha conhecer nossa infraestrutura!

Como otimizar sua infraestrutura para a IA? Conte com os diferenciais da Ascenty

A Ascenty é a maior empresa de Data Centers da América Latina e conta com unidades no Brasil, Chile, México e Colômbia. Além disso, por ser uma joint ventura da Digital Realty, integra o ecossistema global, com mais de 300 data centers em todo o mundo.

Na prática, não importa onde seus dados estejam, a Ascenty garante máxima conectividade para que você consiga acessá-lo em pouco tempo. Isso porque, nossa infraestrutura conta com conexão direta com a nuvem e provedores de conteúdo.

A localização estratégica das infraestruturas é um fator importante, pois dá aos nossos clientes mais possibilidades. Assim, eles podem armazenar seus dados mais próximos do local de processamento.

Outro destaque da infraestrutura da Ascenty é o alto nível de segurança. Além de centenas de certificações, investimos no monitoramento 24×7 e controle de acesso rigoroso em todas as nossas unidades.

Dica: conheça os tipos de ataques cibernéticos mais perigosos para seu negócio!

Desbloqueie o potencial da IA Generativa!

Como vimos, ter um Data Center robusto, escalável, seguro e conectado pode te ajudar a desbloquear o gigantesco potencial da IA Generativa em sua empresa. Neste cenário, é importante contar com bons parceiros.

Construir e gerenciar sua própria infraestrutura demanda tempo e altos investimentos. Mas, especialmente em um cenário que exige cada vez mais espaço de armazenamento, pode se tornar inviável e prejudicar sua evolução.

Conte com as soluções em data center e conectividade da Ascenty e comece a inovar. Tenha o ambiente e os diferenciais que a Inteligência Artificial demanda e mude o futuro do seu negócio.

Está pronto para transformar o futuro da sua empresa com IA Generativa? Entre em contato conosco hoje mesmo!

Read More

Finanças 4.0: o papel da tecnologia na evolução do setor financeiro

Escute este artigo!

Você já ouviu falar em Finanças 4.0? O movimento de transformação do setor financeiro acontece na esteira de outras revoluções, como a Indústria 4.0, e pode revolucionar as empresas da área.

E veja bem, essa não é uma novidade para o mercado como um todo. Na verdade, dados da Advance 2000, mostram que 57% das empresas afirmam que aproveitar as principais tecnologias digitais é fundamental para suas operações.

Além disso, quase um terço das organizações acreditam que implementar iniciativas de transformação digital é uma questão de sobrevivência em seus respectivos setores — incluindo o financeiro!

Mas afinal, o que é Finanças 4.0 e como essa transformação pode contribuir para os resultados das empresas do setor? É o que vamos desvendar neste conteúdo! 

O que é Finanças 4.0?

Finanças 4.0 é a aplicação de tecnologias digitais, como IA, Machine Learning, IoT, blockchain e automação para aproveitar melhor os dados financeiros de um negócio. Assim, visa modernizar o orçamento, planejamento e gestão financeira.

Podemos dizer que essa é a última fase de evolução tecnológica do setor e está sendo fortemente impulsionada pela transformação digital e inovações dos últimos anos.

Afinal, como você já deve ter percebido, as práticas financeiras tradicionais estão evoluindo para entregar serviços mais eficientes e personalizados aos clientes.

As fintechs e o futuro do setor

Falar de Finanças 4.0 é falar das fintechs, que promovem uma disrupção no mercado, oferecendo tecnologias inovadoras e serviços qualificados para instituições e os clientes finais.

Elas são o futuro do setor. Ou, pelo menos, mudarão as finanças de hoje para um modelo muito mais prático, eficiente e seguro.

Tudo isso alinhados às principais tendências de TI, como:

Compreendendo a evolução das Finanças: De 1.0 a 4.0

Embora o termo esteja em alta, entenda que Finanças 4.0 não é só uma palavra da moda. Pelo contrário, diz respeito a uma mudança importante na maneira com que diversos serviços financeiros são executados.

Mas de que evolução estamos falando? Confira um pouco dessa jornada de inovação:

  • Finanças 1.0: sistema bancário tradicional, muito dependente de processos manuais e ações presenciais;
  • Finanças 2.0: início das transações bancárias on-line e digitais, proporcionando mais comodidade e acessibilidade aos serviços financeiros;
  • Finanças 3.0: introduz a automação e análise de dados, melhorando a tomada de decisões e a avaliação de riscos.
  • Finanças 4.0: integração de novas tecnologias no setor financeiro, como IA, Big Data e ML. Isso o torna mais estratégico, ágil, inteligente e seguro.

Finanças 4.0: a integração entre tecnologia e finanças

Um dos principais objetivos de Finanças 4.0 é a integração entre tecnologia e as capacidades financeiras — seja de um negócio ou de uma instituição do segmento.

O uso de sistemas integrados e, mais especificamente tecnologias inovadoras, permite que todas as empresas melhorem e gerenciem suas informações financeiras.

Hoje, o departamento financeiro como um todo é — muitas vezes — visto como um armazenador de registros, servindo apenas para controle de caixa e geração de relatórios eventuais.

Embora muitas das principais responsabilidades permaneçam as mesmas, a adoção da tecnologia ajuda os líderes financeiros a se tornarem especialistas estratégicos.

Assim, eles podem orientar os negócios para a modernização, expansão do mercado e crescimento, ao mesmo tempo em que gerenciam os custos e os resultados.

Os benefícios de adotar as Finanças 4.0

Finanças 4.0 é uma mudança de paradigma na indústria financeira. Portanto, não estamos falando apenas de digitalizar processos já existentes, mas de repensar todo o ecossistema financeiro com a ajuda da tecnologia.

Nessa nova era, as instituições financeiras investem em recursos avançados para melhorar as experiências dos clientes, ganhar mais eficiência operacional e impulsionar a inovação.

E isso não é tudo! Veja mais alguns benefícios importantes:

Automatização inteligente dos processos

O uso de sistemas poderosos pode integrar setores e centralizar dados, automatizando tarefas e tornando a operação mais eficiente.

Serviços financeiros personalizados

Os serviços financeiros podem ser adaptados às necessidades de cada cliente. Isso é feito com a ajuda de análises avançadas e algoritmos, que geram recomendações e estimulam decisões financeiras mais assertivas.

Uso de Inteligência Artificial

Com a IA, é possível analisar o comportamento de parceiros e clientes, o que lhe dará insights para tomar melhores decisões e descobrir as principais oportunidades de negócio.

Segurança e expansão dos dados

Tecnologias como o blockchain e a criptografia avançada, ajudam a proteger dados e criar um ecossistema financeiro livre de terceiros mal-intencionados.

Big Data e controle do capital

O uso de tecnologias de Deep e Dark Analytics revolucionará a forma que sua empresa lê o Big Data, ampliando seu controle do dinheiro.

Lançamento de novos serviços

A revolução permite entregar novos e inovadores serviços, agregando valor ao negócio e gerando fidelização no mercado.

Melhor gestão de riscos

No modelo de Finanças 4.0, as equipes contam com ferramentas eficientes de avaliação e gestão de riscos. Assim, uma análise de Big Data em conjunto com a IA podem identificar riscos em tempo real e permitir ações proativas de mitigação de riscos.

Uma gestão com menos burocracias e mais garantias

Um dos grandes objetivos — se não o principal — das empresas hoje é otimizar seus processos. E é verdade: melhores resultados só acontecem com uma estrutura processual eficiente, à prova de erros e completamente otimizada.

Este é um caminho que a Finanças 4.0 pode abrir, pois age diretamente sobre um setor de vital importância para o negócio.

Assim, com o uso de tecnologias de alta capacidade (como redes de conectividade de baixa latência e sistemas de gestão modernos) é possível minimizar a ação humana nos processos operacionais.

Desse modo, seus profissionais se baseiam nos dados e insights tecnológicos para agir em momentos pontuais. É uma forma de otimizar os processos e tornar sua operação mais focada naquilo que importa: as necessidades do seu cliente.

Como isso é possível? Bom, veja só:

Imagine que Luciano, CEO de uma empresa que desenvolve e comercializa um SaaS de gestão financeira, esteja buscando uma forma de otimizar processos. Ele conhece o mercado e sabe que bons profissionais custam caro e que o problema não é seu time, mas a maneira que os projetos são realizados.

Portanto, ele deve otimizar os processos. Para isso, seguindo algumas tendências, decidiu investir em uma solução de IA capaz de automatizar várias tarefas do backoffice.

Assim, ele previa reduzir os custos e focar seu budget no desenvolvimento dos processos. E foi exatamente isso que ele conseguiu!

A tecnologia tomou conta das operações rotineiras do setor de finanças, o que reduziu a necessidade de mão de obra dedicada e permitiu que o time se dedicasse mais estrategicamente em busca de oportunidades relacionadas.

De acordo com uma pesquisa da Oracle, empresas que aplicam IA no departamento financeiro relatam uma melhoria média na produtividade em 33% e uma diminuição de 37% dos erros.

Além disso, empresas que empregam tecnologias inovadoras são 9,5 vezes mais propensas a obter maior precisão nas métricas financeiras e operacionais do que aquelas que não têm. 

Desafios e caminhos para implementar Finanças 4.0 nas empresas

Como vimos ao longo do texto, a implementação das Finanças 4.0 gera grandes oportunidades para as empresas e seus clientes. Porém, alguns desafios precisam ser avaliados com atenção para que a transição seja um sucesso.

A seguir, vamos falar um pouco desses obstáculos e dos caminhos para contorná-los. Confira!

Desafios tecnológicos

A adoção de tecnologias avançadas, como Blockchain e IA, exige conhecimentos técnicos e uma infraestrutura confiável e escalável. 

Neste caso, é importante pensar na capacidade de armazenamento dos dados. Um Data Center Colocation é a opção mais interessante, visto que há a possibilidade de expansão sem grandes investimentos e de forma rápida.

Superando questões de segurança e privacidade

Conforma avançamos em direção a sistemas financeiros mais digitalizados, a segurança e a privacidade se transformam em grandes preocupações. Por isso, é preciso investir em medidas robustas de cibersegurança para proteger dados sensíveis dos clientes e transações seguras. 

Ademais, é essencial estar em conformidade com as leis de proteção de dados e se adequar aos padrões de segurança do setor. Assim, é possível conquistar a confiança do mercado e dos clientes.

O futuro das finanças já começou!

Finanças 4.0 promete mudar o mundo das finanças, introduzindo novas tecnologias, metodologias e criando oportunidades para empresas de todos os tipos.

Para o resto do mercado, é importante se manter atualizado, pois indústria, mercado e tecnologia se conectam. Isso ajuda não só a se manter competitivo, mas a fornecer o melhor serviço ou produto aos clientes.

E você, gostou de aprender mais sobre o assunto? Para seguir aprendendo, temos um material exclusivo para você!

Acesse agora mesmo para conhecer os Cabos Submarinos do Brasil e entender como eles funcionam e ajudam a impulsionar a conectividade e agilidade na troca de dados em empresas de todos os segmentos, incluindo o financeiro!

Pronto para o inesperado: 4 passos para criar um Plano de Continuidade de Negócios

Que tal ouvir este artigo? Experimente!

Na rotina das empresas, os imprevistos surgem sem aviso prévio. Nesse contexto, o Plano de Continuidade de Negócios (PCN) se tornou uma ferramenta poderosa e necessária, pois traz consigo uma série de benefícios para a segurança da organização.

Isso envolve, é claro, o uso estratégico da tecnologia. Um Data Center sólido, por exemplo, é crucial para garantir que a empresa consiga voltar a operar em caso de incidentes cibernéticos, problemas internos ou falha nos servidores ou aplicações.

Mas, afinal, o que é o PCN e quais seus benefícios? As respostas para essas e outras perguntas você encontra a seguir. Confira!

O que é um Plano de Continuidade dos Negócios?

Em sua essência, um Plano de Continuidade de Negócios (PCN) é a bússola que guia as organizações através de tempestades empresariais. Conforme a definição do próprio Gartner, um Business Continuity Plan (BCP) é “uma abordagem ampla de recuperação de desastres na qual as empresas planejam a recuperação de todo o processo de negócios”. 

Em outras palavras, trata-se de um conjunto estratégico de procedimentos e políticas que visa assegurar a resiliência operacional diante de crises imprevistas. Assim, seu propósito transcende a mera reação a desastres; um PCN proativo visa garantir a continuidade das operações, minimizando os impactos financeiros e reputacionais.

Um bom plano incorpora protocolos específicos para lidar com falhas sistêmicas, desastres naturais, ou mesmo ciberataques. Logo, o PCN não apenas preserva a estabilidade, mas também impulsiona a capacidade de adaptação da empresa.

Sua eficácia repousa na preparação meticulosa para o inesperado, tornando a gestão de riscos uma ferramenta estratégica para o sucesso empresarial.

Quais as vantagens de um Plano de Continuidade dos Negócios?

Num mundo onde a interrupção dos negócios é um risco real — e cheio de complicações —um Plano de Continuidade de Negócios (PCN) se tornou insubstituível. Diante de eventos como apagões, interrupções de serviços online, desastres naturais, greves, distúrbios civis ou falhas em parceiros logísticos, a capacidade de resposta do PCN é nossa principal linha de defesa contra a inoperabilidade.

Eventos marcantes, como desastres provocados por rompimentos de barragens e ataques de ransomware, reforçam a necessidade vital de um PCN robusto. Nesse sentido, investir em continuidade de negócios não apenas minimiza os impactos de paralisações, mas também agiliza a recuperação de dados e sistemas em prazos curtos.

Além disso, o PCN ajuda a garantir a conformidade legal e estatutária da empresa, elevando a confiança nos serviços prestados. É preciso ter em mente que a resiliência é hoje um diferencial competitivo valioso. Consequentemente, a implementação estratégica de um PCN vai além da preparação dos profissionais para emergências.

Na prática, ela otimiza as operações da organização, tornando-a mais eficiente em um mercado tão disputado.

O que deve incluir um Plano de Continuidade de Negócios?

Um PCN só alcança sua máxima eficácia quando é construído sobre uma base sólida de preparação e infraestrutura confiável. A questão é simples: de pouco adianta ter um plano muito bem elaborado se as ferramentas disponíveis não permitem executá-lo com sucesso em um momento de crise.

Essencialmente, o PCN deve abranger políticas e procedimentos específicos para diversos cenários, incluindo cibersegurança, perda de dados, quedas de energia e outros imprevistos. É aqui que a importância de um Data Center robusto se destaca.

Ele atua como o núcleo seguro para armazenamento e recuperação de dados cruciais. Note que isso significa estar pronto para tirar a empresa de uma situação de emergência e recolocar a operação nos trilhos.

Naturalmente, algumas dúvidas podem surgir. Afinal, preciso investir pesado em um time e ferramentas voltadas à segurança do Data Center para garantir sua eficiência. A boa notícia é que não — pois você pode economizar tempo, dinheiro e recursos contando com um parceiro especialista no assunto.

A Ascenty, por exemplo, é líder em segurança de Data Centers. A empresa desponta como referência nesse aspecto, oferecendo uma base sólida para quem busca a excelência na continuidade operacional.

Contar com parceiros especialistas como a Ascenty não apenas simplifica a implementação do PCN, mas também proporciona uma estrutura certificada na ISO 22301 – gestão de continuidade do negócio, escalável e segura.

A expertise de um especialista aprimora a resiliência do PCN e oferece insights valiosos para a construção de um plano adaptável às necessidades em constante evolução.

Lembre-se: integrar um Data Center confiável e colaborar com especialistas em continuidade de negócios não é apenas uma escolha sensata, mas um passo crucial para enfrentar com confiança desafios inesperados.

Quais os 4 passos essenciais para criar um PCN?

Agora que você já conhece melhor o funcionamento e os benefícios do Plano de Continuidade dos Negócios, é hora de abordarmos os caminhos para sua implementação. Se quer eficiência e agilidade, esses quatro passos vão ajudar!

1. Mapeie os riscos e defina quais dados são prioritários

O primeiro passo crítico na construção de um PCN robusto é uma análise meticulosa dos riscos. Identificar ameaças potenciais e priorizar dados essenciais estabelece as bases para a resiliência operacional.

Esse processo estratégico permite que a empresa concentre seus esforços na proteção do que é verdadeiramente crucial, se mantendo alinhada às metas de continuidade.

2. Elabore um plano de Disaster Recovery

Em seguida, elabore um plano de recuperação de desastres abrangente. Isso inclui procedimentos detalhados para restaurar sistemas, dados e operações essenciais após eventos adversos.

Um plano de Disaster Recovery realmente bom não apenas acelera a recuperação, mas também minimiza perdas durante interrupções, garantindo a retomada eficiente das atividades. Tenha em mente que não há nada de pessimismo em prever desastres — é uma estratégia fundamental que qualquer empresa no topo do mercado adota.

3. Conte com um parceiro estratégico

A terceira etapa destaca a importância de parcerias estratégicas na garantia da infraestrutura essencial para a continuidade operacional. Aqui, é crucial reconhecer que um Data Center interno nem sempre é a opção mais segura.

Além dos altos custos associados à construção e gestão interna, a dependência exclusiva de recursos internos pode comprometer a continuidade do negócio. Naturalmente, optar por uma empresa especializada em Data Centers resolve esse dilema.

Na prática, ela fornece ambientes seguros, escaláveis e prontos para enfrentar situações imprevistas.

4. Promova a capacitação de colaboradores

O último passo vital para um PCN eficiente é a capacitação contínua dos colaboradores. Educar a equipe sobre os procedimentos do plano, promover testes e simulações de crises e garantir que todos compreendam seus papéis durante eventos disruptivos são elementos-chave para fortalecer a resiliência organizacional.

Como você pôde ver, o Plano de Continuidade dos Negócios é um aliado poderoso de quem quer evitar um cenário catastrófico — além de trazer diversos benefícios para a performance operacional.

Nesse sentido, lembre-se de manter sua infraestrutura de TI em dia e contar com o apoio de quem mais entende do assunto. Se quer garantir que o PCN seja eficaz, conte com a Ascenty. Em pouco tempo, sua empresa contará com um Plano de Continuidade dos Negócios robusto e confiável.

Se gostou do post, aproveite para conhecer o maior data center do Brasil!

3 soluções para provedores de internet que você precisa conhecer!

Que tal escutar esse artigo? Experimente!

Em tempos de transformação digital, ser um provedor de serviço de internet (ISP) exige superar desafios significativos para se destacar. Afinal, embora a conectividade seja essencial na vida das pessoas, o mercado é bastante competitivo. É por isso que as soluções para provedores de internet são tão valiosas!

Elas ajudam a entregar serviços de qualidade e atender às crescentes demandas do mercado. Neste artigo, faremos um panorama do mercado e dos desafios, mostrando como a Ascenty ajuda o seu negócio.

Vamos lá?

O mercado de provedores de internet brasileiro: grandes desafios e oportunidades

O mercado de internet é dinâmico e altamente dependente de conectividade. Assim, as empresas do setor precisam atuar com foco no cliente e superar grandes desafios para conquistar sua confiança e fidelidade.

A Ascenty é uma parceira estratégica desses negócios e conhece bem os obstáculos enfrentados. Vejamos alguns a seguir!

Alta competitividade

A necessidade de ter um melhor desempenho operacional cria um cenário de muita competitividade. Nesse contexto, os provedores de internet devem investir em inovação, com o objetivo de se destacar, pois a qualidade do serviço, por si só, não é mais suficiente.

Na busca por preços competitivos, a disputa acirrada impacta os preços do megabyte de forma não sustentável. Afinal, lançar ofertas abaixo da média ou ampliar pacotes pelo mesmo preço compromete a viabilidade operacional.

Ainda assim, é fundamental estar atento ao movimento do mercado. Reajustar preços regularmente, mantendo-os alinhados à inflação, é crucial para evitar descompasso entre custos e serviços. Na prática, a sugestão é ter em mente a possibilidade de trabalhar com ajustes graduais.

Churn, inadimplência e fidelização

Churn e inadimplência são desafios críticos: a cada 100 novos clientes, 90 tendem a ser provenientes de outros provedores. Naturalmente, não há garantia de fidelidade, já que são consumidores dispostos a enfrentar uma nova migração se não forem rapidamente conquistados.

Reduzir a rotatividade envolve a oferta de serviços adicionais, como streaming e acesso a wi-fi, consolidando a posição da sua empresa como fonte de serviços essenciais. Além disso, o uso de serviços de score e adaptações com base na adimplência também se destacam como boas estratégias para enfrentar esses desafios.

Vale a pena ainda se manter aberto à inclusão de Serviços de Valor Adicionado (SVA), como streamings e acesso a conteúdos digitais. Porém, lembre-se de evitar ofertas de plataformas com pouco interesse ao consumidor e busque parcerias mutuamente benéficas contribuem para a fidelização.

A revisão constante é crucial para garantir que os SVAs agreguem valor para ambos, provedores e clientes.

Qualidade: o grande diferencial de uma ISP

Superar desafios não é algo que se conquista unicamente com a qualidade do serviço — mas é inegável que esse é o primeiro passo fundamental.

Segundo dados do IBGE, a conectividade é uma necessidade diária para 87,2% da população brasileira acima de 10 anos. Logo, a qualidade do serviço oferecido por provedores de internet tem papel crucial.

Contrariando a concepção de que apenas o preço é determinante, 93,4% desse público utiliza a internet diariamente. Em outras palavras, uma conexão estável e rápida é fundamental.

Tendo isso em vista, um atendimento de qualidade não apenas resolve problemas técnicos, mas também estabelece uma relação de confiança com os clientes. A oferta de uma conexão confiável, aliada a um suporte eficaz, posiciona a ISP como uma escolha sólida em meio à concorrência acirrada.

Se quer levar para casa um aprendizado crucial, é este: qualidade no serviço e excelência no atendimento são fatores que se sobrepõem à mera consideração de preços.

3 soluções para provedores de internet da Ascenty

A Ascenty é reconhecida por seu catálogo robusto de serviços e soluções de ponta, tornando-se uma parceira estratégica para provedores de internet. Algumas dessas soluções emergem como pilares essenciais para impulsionar o sucesso no dinâmico mercado de conectividade.

Conheça um pouco melhor cada uma delas:

AICX

O Ascenty Internet Connectivity Exchange (AICX) é uma plataforma de alta capacidade, conectada diretamente aos principais provedores de conteúdo. Projetado para oferecer resiliência, alta disponibilidade e continuidade dos negócios, ele proporciona aos ISPs e clientes uma conexão premium, sem depender da internet.

Na prática, a solução simplifica a integração dos provedores aos diversos conteúdos, oferecendo acesso direto e específico, com segurança e eficiência. O AICX emerge como uma opção econômica e eficaz, particularmente para players menores, oferecendo redundância sem comprometer a qualidade.

IX.Br

O IX.Br, por sua vez, é um PIX PTT que oferece conexão direta e independente com os principais provedores. Presente em São Paulo, Campinas e Fortaleza, ele promove aumento de velocidade, redução de custos e controle operacional.

Conectividade com as clouds

A Ascenty oferece ainda o Cloud Connect, com conexões privadas e eficientes com principais provedores de cloud computing. Com alta velocidade, segurança e customização, a solução assegura desempenho otimizado, redução de custos e disponibilidade contínua para os serviços dos provedores de internet.

Ascenty e ISPs: parceria de sucesso para um futuro de oportunidades

Na trajetória desafiadora dos provedores de serviços de internet, a Ascenty se destaca como uma aliada poderosa. Como você pôde ver, oferecemos um ecossistema de conectividade robusto e inovador para atender às demandas específicas do setor.

Além disso, nossa colaboração vai além da simples prestação de serviços. Nosso objetivo é criar oportunidades duradouras para promover o sucesso mútuo entre ISPs e usuários finais.

Com um compromisso inabalável com a qualidade, a Ascenty eleva a experiência dos provedores de internet ao proporcionar não apenas uma conexão confiável, mas um suporte excepcional.

Esse nosso foco na excelência do atendimento transparece na compreensão única das necessidades do mercado. Em outras palavras, nós entendemos a fundo quais são os desafios e sabemos que os resultados só podem vir com soluções personalizadas e eficazes.

Assim, a Ascenty consegue se destacar não apenas pela infraestrutura tecnologicamente avançada, mas pela dedicação constante à melhoria. Entendemos que a evolução é essencial, e investimos na otimização contínua de processos para acompanhar as demandas em constante mudança do setor de ISPs.

Por fim, tenha em mente que a tecnologia de ponta da Ascenty vem acompanhada de um diferencial humano valioso. Nossa equipe especializada não apenas resolve desafios técnicos, mas colabora proativamente na construção de estratégias para o crescimento sustentável dos ISPs.

A parceria com a Ascenty não é apenas uma escolha lógica, é uma decisão estratégica para um futuro de oportunidades ilimitadas. Juntos, moldamos um caminho de sucesso duradouro no cenário desafiador dos provedores de internet.

Se quer entender como sua empresa pode ser levada a um outro patamar de inovação e qualidade, fale conosco! Nossos especialistas estão à disposição para tirar suas dúvidas e mostrar como isso pode ser feito no contexto específico do seu negócio!

Recuperação de Desastres: veja como o Data Center de Vinhedo pode te ajudar!

Experimente ouvir o artigo!

Se os dados são o combustível das empresas, um bom plano de recuperação de desastres é mais do que uma precaução: trata-se de uma necessidade estratégica.

A pergunta é: seu negócio tem a confiança necessária que o Data Center que hospeda seus dados pode protegê-los de ameaças, como desastres naturais?

Aqui entra o Data Center de Vinhedo da Ascenty, situado em uma localização privilegiada.

Sua proximidade com São Paulo e Campinas, centros econômicos e tecnológicos vitais do Brasil, torna-o um aliado para a continuidade dos negócios.

Nesse artigo, vamos nos aprofundar em como a infraestrutura avançada e a localização estratégica do Data Center de Vinhedo podem ser fundamentais no seu plano de Disaster Recovery, capaz de assegurar não apenas a proteção dos dados, mas também a resiliência e agilidade necessárias em um cenário de crise.

Vamos lá? Basta continuar a leitura!

Recuperação de desastres: por que a sua empresa precisa investir?

Investir em recuperação de desastres não é uma opção, mas uma necessidade crítica para qualquer negócio moderno.

Primeiramente, em um mundo cada vez mais regulamentado, as empresas enfrentam o desafio de cumprir com as novas (e cada vez mais rigorosas) leis de proteção de dados, como é a LGPD no Brasil e a GDPR na União Europeia.

Uma falha no sistema que resulte em perda ou vazamento de dados pode levar a penalidades legais severas e danos à reputação da empresa.

Essa realidade é reforçada por dados impactantes: um estudo da Datto revelou que o custo do tempo de inatividade (downtime) pode variar de US$10 mil a US$5 milhões por hora, dependendo do tamanho da empresa.

E conforme viu a Datacore, apenas 2% das empresas conseguem restaurar operações em menos de uma hora após uma falha, e mais da metade leva mais de oito horas para recuperar a funcionalidade completa.

Esses números sublinham a importância de um plano robusto de disaster recovery.

Na prática, a era digital trouxe uma tonelada de benefícios, mas também o compromisso cada vez mais urgente de estar disponível 100% do tempo. Veja bem: clientes e parceiros esperam acesso ininterrupto a serviços e informações.

Logo, qualquer downtime é fonte de irritação e pode resultar em perda de clientes e receita, afetando especialmente sua competitividade no mercado.

Esses são fatos que destacam a necessidade de soluções como as oferecidas pelo Data Center de Vinhedo, capaz de garantir continuidade e proteção contra perdas em caso de desastres inesperados.

  • A cidade de Vinhedo foi escolhida para a construção do maior Data Center da América Latina. Conheça um pouco mais desse gigante!

Localização estratégica do Data Center de Vinhedo: ideal para a recuperação de desastres da sua empresa

A escolha do Data Center de Vinhedo, localizado estrategicamente próximo a São Paulo e Campinas, representa uma vantagem significativa para a implementação de estratégias de disaster recovery.

Sua localização foi pensada não apenas por se tratar de uma área geograficamente estável, mas porque é próxima dos principais centros econômicos e tecnológicos do país.

Falamos sobre maior facilidade de rápido acesso e mais eficácia na gestão de crises.

Com diversas rotas de acesso a rodovias e aeroportos, Vinhedo se destaca como um ponto de resiliência, garantindo que a continuidade dos negócios seja mantida com eficiência e rapidez.

A infraestrutura do Data Center de Vinhedo

Quando o foco é Data Center, cada detalhe da infraestrutura é crucial.

No caso do Data Center de Vinhedo da Ascenty, cada elemento foi meticulosamente pensado para garantir excelência e segurança.

Entenda dois dos principais pilares:

Tecnologia avançada e segurança

No DC de Vinhedo, a infraestrutura não é apenas avançada, é um exemplo de inovação e segurança.

Equipado com tecnologias de vanguarda, o centro oferece um ambiente onde cada operação ocorre sob vigilância rigorosa e proteção contínua.

Sistemas de refrigeração de última geração mantém o ambiente ideal para os equipamentos críticos, enquanto medidas de segurança abrangentes (como monitoramento constante e câmeras de CFTV com detecção de movimento) asseguram a integridade dos dados.

O controle de acesso, reforçado com autenticação dupla, atua como uma barreira impenetrável contra ameaças externas e internas.

Essa combinação de tecnologia de ponta e protocolos de segurança robustos coloca o Data Center de Vinhedo na linha de frente da defesa digital.

Capacidade de recuperação rápida

A infraestrutura do Data Center de Vinhedo é projetada não apenas para proporcionar desempenho e segurança, mas também para uma recuperação rápida e eficiente frente a desastres.

Com uma subestação própria e sistemas de energia auxiliar redundantes, o centro assegura operações ininterruptas, mesmo diante de interrupções imprevistas.

A resiliência é reforçada por conexões de rede diversificadas e sistemas de backup que garantem a rápida restauração de serviços e dados.

Além disso, a capacidade de resposta rápida do centro é essencial para minimizar o downtime, crucial para empresas que dependem de constante disponibilidade de dados.

A infraestrutura de Vinhedo é, portanto, mais do que um centro de dados: é uma infraestrutura tecnológica blindada contra os imprevistos, garantindo continuidade e confiabilidade.

Escolha a Ascenty como parceira para o plano de recuperação de desastres da sua empresa

A proximidade estratégica do DC de Vinhedo da Ascenty, próximo de São Paulo e Campinas, é um trunfo para o disaster recovery.

Sua localização privilegiada, aliada à infraestrutura avançada e aos rigorosos protocolos de segurança, faz da Ascenty uma escolha ideal para assegurar a continuidade dos negócios em momentos críticos.

Com a Ascenty, sua empresa se beneficia não apenas da localização, mas também da expertise e do compromisso com a inovação e a transformação digital.

Seja para enfrentar desafios inesperados ou para manter operações diárias, a Ascenty é a parceira estratégica que seu negócio precisa: confiável, eficaz e com enorme know-how.

Entre em contato conosco e descubra como podemos fortalecer o plano de recuperação de desastres da sua empresa com soluções sob medida.

Transações Financeiras: conheça as certificações da Ascenty que garantem sua segurança

Que tal uma nova experiência? Escute esse artigo!

Quando se trata de proteger transações financeiras, cada detalhe importa.

Para líderes de TI, assegurar que cada operação ocorra sob um escudo que garanta máxima proteção não é apenas uma questão de eficiência, mas uma responsabilidade inegociável.

Em nosso novo artigo, vamos explorar algumas das certificações da Ascenty que a tornam uma parceira indispensável para empresas do segmento financeiro.

Essas certificações são garantias de que a Ascenty, como o principal player do mercado de Data Centers no Brasil, se preocupa com a integridade e a segurança das transações de seus clientes.

Descubra com a gente como a Ascenty concretiza a segurança que você procura para suas transações, sustentando o pilar da confiança em um ambiente digital cada vez mais complexo. Entenda mais!

Transações Financeiras: por que as certificações são tão importantes?

Não é novidade: nas operações financeiras online, cada clique pode representar grandes somas. Por isso, a segurança é o ingrediente secreto que diferencia um serviço confiável de um risco iminente.

Nesse sentido, certificações não funcionam como meros “selos de qualidade”, mas como garantias de que seus dados e sua infraestrutura tecnológica estão assegurados de todo tipo de complicações.

Veja bem: em 2021, de acordo com dados publicados pela Jota, pelo menos 69 empresas brasileiras sentiram na pele as consequências dos perigos digitais. Elas foram vítimas de vazamentos e sequestros de dados.

Um número alarmante, mas também um lembrete da vulnerabilidade do setor financeiro.

Portanto, certificações são mais do que uma necessidade — são a garantia escrita de que quem quer que hospede seus dados está trabalhando proativamente para proteger as transações dentro de seu ambiente digital.

Acompanhe um caso de sucesso da Ascenty no setor financeiro:

PCI-DSS: a principal certificação relacionada às transações financeiras

O PCI-DSS é a principal certificação de segurança em transações com cartões. Criada em 2006, com origem na colaboração entre gigantes como Visa e MasterCard, ela não é apenas mais um conjunto de regras, mas uma declaração de compromisso com a segurança.

Em sua essência, o PCI-DSS determina boas práticas como instalação de firewalls, criptografia de dados e monitoramento constante de redes.

O papel que desempenha é crítico: defender cada transação de crédito e débito contra possíveis fraudes e roubo de dados.

Portanto, qualquer infraestrutura de dados capacitada para rodar transações precisa assegurar a máxima proteção de cada operação — e é isso que o PCI-DSS faz.

Como a Ascenty atende aos requisitos da PCI-DSS?

Para a Ascenty, atender aos requisitos da PCI-DSS é investir tanto em segurança, quanto em precisão. Explicamos:

A jornada para a conformidade começa com a aderência aos 12 requisitos do certificado, estruturados em 6 objetivos fundamentais:

  1. Rede Segura;
  2. Proteção de dados do titular do cartão;
  3. Gestão de vulnerabilidades;
  4. Controle de acessos;
  5. Monitoramento de rede;
  6. Segurança da Informação.

Não confunda esses itens como um simples checklist. Na prática, são as peças-chave para orquestrar uma infraestrutura tecnológica blindada.

Ou seja, na Ascenty, desde servidores até aplicativos e gerenciadores de bancos de dados, cada componente passa por um crivo rigoroso de segurança.

Além disso, nos alinhamos com os quatro níveis da certificação, determinado pelo volume anual de transações com cartões.

Com o PCI-DSS, a Ascenty atende às diretrizes de segurança internacionais mais rigorosas exigidas no processamento de cartões de crédito, o que inclui, por exemplo, a segurança do ambiente de dados do cartão contra acessos não autorizados.

Certificação TR3 TÜV Rheinland também tem o seu papel nas transações financeiras

A certificação TR3 da TÜV Rheinland atesta que um Data Center atende a requisitos internacionais que garantem a integridade, disponibilidade e segurança das operações financeiras.

Na prática, a TR3 TÜV transforma os Data Centers em centros de alta segurança de dados, onde cada byte é tratado com a máxima seriedade.

Ao conquistá-lo, a empresa atesta seu compliance com as principais especificações referentes a:

  • projeto;
  • montagem;
  • instalação;
  • operação;
  • manutenção;
  • sustentabilidade;
  • documentação técnica;
  • acompanhamentos de execução de obra, dos testes integrados de comissionamento e das auditorias de operação.

É um reconhecimento que atesta, especialmente, a excelência da infraestrutura física por trás do Data Center onde os dados do seu negócio estão hospedados.

Para empresas que lidam com volumes imensos de transações financeiras, essa certificação é o símbolo definitivo de confiabilidade.

Conheça os requisitos da certificação TR3 TÜV Rheinland que a Ascenty deve seguir

Essa certificação exige um conjunto específico de infraestruturas e práticas rigorosas, como a:

  • implementação de um piso elevado, essencial para otimizar o gerenciamento e a segurança dos cabos;
  • uma fonte dupla de distribuição de energia — uma ativa e uma reserva —equipadas com geradores, sistemas UPS e HVAC, todos operando em redundância.

Esse último garante que, mesmo nas situações mais adversas e diante do risco de desastres, os serviços permaneçam operacionais.

A certificação também requer cabeamento dedicado e estruturado, além de múltiplas entradas de provedor, fortalecendo a redundância e a resiliência.

Tudo isso é monitorado sob a lente da Norma ANSI/TIA 942, que exige que a Ascenty mantenha um padrão elevado em todos os aspectos.

Falamos desde o processo de refrigeração e segurança até o controle de acesso e detecção de incêndio.

Todos esses aspectos são fundamentais para garantir que as operações do Data Center sejam seguras, eficientes e contínuas.

Ascenty: Segurança que garante a confiabilidade de suas operações

Em um mundo onde as transações financeiras são linhas vitais da economia digital, a segurança deixa de ser uma opção para se tornar uma necessidade.

Até aí, nenhuma novidade. O problema é depender de parceiros que não investem e não entendem a necessidade de blindar suas infraestruturas e seus serviços.

As certificações PCI-DSS e TR3 TÜV da Ascenty são mais do que selos de aprovação, mas a garantia de que cada transação é protegida com os mais altos padrões de segurança.

Para empresas que valorizam a integridade e a confiabilidade nas transações financeiras, escolher a Ascenty é escolher um parceiro comprometido com a proteção ininterrupta de seus dados.

Na sua organização, a segurança das suas transações financeiras é uma prioridade? Então entre em contato com a Ascenty e descubra como podemos fortalecer a confiança e a segurança no seu negócio.

A economia digital do futuro e o papel da conectividade

Experimente escutar esse artigo!

Como será a economia digital do futuro? Estamos presenciando a rápida multiplicação de dispositivos conectados à rede e de tecnologias poderosas, como IoT, IA e 5G. Tudo isso faz parte de um grande ecossistema que é a base para o amanhã.

A verdade é que não dá para imaginar o mundo daqui a 10 anos sem falar em conectividade. E este cenário cria um parâmetro de qualidade para os fornecedores de tecnologia, dispositivos e infraestrutura digital.

A Ascenty, líder em Data Center e Conectividade na América Latina, entende seu papel na construção desse futuro. Mas o seu negócio está pronto para aproveitar esses recursos e conquistar uma vantagem competitiva?

Neste conteúdo, vamos aprofundar um pouco mais no tema, mostrando como a conectividade transforma a tecnologia, elevando-a a um novo patamar. Confira!  

O que é economia digital?

A economia digital é a economia que opera graças ao uso estratégico dos dados e de tecnologias digitais, como IA, IoT, 5G e Big Data. Todos eles são combinados para criar serviços, soluções e novos negócios que geram valor à sociedade.

Ela também é conhecida como economia da informação, visto que o armazenamento, processamento e conectividade dos dados são pilares de evolução.

Em resumo, o dado é o ativo que movimenta a economia digital. Seu uso estratégico é capaz de simplificar a tomada de decisões e ampliar a competitividade de qualquer negócio.

Os 3 pilares da economia digital

Por falar em pilares, é interessante esclarecer os elementos fundamentais para o funcionamento e evolução da economia digital: Conectividade, Segurança da Informação e Eficiência Operacional.

1.      Conectividade

A conectividade é indispensável para o funcionamento da economia digital. O tráfego de dados confiável e com baixa latência garante uma boa experiência ao usuário e o melhor aproveitamento das informações.  

2.      Segurança da Informação

A Segurança da Informação é o elemento que traz tranquilidade para que os usuários realizem transações no ambiente digital, com a certeza de que seus dados estão protegidos.

3.      Eficiência Operacional

A economia digital presa por eficiência, rapidez e assertividade. Assim, os processos precisam ser executados com precisão, sem erros e economizando tempo e recursos.

Qual o futuro da conectividade?

É interessante observar que estamos dentro de um período de transformação, em que o futuro da conectividade está sendo definido — de forma extremamente rápida.

Para assegurar a economia digital de amanhã, serviços e soluções de conectividade se multiplicam dia após dia. O futuro está tomando forma diante dos nossos olhos, mas muitos profissionais e empresas ainda não perceberam.

Diante disso, é válido destacar alguns movimentos que jamais devem ser ignorados. Confira!

A era da IA Generativa

A propagação da Inteligência Artificial é um dos destaques do século e está contribuindo para um salto na criatividade e produtividade humana e empresarial. Mas, já sabemos que sua evolução depende de uma boa infraestrutura de armazenamento e, claro, de conectividade.

A evolução do 5G

As empresas estão em busca de redes mais robustas e mais tecnologias digitais. Por isso, o 5G é valioso, oferecendo os recursos indispensáveis para desbloquear a nova fase de inovação, eficiência, flexibilidade e agilidade da rotina corporativa.

Novos rumos para a IoT

As tecnologias sem fio são a base para soluções inovadoras em diferentes setores da economia. Do uso residencial ao industrial, a IoT experimentará sua melhor fase ao integrar seu poder com as demais tecnologias do futuro.

A economia digital do futuro é complexa e está em evolução

Como vimos, a economia digital depende da conectividade. Acontece que o ecossistema é robusto e complexo e ainda está evoluindo.

Isso significa que as empresas estão aprendendo a lidar com diversos fornecedores de Tecnologia, Telecom, Nuvem, Data Centers e rede. Em muitos casos, usufruem de mais um fornecedor do mesmo serviço, como é o caso da Multicloud.

O que isso significa? Que todos precisarão de uma infraestrutura altamente interconectada, que garanta a rápida troca de dados de forma segura e estratégica.

Ao escolher um parceiro, é fundamental observar seus recursos e ofertas de conectividade. Isso porque, a liberdade para escolher onde e com quem deixar seus dados é mais um benefício da economia digital do futuro.

Como a Ascenty pode ajudar sua empresa nesse novo cenário?

O que diferencia uma empresa de sucesso das demais é sua capacidade de enxergar o futuro e estar pronta para ele. Assim, quando falamos em economia digital, é fundamental se adaptar o quanto antes.

Gestores de todos os setores devem ter uma visão clara de onde estão e de onde querem chegar. Nesse sentido, é necessário evoluir em maturidade digital e contar com parceiros estratégicos.

A Ascenty tem um portfólio completo de soluções de armazenamento de dados e conectividade, garantindo que seus dados estejam onde você precisar, em tempo recorde e com segurança.

Além disso, temos diferenciais que sustentam a evolução digital de qualquer negócio, como:

Não perca mais tempo e comece a caminhar em direção ao futuro. Junte-se às milhares de empresas que já deram seu primeiro passo com a Ascenty! 

Fale agora com nossos especialistas e conheça as opções de conectividade ideais para o seu negócio!

O que é interconexão de redes e quais os benefícios para o setor financeiro

Que tal uma nova experiência? Escute esse artigo!

Instituições financeiras, bancos, corretoras e fintechs têm um desafio em comum: a alta demanda por conectividade. Para isso, elas podem contar com a Interconexão de Redes.

Para negócios do setor financeiro, a infraestrutura de TI não é um mero detalhe. Afinal, seus serviços são críticos e exigem máxima segurança, eficiência e disponibilidade de dados.

Garantir uma boa experiência aos seus usuários depende (e muito) da forma com que as soluções são entregues. Isso porque, com consumidores conectados 24 horas por dia, há uma expectativa de que o aplicativo do banco e seus dados bancários estejam sempre a um clique de distância.

Neste conteúdo, você vai entender o que é interconexão de redes e o que ela tem a ver com tudo isso. Continue conosco!

O que é Interconexão de Redes?

A interconexão de redes nada mais é que a conexão direta entre duas ou mais redes de provedores, que garante um ecossistema de conectividade privado para a troca de informações entre empresa, clientes, parceiros e fornecedores.

Em resumo, ela proporciona uma conexão direta — que pode ser física, por meio de cabo ou virtual, por uma VLAN — entre dois (ou mais) ambientes de TI hospedados em um Data Center Carrier Neutral.

Assim, o usuário de uma das redes acessa dados ou serviços da outra sem impeditivos, o que facilita as operações e transações.

O que acontece sem a interconexão de redes?

Em uma troca de informações online sem a interconexão de redes, o tráfego ocorre por meio de uma complexa rede de dados descentralizada e, para todos os efeitos, compartilhada. Ou seja, esse tipo de comunicação é realizado de forma indireta.

Por exemplo, pense em uma operação online: o envio de uma imagem de um computador A para um computador B. No modo convencional, o arquivo não necessariamente percorre uma “linha reta” entre os dois pontos.

Na verdade, ele se segmenta em várias partes que seguem caminhos diferentes, muitas vezes com um terceiro ponto de troca entre o emissor e o destinatário.

Esse processo, aliado à distância geográfica desses pontos de troca, torna esse um tipo de conexão nada ideal para empresas que buscam máxima performance.

Por quê? São vários motivos, mas é possível dizer que o fato dela ser descentralizada aumenta a latência, o que impacta diretamente na velocidade das operações e prejudica a experiência do cliente.

Com isso, o desempenho dos seus aplicativos e sistemas sofre, bem como a acessibilidade dos clientes, parceiros e fornecedores aos seus dados. Assim, sem flexibilidade de conexão, você perde na hora de realizar entregas de qualidade aos clientes, bem como facilita brechas de segurança.

Qual a importância da interconexão de redes no mercado atual?

Em geral, as empresas se conectam a rede backbone, para se conectar a seus dados e outros ambientes. Entretanto, no cenário atual, as organizações precisam de conectividade de qualidade com diversas redes e ambientes em nuvem.

Estamos falando de cadeias globais, verdadeiros ecossistemas digitais. Assim, embora a conexão com sua própria infraestrutura seja vital, é cada vez mais importante se conectar a outros ambientes, dados e negócios.

A verdade é que empresas que fazem parte de um ecossistema digital e aproveitam os benefícios da interconexão de redes têm grandes diferenciais competitivos. Afinal, atuar sozinho e ter dados isolados não beneficia a ninguém.

É por isso que é tão importante entender a solução e aplicá-la em seu negócio. O apoio de especialistas pode ser importante nessa etapa, ajudando-o a dimensionar e expandir sua rede de acordo com as suas necessidades e parceiros digitais.

Os desafios do setor financeiro moderno

Atualmente, os bancos e instituições financeiras investem constantemente na melhoria dos serviços prestados ao cliente. O objetivo é estar sempre disponível: na agência física e no mundo digital.

Por isso, vemos aplicativos tão completos, verdadeiros ecossistemas que possibilitam ao consumidor controlar cada aspecto da sua vida financeira. E quem não busca comodidade, não é mesmo?

Temos então um cenário interessante. De um lado, o consumidor cada vez mais exigente e conectado. Do outro, empresas focadas em inovar e agregar novos serviços com segurança e agilidade.

Consumidor está em busca de mais transações remotas

Há o grande desafio de suprir a demanda do consumidor por transações remotas. Até mesmo os grandes bancos, com agências físicas espalhadas pelo país, sabem que o novo consumidor quer conferir seu saldo, extrato, transferir dinheiro e até investir sem sair de casa ou de onde estiver.

Dessa forma, temos uma bola de neve de operações, dados e informações. Lembrando que o setor financeiro movimenta muito mais dados ao longo de toda a sua cadeia de operações, incluindo de fornecedores e parceiros.

Alta latência prejudica a experiência do usuário

A latência é um problema relevante para bancos e instituições financeiras que dependem de conexões tradicionais. Além de mais lentas, há a questão da falta de flexibilidade que acaba prejudicando a experiência do usuário final.

Os benefícios da interconexão de redes para empresas do setor financeiro

Agora que você já sabe o que é Interconexão de Redes, já deve ter entendido que ela pode ser útil para diversos segmentos do mercado. Mas gostaríamos de enfatizar o quanto ela é estratégica para o setor financeiro.

Aliás, não é difícil identificar esses benefícios. Afinal, a solução é capaz de solucionar os desafios citados anteriormente de forma eficiente:

  • Reduz a latência das transações — processos mais rápidos para o consumidor;
  • Disponibilidade de dados, graças a um ambiente centralizado de dados;
  • Transações online mais seguras — visto que a conexão entre redes é privada.

É importante mencionar que as redes dos principais ISPs do país estão interconectadas por meio de PTTs (Pontos de Troca de Tráfego). Isso também garante a interconexão entre usuários, independentemente do provedor.

Como a Ascenty pode ajudar?

E onde a Ascenty entra nessa equação? A líder em Data Centers e Conectividade da América Latina tem as melhores soluções de Interconexão de Redes do mercado.

Em primeiro lugar, a Ascenty tem uma infraestrutura robusta de Data Centers de classe mundial, estrategicamente localizados no Brasil, Chile, México e Colômbia.

São 34 Data Centers em operação e/ou construção e todos são Carrier Neutral. Isso significa máxima conectividade para seus dados, com liberdade para escolher o seu provedor de nuvem e até combinar diversos fornecedores.

Além disso, podemos destacar diferenciais importantes para empresas do setor financeiro:

  • Rede própria de fibra óptica de mais 5 mil km interligando os Data Centers;
  • Conexão direta com principais provedores de nuvem;
  • Robusto ecossistema de conectividade;
  • Certificações internacionais de segurança física e digital;
  • PTT dos principais provedores de internet do Brasil.

Além disso, oferecemos serviços complementares, como o Cross Connect, que conecta sua empresa com diferentes provedores de serviço dentro do Data Center.

Enfim, a Ascenty é um parceiro estratégico para o setor financeiro. Não é por acaso que 4 dos 5 maiores bancos do país, confiam em nossas infraestrutura e soluções de conectividade.

Junte-se a eles. Fale com nossos especialistas agora mesmo!

Tecnologia e Sustentabilidade: as lições da Ascenty para um futuro verde e conectado

Explore mais sobre o tema! Clique para ouvir o artigo agora.

Você acredita que tecnologia e sustentabilidade vão definir o futuro das próximas gerações? Se pararmos para analisar o mundo atual, fica claro o quanto esses dois elementos caminham, cada vez mais, lado a lado.

Há alguns anos, a Ascenty, líder em Data Centers e Conectividade da América Latina, prioriza o desenvolvimento sustentável. Com isso, conseguimos demonstrar que é possível oferecer alta conectividade e serviços de excelência sem renunciar ao compromisso com o meio ambiente.

É por isso que, além de inovação, confiabilidade e segurança, também somos referência em sustentabilidade. Nesse conteúdo, gostaríamos de te convidar a conhecer nossas boas práticas que comprovam o sucesso de uma atuação sustentável e tecnológica. Confira!

A tecnologia promove a sustentabilidade. A decisão é do seu negócio!

A tecnologia é uma grande impulsionadora do desenvolvimento da humanidade. Aliás, é difícil imaginar como seria nossa vida sem certos recursos e ferramentas.

Nesse sentido, não há dúvidas de que as inovações tecnológicas nos ajudam a solucionar as mais variadas demandas da sociedade. Então, por que não as aproveitar para promover a sustentabilidade?

Nos últimos anos, percebemos o quanto a transformação digital impulsiona o desenvolvimento econômico em todo o planeta. Agora, precisamos refinar nosso olhar e entender esse processo como uma ferramenta para proteger o meio ambiente.

E essa não é uma tarefa difícil! Muitas empresas já estão investindo no uso responsável e sustentável dos recursos naturais; e fazem isso com a ajuda da inovação e novas tecnologias.

Nesse conteúdo, você poderá conferir alguns exemplos e se inspirar para participar dessa jornada. Isso porque, um futuro verde depende da decisão e dedicação de cada empresa, independentemente do seu segmento ou porte.

Obviamente, existem inúmeras ações a serem implementadas. Do básico ao avançado, faça a sua parte, dentro da sua realidade!

Cadeia de Valor Sustentável: a mudança começa aqui!

Um estudo do Ibope, em parceria com a Universidade Yale, dos EUA, concluiu que 77% dos brasileiros entendem que proteger o meio ambiente é uma demanda urgente. Além disso, 95% da população afirma que o aquecimento global é visível e pode prejudicar a geração atual e as futuras.

Essa tendência, no entanto, não é uma exclusividade brasileira. Na realidade, estamos diante de um movimento global que reforça a necessidade de as marcas repensarem seus processos com foco na implementação de cadeias de valor cada vez mais eficientes e sustentáveis.

Nesse sentido, é preciso ficar atento a diversos pontos e avaliar todos os negócios com os quais sua empresa interage ou tem parceria. Afinal, é essencial que todos os processos e atividades estejam em conformidade com as pautas ambientais, incluindo:

  • Logística;
  • Operações;
  • Serviços;
  • Vendas;
  • Marketing;
  • Infraestrutura.

Tecnologia e Sustentabilidade: 4 lições da Ascenty que se destacam na promoção de um futuro verde e conectado

Como líder em infraestrutura de Data Center e Conectividade da América Latina, a Ascenty não poderia deixar de contribuir para a promoção de um futuro verde e conectado. Por isso, levamos o tema a sério e temos inúmeras iniciativas sustentáveis.

Nossa missão é cuidar dos dados que movem o mundo, mas fazemos isso com todo o cuidado que o meio ambiente merece. Nesse sentido, selecionamos alguns exemplos de como é possível conciliar tecnologia e sustentabilidade de maneira eficiente e totalmente responsável. Confira!

1. Data Centers operando com 100% de energia limpa

Desde 2020, todos os Data Centers da Ascenty operam com 100% de energia renovável, garantida por IREC (International Renewable Energy Certificate). Vale lembrar que o uso de fontes renováveis, como energia hídrica e solar, reduz as emissões de gases de efeito estufa e o impacto ambiental.

Além disso, todos os Data Centers da Ascenty possuem certificação ISO 14001, que estabelece diretrizes para a excelência do sistema de gestão ambiental.

2. 100% da iluminação em LED nos Data Centers

A Ascenty adotou a iluminação em LED em todos os seus Data Centers, o que contribui significativamente para a redução do consumo de energia. Essa medida ajuda a melhorar o índice PUE (Power Usage Effectiveness) — um parâmetro internacional de eficiência energética.

Para se ter uma ideia, a média de PUE nos Data Centers da Ascenty, em 2022, foi de 1,44, um valor excelente e que demonstra o compromisso da empresa com a otimização do consumo energético.

Além disso, o Data Center de São Paulo possui uma planta de energia fotovoltaica, capaz de gerar 14,6 MW por ano. Essa energia é aproveitada na iluminação e refrigeração do local, tornando o DC ainda mais sustentável.

3. Selo Carbono Zero

Reforçando seu compromisso em neutralizar suas emissões de carbono, a Ascenty possui o selo Carbono Zero. A empresa realiza ações estratégicas para mensurar, reduzir e compensar suas emissões, contribuindo para a mitigação das mudanças climáticas.

A neutralidade em carbono é motivo de orgulho, pois demonstra que nossos esforços estão sendo produtivos. Temos ciência do impacto ambiental de todo o segmento de tecnologia e estamos fazendo a nossa parte.

4. Aproveitamento da água nos sistemas de refrigeração dos Data Centers

Em conjunto com as demais iniciativas, a Ascenty também adota um controle efetivo do uso de água em seus Data Centers, tudo para garantir um consumo consciente e responsável desse importante recurso.

Como exemplo, as centrais de água gelada dos sistemas de refrigeração operam em circuito fechado, o que reduz consideravelmente o consumo sem afetar a qualidade e efetividade do processo.

Construa um futuro verde também!

Como vimos, a união entre tecnologia e sustentabilidade é a chave para garantir um futuro mais verde e conectado. Nesse contexto, as boas práticas apresentadas comprovam que essas duas áreas podem caminhar lado a lado.

A Ascenty continua avançando em direção a uma atuação sustentável. Seu negócio também pode (e deve) participar desse movimento!

Por isso, além de implementar ações que reduzem o impacto ambiental, é importante se unir a parceiros comprometidos com a agenda ESG, garantindo uma cadeia de valor sustentável.

Saiba mais sobre nossas práticas e resultados em prol de um futuro mais justo, sustentável e ético. Baixe agora o Relatório ESG da Ascenty e inspire-se para construir um futuro verde também!

Read More

À prova de apagão: conheça o sistema de energia crítica e alta disponibilidade da Ascenty

Que tal escutar este artigo?

A alta disponibilidade de dados é um aspecto fundamental em qualquer tipo de Data Center. Isso porque, eles armazenam as informações necessárias para manter o funcionamento das empresas e garantir uma boa experiência ao usuário final.

Por outro lado, esse também é um grande desafio do setor e o motivo é simples: essas infraestruturas consomem uma grande quantidade de energia elétrica e o mercado nem sempre consegue suprir suas necessidades de forma ampla e eficiente.

A Ascenty entende as limitações relacionadas à energia crítica e trabalha ativamente para garantir a máxima disponibilidade de seus serviços. Para mostrar como isso é possível, preparamos este conteúdo.

Continue a leitura e entenda melhor o sistema de energia crítica e alta disponibilidade da Ascenty!

Energia ininterrupta em Data Centers: desafios e importância

Os Data Centers são grandes consumidores de energia elétrica. Somado a isso, temos um aumento crescente da demanda por essas infraestruturas, principalmente com a popularização do uso da internet e dos serviços associados à computação em nuvem.

Diante disso, temos um desafio importante para as empresas do setor: não deixar faltar energia e garantir o perfeito funcionamento desses ambientes — 24 horas por dia, 7 dias por semana.

É importante deixar claro que tal obstáculo é ainda maior em algumas regiões do Brasil e da América Latina. Assim, temos o seguinte cenário:

  • a energia elétrica disponível no mercado não supre as demandas dos Data Centers;
  • diversos picos de energia prejudicam a estabilidade e disponibilidade de dados;
  • a baixa eficiência energética provoca a perda de oportunidades e aumento dos custos de manutenção.

À medida que os dados passam a ser fundamentais no dia a dia de mais negócios, os desafios energéticos relacionados aos Data Centers também se tornam maiores. Desse modo, é preciso realizar investimentos estratégicos para contornar o problema. É justamente isso que a Ascenty tem feito nos últimos anos!

Quais os impactos de um apagão em Data Centers?

A alta disponibilidade dos Data Centers é vital para o mercado. Afinal, minutos sem operação podem custar muito dinheiro para as empresas. Em alguns casos, a depender do tempo de parada (downtime), os prejuízos podem chegar a milhões de reais.

Um estudo do Uptime Institute concluiu que 36% das maiores interrupções globais de serviços públicos estão relacionadas a falhas de energia. Essa realidade acende um sinal de alerta e reforça a necessidade de se investir em sistemas de energia crítica e de alta disponibilidade.

Na prática, um apagão é um dos piores cenários para os Data Centers. Isso porque, pode impactar milhares de empresas e ainda prejudicar a experiência do cliente e a credibilidade do negócio perante o mercado.

Na contramão desse cenário, a Ascenty tem provado que é possível unir eficiência, disponibilidade e sustentabilidade nas operações de Data Centers, reduzir os riscos e impactos de um apagão.

As estratégias da Ascenty para garantir alta disponibilidade de dados e energia ininterrupta nos Data Centers

A Ascenty é a líder em infraestrutura de Data Center da América Latina, mas esse não é apenas um reconhecimento. Na verdade, é a consequência de um trabalho sério e focado nas necessidades do mercado, incluindo a alta disponibilidade.

Para driblar os problemas da energia crítica, investimos cada vez mais em soluções inovadoras que garantem a energia ininterrupta e manter a excelência operacional. Confira!

Uso de energia 100% renovável

Com um olhar no futuro, a Ascenty adota uma abordagem ambientalmente responsável em suas operações. Assim, todos os nossos Data Centers operam com energia 100% renovável.

Essa iniciativa demonstra como a empresa está atenta às demandas de sustentabilidade digital e se preocupa em reduzir a pegada de carbono (carbon footprint).

Mas, além disso, é uma forma de não sobrecarregar a demanda energética da região em que as infraestruturas são instaladas e garantir o seu funcionamento constante e alta disponibilidade de dados.

Para isso, acreditamos e investimos também no mercado livre de energia e na compensação por meio dos International Renewable Energy Certificates (IRECs).

Subestações próprias de energia

Outro diferencial da Ascenty que promove a alta disponibilidade é a presença de subestações próprias de geração de energia. Um exemplo notável está no campus de São Paulo, que conta com uma planta de geração de energia fotovoltaica, com capacidade anual de geração de 14,6MW.

Essa energia é utilizada para alimentar as instalações do Data Center, incluindo a iluminação e o ar-condicionado dos escritórios e áreas comuns. Assim, temos controle direto sobre o fornecimento de energia e reduzimos os riscos de interrupções.

Foco em eficiência energética para alta disponibilidade

A eficiência energética é uma prioridade para a Ascenty. Por isso, todos os Data Centers têm certificação ISO 50001, que trata de sistemas de gestão de energia. 

Além disso, adotamos diversas práticas para promover a eficiência energética, como o uso de iluminação em LED, a automação da iluminação para evitar o desperdício e o acompanhamento constante do desempenho energético por uma equipe especializada.

Sistemas de refrigeração modernos

A Ascenty também investe em sistemas de refrigeração modernos e eficientes para manter a temperatura ideal nos seus Data Centers. Centrais de água gelada são utilizadas, com destaque para o uso de Chillers do modelo inverter.

Esses equipamentos garantem um controle preciso da temperatura, reduzindo o consumo de energia e aumentando a eficiência do sistema de refrigeração. Com isso, reduzimos o impacto ambiental e ampliamos a confiabilidade operacional de toda a infraestrutura.

Mensuração da eficiência energética com meta internacional

Para medir e monitorar a eficiência energética dos seus data centers, a Ascenty utiliza uma métrica internacionalmente reconhecida, conhecida como Power Usage Effectiveness (PUE).

O PUE é calculado com base na relação entre a energia consumida por toda a instalação e a energia consumida pelos equipamentos de infraestrutura de TI. Quanto mais próximo de 1,0 for o resultado, mais eficiente é a operação.

Vale destacar que a média do mercado de Data Centers é um PUE de 1,6. Em 2022, a Ascenty alcançou um PUE de 1,44. Isso evidencia o compromisso da empresa em reduzir o consumo de energia e de aprimorar constantemente a sua eficiência operacional.

Garanta a alta disponibilidade de seus dados com a Ascenty!

Com a Transformação Digital avançando rapidamente, toda empresa precisa contar com uma infraestrutura confiável e eficiente para guardar seus dados. É por isso com uma parceria com a Ascenty pode impulsionar seu negócio!

Somos a maior empresa de Data Centers da América Latina e investimos continuamente para assegurar a alta disponibilidade dos dados. Aliás, nos últimos 5 anos, atingimos a zona de excelência no atendimento ao cliente, reafirmando a lealdade e satisfação de nossos clientes.

Entre em contato conosco hoje mesmo e tenha à disposição uma infraestrutura à prova de apagão!

Read More

O armazenamento de dados não precisa consumir seu orçamento e o planeta. Entenda!

O que acha de poupar a leitura e ouvir o conteúdo?

O armazenamento de dados sustentável é uma preocupação cada vez maior no universo corporativo. Isso porque, CEOs, CTOs, gestores, acionistas, clientes e o público em geral estão cientes do aumento do volume de dados no planeta e de como isso afeta o meio ambiente.

Sem dúvidas, sustentabilidade não é só uma palavra da moda. A verdade é que vivenciamos um cenário complexo: de um lado, a gestão baseada em dados é vista como essencial; do outro, existem a pressão regulatória e a exigência do mercado por processos mais verdes.

Mesmo sendo desafiador, o armazenamento de dados não precisa consumir seu orçamento e o planeta. Tem dúvidas? Continue conosco e entenda!

O armazenamento de dados e o futuro das empresas

Você já parou para pensar na quantidade de dados que o mundo produz? Apesar de não percebermos, todas as nossas interações no meio digital resultam em dados: transações bancárias, posts em redes sociais, envio de e-mails e mensagens instantâneas, conteúdos de streaming…

Segundo o estudo da IDC, Data Age 2025, a quantidade de dados gerada, processada e consumida em 2020 foi de 59 Zettabytes. O número já era impressionante, mas a previsão é de que chegue a 175 ZB até 2025.

No mesmo sentido, é possível perceber que as empresas orientadas por dados — ou seja, que investem na liderança e alfabetização de dados — têm mais chances de crescer de forma saudável e ordenada. Isso porque, dão passos planejados e avaliam os impactos de cada decisão.

Sendo assim, podemos dizer que o futuro das empresas está no armazenamento de dados eficiente, seguro, escalável e sustentável. Mas, à medida que a quantidade de dados explodiu, o custo e a dificuldade em guardá-los e gerenciá-los também dispararam. 

Como tornar o armazenamento de dados mais sustentável e econômico?

Se as empresas precisam dos dados para sobreviver, não há como parar a produção. Como vimos, a tendência é que isso só aumente nos próximos anos.

Porém, as organizações estão realmente preocupadas em como isso pode impactar o meio ambiente e o seu orçamento. Afinal, o armazenamento de dados e todas as atividades ligadas a ele podem custar caro.

Sendo assim, como resolver o problema? Existe um caminho estratégico e que está sendo implementado por cada vez mais gestores. Confira!

Terceirização de Data Center: a resposta para economizar dinheiro e preservar a natureza

Sua empresa conta com um Data Center local? Embora seja uma estratégia adotada por muitos negócios anos atrás, o modelo está caindo em desuso. Os motivos são simples: custo e impacto ambiental.

Para reduzir a emissão de carbono, as organizações estão investindo na terceirização de Data Center — conhecido como Colocation. Assim, elas deixam de gastar com infraestrutura própria e se tornam mais sustentáveis.

Na prática, há uma economia considerável com a locação de espaço para armazenamento. Além disso, os provedores de Data Centers contam com processos robustos e que contribuem para a preservação do meio ambiente.

Toda essa estratégia permitirá que seu negócio aproveite os investimentos e iniciativas de energia limpa de diversos parceiros de forma simultânea. Além disso, ao terceirizar o armazenamento de dados, você consumirá menos energia.

Mas, atenção! Esse objetivo só é alcançado quando a empresa de Data Center escolhida investe em energia limpa para a manutenção de suas operações.

Como ocorre a migração para o Colocation?

Se você chegou até aqui, pode estar se perguntando: como saio de uma infraestrutura local e migro para um Data Center Colocation?

Embora o processo exija planejamento e o auxílio de profissionais qualificados, essa transição está cada vez mais simples e rápida. Atualmente, é possível migrar os dados com segurança para uma infraestrutura terceirizada, sem a necessidade de trocar o provedor de nuvem, por exemplo.

Com um Data Center Carrier Neutral, você armazena seus dados de forma prática e segura, escolhendo o cloud provider mais vantajoso e conveniente para o seu negócio.

Traga seus dados para a Ascenty: referência em Data Centers sustentáveis na América Latina!

Ao longo deste conteúdo, ficou evidente que é possível tornar o armazenamento de dados mais econômico e sustentável. E um dos caminhos mais estratégicos para isso é investir em um Data Center Colocation.

A Ascenty é líder de mercado nesse segmento, com mais de 34 infraestruturas com localizações privilegiadas no Brasil, Chile, México e em breve Colômbia. Além disso, a sustentabilidade norteia todas as nossas decisões, sendo uma prioridade em nosso dia a dia:

  • Empresa 100% Carbono Zero;
  • Data Centers operando com 100% de energia renovável;
  • Iluminação nos Data Centers 100% em lâmpadas LED;
  • Programa Aterro Zero;
  • Uso de sensores de presença e automação de Data Center, para reduzir o consumo de energia;
  • Sistemas de refrigeração de última geração.

Com o aumento dos debates sobre o impacto ambiental provocado pelo grande volume de dados, nenhuma empresa pode ignorar seu papel no futuro do planeta. A Ascenty está empenhada em melhorar cada vez mais seus índices de sustentabilidade e pode te ajudar nessa jornada.

Fale agora com nossa equipe!

Read More

Sua empresa está pronta para a prevenção e recuperação de desastres de dados? 

Está sem tempo para ler? Ouça esse conteúdo clicando no play abaixo:

Você conhece os perigos que ameaçam sua rotina operacional e sabe como sobreviver sem seus dados ou equipamentos, ainda que por um curto espaço de tempo? A prevenção e recuperação de desastres de dados são indispensáveis para isso! 

Dada a grande quantidade de ameaças existentes, dedicar tempo e investimentos ao Disaster Recovery é vital para os negócios. Isso porque, os dados e equipamentos são fundamentais para os processos empresariais e qualquer incidente de segurança pode impactar profundamente suas atividades e gerar enormes prejuízos financeiros. 

Dependendo do porte da organização, uma equipe de TI reduzida pode ficar sobrecarregada, o que afeta o rendimento e provoca ainda mais prejuízos. 

Pensando nisso, preparamos este conteúdo para falar sobre a importância da estruturação e implementação de um bom Disaster Recovery Plan (DRP). Continue a leitura e saiba mais!  

O que é um Disaster Recovery Plan?  

Um Plano de Recuperação, conhecido como DRP (“Disaster Recovery Plan”, Plano de Recuperação de Desastres), consiste em uma série de procedimentos que visam recuperar dados e sistemas perdidos durante um evento catastrófico provocado por acidentes naturais ou ações criminosas

Ter um DRP é vital para o departamento de TI e requer uma atenção especial. É importante ressaltar que tal prática é um dos diversos pontos positivos da Cloud Computing (computação em nuvem), que colabora com sua implementação rápida e eficaz. 

Qual a importância do Disaster Recovery? 

As organizações estão cada vez mais dependentes da tecnologia e dos dados para manter suas atividades. Por isso, é essencial ter um plano de recuperação de desastres de dados bem estruturado.  

Um DRP eficaz te prepara para lidar com interrupções inesperadas, como falhas de sistemas, ataques cibernéticos, desastres naturais ou qualquer outro incidente que possa comprometer a continuidade dos negócios.  

No entanto, a prática tem inúmeros benefícios. Confira! 

Minimizar o tempo de inatividade 

Minimizar o tempo de inatividade

Quando ocorre um desastre, o tempo de inatividade dos sistemas e serviços pode ter um impacto significativo nas operações de uma empresa. Desse modo, é possível sofrer com perda de produtividade, insatisfação dos clientes e até mesmo prejuízos financeiros.  

O Disaster Recovery permite que as empresas restaurem suas operações rapidamente, minimizando o tempo de inatividade e mitigando esses impactos negativos.  

Em resumo, os backups regulares, procedimentos de recuperação validados e sistemas redundantes, permitem que o negócio volte a operar com eficiência e rapidez.  

Proteção dos dados e informações críticas 

Não há dúvidas de que os dados estão entre os ativos mais valiosos da atualidade. Portanto, um desastre pode resultar na perda irreparável de informações vitais, o que prejudica suas finanças e abala a confiança dos clientes e do mercado.  

Nesse contexto, o Disaster Recovery estabelece políticas e processos para garantir uma atuação estratégica diante desses problemas, como:  

  • Backups regulares; 
  • Armazenamento seguro; 
  • Procedimentos para recuperação de desastres de dados.  

Com essas medidas, as empresas podem minimizar a perda de dados críticos, garantir a continuidade dos negócios e prevenir danos a sua imagem. 

Conformidade regulatória e jurídica 

Muitos setores e países possuem requisitos regulatórios e jurídicos que exigem que as empresas tenham planos de recuperação de desastres de dados em vigor. Portanto, implementar essa prática te ajuda a evitar multas e penalidades.  

Além disso, essa é uma maneira de demonstrar ao mercado que a empresa está comprometida com a segurança da informação e com a continuidade da prestação do serviço com qualidade.  

Redução de riscos e prejuízos financeiros 

Um desastre pode ter consequências financeiras significativas para uma empresa. Afinal, os custos de recuperação, a perda de receita e reputação, além de litígios podem afetar profundamente sua saúde financeira.  

Ao investir em um Disaster Recovery, é possível minimizar esses riscos financeiros de uma maneira inteligente e realmente eficiente. 

Prevenção e recuperação de desastres de dados: aprenda a agir com eficiência!  

Afinal, como garantir a prevenção e recuperação de desastres de dados? A maioria dos gestores consideram essa uma tarefa complexa. Embora não seja simples, podemos dizer que não é uma missão impossível. 

Em primeiro lugar, é indispensável entender que a elaboração do Plano de Recuperação de Desastres precisa envolver toda a equipe. Ou seja, não pode ser criado por uma só pessoa e de forma isolada.  

Lembre-se de que manter a integridade e a disponibilidade da infraestrutura de TI é fundamental para o sucesso da empresa. Por isso, todos devem conhecer e entender as medidas necessárias para garantir esse objetivo.  

Para te ajudar, selecionamos os processos que mais contribuem para os bons resultados desse procedimento e te ajudam a prevenir e recuperar em caso de desastres de dados. Acompanhe! 

Mantenha o foco na proteção dos dados 

Aqui, o objetivo deve ser manter a integridade e privacidade dos dados. Para isso, é essencial contar com um software de backup, visto que ele garante que as informações mais importantes sejam recuperadas rapidamente.  

Os backups podem ser realizados de diferentes formas, como em unidades externas, servidores locais ou serviços na nuvem. Cada opção tem suas vantagens e desvantagens, de modo que essa definição deverá levar em conta criticidade dos dados. 

Faça seu backup na nuvem 

O cloud backup é uma ótima opção para guardar informações remotamente. Além de mais seguro, é um formato mais econômico e simples de ser automatizado.  

A cloud computing é uma tecnologia com inúmeras possibilidades e aplicações. Afinal, dispensa servidores físicos e a manutenção de um ambiente exclusivo para sua manutenção, além do monitoramento do acesso a pessoas no local.   

Assim, a empresa reduz gastos e mantém seus dados protegidos em um ambiente com os mais altos níveis de proteção, assegurado por provedores. 

Mantenha uma infraestrutura adicional 

Caso algum equipamento apresente falhas, é importante ter outro pronto para substitui-lo rapidamente. Nesse sentido, trabalhar com equipamentos redundantes reduz o tempo de inatividade e elimina o risco de não encontrar maquinário compatível. 

Além disso, essa postura pode agilizar o processo de recuperação de desastres de dados, sobretudo do ponto de vista da reconfiguração de equipamentos e sistemas — o que pode exigir um grande esforço das equipes. 

Priorize a segurança da informação 

Tentativas de ataques e invasões físicas podem ocorrer a qualquer momento. Portanto, é importante manter o controle de acesso e permitir que apenas pessoas autorizadas tenham acesso aos locais de armazenamento — em caso de infraestruturas locais.  

Entre as boas práticas que asseguram esse nível de proteção, vale a pena destacar: 

  • Uso de crachás; 
  • Logins hierárquicos; 
  • Biometria; 
  • Criptografia; 
  • Monitoramento por CFTV. 

Monitore o ambiente continuamente 

Proteger a empresa de desastres físicos e de ameaças cibernéticas exige um constante monitoramento. Aliás, esse cuidado precisa ser encarado com seriedade pela empresa. 

Em síntese, contar com processos maduros, boas tecnologias e profissionais qualificados faz toda a diferença. Por fim, você pode contratar parceiros especializados e receber a ajuda de uma equipe de alto nível.  

Recuperação de desastres de dados: o roteiro de segurança da sua empresa!   

Na Era dos Dados, não há como ignorar a importância desses ativos para o desenvolvimento de qualquer organização. Por isso, é preciso estar pronto para ameaças cibernéticas e desastres. 

A continuidade dos negócios está diretamente ligada às suas ações de prevenção e recuperação de desastres de dados, incluindo o Disaster Recovery.  

Este roteiro estabelece medidas fundamentais para minimizar o tempo de inatividade, proteger as informações sensíveis e cumprir regulamentações em vigor. Pensando nisso, selecionamos um conteúdo para complementar sua jornada de aprendizado sobre o tema. 

Baixe gratuitamente nosso guia do Disaster Recovery e confira os principais pontos para implementá-lo em seu negócio!

Read More

Nuvem Híbrida: por que o Colocation é vital para sua infraestrutura? 

No blog da Ascenty, você pode ouvir o conteúdo! Basta clicar no play abaixo e aproveitar essa comodidade!

Com a Transformação Digital avançando a passos largos, uma nova demanda surge: mais espaço de armazenamento e recursos para garantir escalabilidade. É nesse contexto que a combinação poderosa entre Nuvem Híbrida e Colocation entra em cena! 

Empresas que atuam com dados sensíveis sabem bem que a digitalização deve ser planejada e bem estruturada. Afinal, o risco de vazamento e perda dessas informações é real, especialmente na etapa de armazenamento.   

Neste conteúdo, você conhecerá melhor uma solução estratégica para esse desafio. Continue a leitura e impulsione sua infraestrutura de TI com inteligência! 

Antes de tudo: quais as diferenças entre Nuvem Híbrida, privada e pública? 

Antes de aprofundar nos detalhes do Colocation como parte essencial de uma estratégia de Nuvem Híbrida, é importante esclarecermos as diferenças entre os modelos de nuvem: pública, privada e híbrida.  

Cada um deles possui características distintas para atender diferentes necessidades e objetivos das empresas. Acompanhe! 

Nuvem Pública 

A Nuvem Pública é um modelo no qual os serviços e recursos de computação são fornecidos por provedores externos, que disponibilizam os recursos pela internet para uso público.  

Nesse modelo, as empresas podem aproveitar a escalabilidade, flexibilidade e baixo custo. Isso porque, os recursos são compartilhados entre vários usuários e a responsabilidade pela manutenção e segurança da infraestrutura fica sob a responsabilidade do provedor de nuvem.  

Nuvem Privada 

A Nuvem Privada é uma infraestrutura de nuvem dedicada exclusivamente a uma organização. Ela pode ser hospedada internamente (nos servidores da empresa) ou externamente, por um provedor de serviços especializado.  

É importante lembrar que a esse modelo tem diferenciais estratégicos, como maior controle e personalização. Assim, é indicado para organizações que têm requisitos rigorosos de segurança e conformidade.  

Nuvem Híbrida 

A Nuvem Híbrida combina elementos da Nuvem Pública e privada, permitindo que as empresas tirem proveito das vantagens dos dois modelos.  

Desse modo, as organizações podem contar com a Nuvem Pública para cargas de trabalho comuns, com necessidade de escalonamento rápido e flexibilidade. De outro lado, usa a Nuvem Privada para dados e aplicativos sensíveis, que exigem um maior controle e segurança.  

Nuvem Híbrida: uma tendência que vale a pena seguir 

Com a consolidação da Cloud Computing no mercado global, as discussões não giram mais em torno da sua relevância e funcionalidade. Afinal, a maioria das empresas já entendeu e passou a contar com as vantagens dessa tecnologia.  

Agora, a atenção do mercado está voltada para a escolha e o aproveitamento eficiente da melhor solução em nuvem, considerando as particularidades de cada negócio. Justamente por isso, a Nuvem Híbrida tem se tornado uma tendência, ao aliar os benefícios da Nuvem Pública e privada em uma única solução. 

Para se ter uma ideia, previsões da International Data Corporation (IDC), mostram que mais de 90% das organizações aproveitarão a junção de diversas nuvens públicas e privadas em seu dia a dia.  

Esse cenário é um reflexo dos benefícios da estratégia, visto que a combinação de Nuvem Pública e privada ajuda a criar uma arquitetura robusta e distribuída. 

Assim, diversas organizações estão executando cargas de trabalho críticas em ambientes privados —garantindo alta disponibilidade e segurança—, enquanto dados comuns ou sazonais ficam na Nuvem Pública, otimizando custos e recursos.  

Os desafios de combinar uma Nuvem Pública e uma Nuvem Privada 

Embora a adoção da Nuvem Híbrida traga consigo uma série de benefícios, é importante reconhecer os desafios que podem surgir ao combinar a Nuvem Pública e privada.  

Nesse contexto, existem dois principais entraves nessa combinação: conectividade e latência. Confira! 

Conectividade 

Um dos grandes desafios ao combinar Nuvem Pública e privada é garantir uma conectividade eficiente entre os dois ambientes. Afinal, é preciso estabelecer uma conexão robusta e confiável que permita a interoperabilidade de dados e operações sem interrupções.  

Problemas de conectividade podem resultar em atrasos na comunicação entre os ambientes, o que impacta negativamente a eficiência e o desempenho geral da infraestrutura de Nuvem Híbrida.  

Por isso, é fundamental contar com um ambiente de rede adequado e soluções de interconexão de alta qualidade para superar esse desafio.  

Latência 

Com a combinação de Nuvem Pública e privada, é possível enfrentar um aumento no tempo de resposta na execução de operações em razão da distância física e da complexidade da arquitetura. Com isso, a produtividade da empresa fica prejudicada.  

Para contornar esse problema, é preciso considerar vários aspectos. E um dos mais importantes é a localização da infraestrutura.  

Em resumo, o ideal é que os recursos estejam estrategicamente posicionados, evitando transmissões por longas distâncias. Isso é determinante para reduzir a latência e melhorar a experiência do usuário. 

Colocation e Nuvem Híbrida: a combinação perfeita para seu negócio! 

O Colocation complementa perfeitamente a estratégia de Nuvem Híbrida, otimizando o desempenho e proporcionando uma base sólida para o sucesso do seu negócio. Ao integrar essas duas abordagens, sua empresa pode aproveitar os benefícios de um ambiente híbrido flexível e altamente resiliente. 

No entanto, as vantagens não param por aí! Confira!  

Otimização de desempenho 

Com a junção do Colocation e a Nuvem Híbrida, a sua empresa pode otimizar o desempenho de processos mais críticos. Isso porque, o Colocation oferece uma infraestrutura de classe mundial, incluindo sistemas de alimentação elétrica redundantes, resfriamento eficiente e conectividade avançada.  

Essa combinação de recursos robustos garante alta disponibilidade e baixa latência e permite que suas aplicações funcionem de forma eficiente e confiável.  

Vale destacar que, quando você investe em um provedor de Colocation com Data Centers em localizações estratégicas, pode superar os desafios da alta latência. Além disso, essa decisão não prejudica a conectividade com os maiores provedores de serviços em nuvem. 

Escalabilidade e flexibilidade na medida certa 

A Nuvem Híbrida oferece a flexibilidade de dimensionar recursos conforme necessário, combinando os ambientes locais e em nuvem. Ao adicionar o Colocation à equação, seu negócio pode ampliar a sua capacidade de escalar os recursos de acordo com a demanda.  

Com o Colocation, é possível adicionar ou remover servidores e equipamentos de rede de forma rápida e fácil, sem a necessidade de investir em infraestrutura adicional.  

Do mesmo modo, os melhores provedores de Colocation oferecem opções flexíveis de contrato e espaço. Assim, você pode ajustar a infraestrutura ao crescimento do seu negócio e ao orçamento disponível. 

Confiabilidade e segurança 

O Colocation é conhecido por garantir um ambiente seguro e resiliente para a infraestrutura de TI. Sendo assim, a combinação com a Nuvem Híbrida permite ampliar ainda mais a confiabilidade do seu armazenamento de dados.   

Um fornecedor de excelência investe em medidas avançadas de segurança física, como monitoramento 24 horas e controle de acesso rigoroso.  Além disso, conta com soluções de segurança digital, como firewalls e monitoramento de rede para proteger seus ativos digitais.  

Seja parceiro Ascenty: líder em Data Centers da América Latina! 

Como vimos, investir na Nuvem Híbrida e no Colocation é uma decisão estratégica, capaz de agregar muito valor ao cotidiano de qualquer negócio. Afinal, qual gestor não busca por mais eficiência, baixa latência, segurança e escalabilidade de sua infraestrutura de TI, não é mesmo?  

Como líder no segmento de Data Centers na América Latina, a Ascenty oferece uma parceria confiável e experiente para atender às suas necessidades de armazenamento. Somos referência no mercado e reconhecidos pela excelência no atendimento e nas soluções de infraestrutura e conectividade.  

Nossos Data Centers são 100% Carrier Neutral e estão localizados em regiões estratégicas. Assim, você tem a liberdade para colocar seus dados onde desejar e se conectar com o provedor de nuvem mais vantajoso para o seu negócio.   

Entre em contato conosco e descubra como a parceria com a Ascenty pode impulsionar o crescimento e o sucesso do seu negócio na Era Digital! 

Read More

Selo Carbono Neutro: o que é e por que contratar empresas sustentáveis? 

Quer ouvir este conteúdo? Aperte o play ou baixe para escutar depois!

O consumidor moderno está cada vez mais consciente, avaliando com atenção o impacto ambiental de suas decisões de compra. Embora importante, esse é apenas um dos motivos para buscar o famoso “Selo Carbono Neutro” e se unir a negócios com preocupação ecológica. 

A verdade é que se informar sobre o tema e firmar boas parcerias é uma forma de se preparar e contribuir para o futuro do planeta. Você já parou para pensar sobre isso? 

Neste conteúdo, falaremos sobre como a neutralidade de carbono beneficia a todos: consumidores, empresas e, claro, o meio ambiente. Acompanhe! 

O que é o Selo Carbono Neutro? 

O Selo Carbono Neutro é uma certificação que atesta que uma determinada empresa realiza a neutralização de Carbono, conforme os critérios do GHG Protocol

O GHG Protocol é uma ferramenta que lista algumas diretrizes e regras para contabilizar a emissão de Gases do Efeito Estufa (GEE) e cria políticas de neutralidade. Vale dizer que ele foi desenvolvido pelo World Resources Institute (WRI) e é utilizado em todo o mundo. 

Na prática, o que significa ser uma empresa Carbono Neutro? 

Você já deve ter ouvido e lido por aí que determinada empresa atingiu a neutralidade de Carbono. Atualmente, organizações de todos os portes e segmentos estão buscando o Selo Carbono Neutro, mas o que isso realmente significa? 

De forma simples e clara, isso demonstra que a marca compensa as emissões de Carbono provocadas pela sua operação. Ou seja, ele investe em estratégias para absorver esse gás da atmosfera. 

E como isso acontece? Existem inúmeras ações e estratégias de Carbono Neutro. Em geral, as empresas acabam investindo em várias delas para se chegar ao objetivo. Confira: 

  • Investimento em tecnologias verdes
  • Uso de energia renovável; 
  • Investimento em sumidouros de Carbono; 
  • Descarte adequado de resíduos; 
  • Uso estratégico e consciente dos recursos naturais, principalmente água; 
  • Plantio de árvores. 

Além de calcular e monitorar de forma ativa as emissões de CO2 de suas atividades, essas empresas se esforçam para reduzir ao máximo esse impacto. Assim, o que não pode ser eliminado, é compensado por meio da compra de créditos de carbono, por exemplo.  

Em todo o mundo, há uma série de organizações trabalhando para recuperar e preservar florestas, mares e rios. Elas emitem créditos por cada CO2 compensado e vendem para empresas que desejam compensar suas emissões.  

Portanto, funciona como um mercado de compra e venda. Ao adquirirem créditos de Carbono, as empresas devedoras investem no planeta e no desenvolvimento sustentável.   

Por que se unir a empresas com Selo Carbono Neutro? 

Com a maioria dos consumidores se preocupando com as mudanças climáticas, o Selo Carbono Neutro permite que as marcas comprovem os resultados das medidas que estão tomando a favor do planeta. 

Nesse sentido, fazer a sua parte é tão importante quanto se unir a empresas com a mesma missão. Afinal, de nada adianta se posicionar como Carbono Zero, se seus parceiros não caminham na mesma direção.  

Em geral, as organizações que buscam esse tipo de certificação são as que fazem da sustentabilidade uma parte de sua marca. Mas, não basta dizer que é verde, é preciso comprovar que os esforços estão sendo direcionados para tais ações.  

Quando você escolhe parceiros de negócio comprometidos com a redução dos impactos ambientais de suas atividades, investe em uma cadeia produtiva sustentável. Assim, contribui para o fortalecimento das boas iniciativas e conscientização de todo o mercado. 

Além disso, é uma forma de mostrar ao consumidor seu comprometimento com essa causa que é tão importante no mundo atual. 

Como a Ascenty se posiciona em relação ao Carbono Neutro? 

A Ascenty é líder em infraestrutura de Data Center e Conectividade da América Latina e tem consciência do seu papel no processo de desaceleração do aquecimento global. Por isso, temos a sustentabilidade como prioridade em todas as nossas decisões. 

Desde 2020, somos uma empresa Carbono Zero. Ou seja, conseguimos zerar a emissão de CO2 na atmosfera com iniciativas verdes e por meio da compensação de Carbono. 

Nos responsabilizamos pelos impactos de nossa atuação e investimos continuamento em eficiência energética em todos os nossos Data Centers. Por isso, ter o Selo Carbono Neutro não é apenas uma certificação, mas o fruto de um trabalho sério em prol da sociedade. 

Comece a fazer a diferença para um futuro sustentável! 

À medida que as conversas sobre mudanças climáticas se intensificam, nos deparamos com diversos conceitos e estratégias para reduzir os impactos da ação humana no meio ambiente. Como vimos, o Selo Carbono Zero é apenas uma das ações disponíveis e faz parte de um objetivo muito maior. 

Todo negócio, independentemente do seu porte ou segmento de atuação, pode contribuir para reverter o cenário. Isso pode começar com pequenas ações e, especialmente, com decisões e parcerias sustentáveis

Caminhe ao lado de marcas com a mesma missão de seu negócio. Invista em negócios com Selo Carbono Zero. Aproveite a oportunidade e conheça melhor as iniciativas ESG da Ascenty

Read More

Mudanças no ambiente cloud: nuvem privada ganha força novamente. Entenda! 

O que acha de conferir este conteúdo em áudio? Basta clicar no play abaixo!

No universo empresarial, cada negócio tem suas dificuldades, oportunidades e prioridades. Por isso, é preciso entender e adaptar o ambiente cloud a todos esses critérios e diferenciais.  

Nos últimos meses, um cenário vem se solidificando no mercado: o retorno para a nuvem privada e para o on-premise. Ou seja, depois da rápida expansão e migração para a nuvem, várias organizações estão recalculando suas rotas. 

A questão é: por que isso está acontecendo? Diversos fatores contribuem para o retorno dos servidores locais e da nuvem privada. Continue conosco e entenda melhor! 

Ambiente cloud é tendência, mas requer estudos e personalização 

Mesmo não sendo um recurso novo, a Cloud Computing segue dando o que falar entre gestores e empresários. Afinal, ela proporciona vantagens competitivas importantes a qualquer organização. 

Um estudo promovido pela F5, intitulado de State of Application Strategy, concluiu que 85% dos entrevistados estão empenhados em otimizar a gestão e a segurança de suas aplicações em diferentes ambientes: nuvem privada, Edge Computing e nuvens públicas.  

Mas, é preciso ter cautela para não cometer erros antes, durante e após a migração. Caso contrário, os resultados alcançados podem não agradar. 

Atraídos pelos inúmeros diferenciais da Cloud Computing, muitos gestores decidiram transferir suas operações para a nuvem, principalmente a pública — que exige menos investimentos. Após essa euforia, ficou evidente que a jornada para a nuvem é um processo complexo e deve ser personalizado

O retorno da nuvem privada e do on-premise: o que você precisa saber sobre esse cenário? 

Após o “boom” da nuvem pública, as empresas começaram a avaliar seus prós e contras para adaptar suas estratégias. Aliás, isso é ainda mais evidente no mercado financeiro.  

O estudo da F5 observou o aumento de 168% no número de instituições bancárias trocando a nuvem pública pela privada e híbrida ou repatriando suas aplicações. 

Além disso, ao compararmos a pesquisa de 2018 com a de 2022/2023, é possível perceber uma mudança no ambiente cloud: 

  • 2018: 50% das aplicações eram implementadas na nuvem púbica; 
  • 2022/2023: apenas 15% dos sistemas estão sendo implementados na nuvem pública.  

Diante do novo contexto, surge a dúvida: o que está provocando essa reviravolta no ambiente cloud? Podemos citar alguns motivos para o retorno do on-premise e da nuvem privada, mas os principais são: 

  • Falta de clareza sobre os custos; 
  • Necessidade de mais controle sobre aplicações e dados; 
  • Demanda por flexibilidade; 
  • Segurança em ambientes multicloud

Equilíbrio: a solução para extrair o máximo do ambiente cloud 

A pandemia impulsionou diversos processos, tecnologias e transformações ao redor do mundo. Aliás, a migração para a nuvem pública é um dos exemplos mais importantes disso. 

Muitas empresas precisaram aderir à Cloud Computing e fizeram isso por meio do modelo público. Agora, a tendência envolve adaptações para encontrar o perfeito equilíbrio entre a nuvem pública, privada e os servidores locais. 

Vale destacar que, até mesmo instituições financeiras que já nasceram digitais, estão recorrendo à nuvem privada. Entretanto, identificar e classificar quais dados devem ser direcionados para cada um desses ambientes é desafiador.  

Lembrando que garantir os mesmos controles e níveis de Segurança da Informação de um ambiente 

On-premise é uma das maiores demandas dos gestores atuais. 

Como superar os obstáculos e aproveitar os benefícios da nuvem? 

Se o seu negócio está lidando com o mesmo cenário, precisa entender que a raiz dos problemas é a falta de planejamento. Por isso, qualquer passo precisa ser muito bem avaliado, inclusive a transferência para uma nuvem privada, para servidores locais ou adesão à multicloud. 

Pensando nisso, gostaríamos de destacar algumas boas práticas que ajudam a superar os obstáculos ao longo desse processo: 

  1. Tenha uma estratégia de nuvem abrangente antes de trocar de ambiente; 
  1. Atualize sua estratégia sempre que necessário; 
  1. Alinhe a necessidade do ambiente cloud aos objetivos do negócio.  

Além disso, é indispensável contar com parceiros estratégicos. Escolher quem será o responsável por armazenar e garantir a segurança de seus dados e aplicações é uma das decisões mais importantes de todo esse processo. 

Quando falamos em armazenamento de dados, inúmeros fatores precisam ser considerados. Lembrando que, mesmo optando por servidores locais, é possível economizar sem perder segurança com o Colocation — uma estratégia que se assemelha ao aluguel de infraestrutura digital. 

No caso da Cloud Computing, escolha uma empresa capaz de trabalhar com diversos provedores de nuvem e que garanta a completa e eficiência conectividade aos seus dados. Seguindo essas dicas, você terá uma estratégia coerente com as necessidades de sua empresa e potencializa seus investimentos no ambiente cloud.  

O blog da Ascenty está repleto de conteúdos que te ajudam nessa jornada. Para começar, veja porque sua empresa precisa de uma solução de interconexão de Data Center com a nuvem!  

Read More

Como sair do on-premise com sucesso? 5 erros que podem minar seus resultados

Que tal ouvir este conteúdo ao invés de ler? Basta clicar no play logo abaixo!

No atual contexto empresarial, a migração para a nuvem se tornou uma decisão inevitável. Afinal, qual negócio não busca as vantagens da Cloud Computing: escalabilidade, flexibilidade e redução de custos operacionais? No entanto, sair do modelo de infraestrutura on-premise requer cuidados.

Em outras palavras, deixar de usar servidores locais é uma decisão estratégica que deve ser muito bem planejada. Caso contrário, há o risco de perder dados, aumentar os gastos e sofrer com interrupções em suas atividades.

Mas, embora complexa, essa não é uma missão impossível. Pelo contrário, com a ajuda de parceiros experientes e um plano de ação, tudo fica mais simples.

Para te ajudar, listamos os 5 erros que as empresas mais cometem ao sair do modelo on-premise. Confira e não caia nessas armadilhas!

On-premise x Cloud: os benefícios da migração para nuvem

É sempre importante destacar que a migração para a nuvem oferece uma série de benefícios para as empresas. Isso porque, ao abandonar a estrutura física local, é possível superar grandes obstáculos ao seu desenvolvimento.

Além de altamente escalável e flexível, o modelo Cloud é mais acessível e permite que empresas de diferentes portes utilizem recursos de ponta sem sacrificar seus orçamentos. Ademais, sair do on-premise reúne diferenciais valiosos, como:

  • Baixo custo de implementação;
  • Baixo custo de manutenção;
  • Maior interoperabilidade de dados;
  • Otimização da Segurança da Informação;
  • Mais agilidade e economia na hora de realizar atualizações;
  • Monitoramento ativo e eficiente do ambiente;
  • Mais mobilidade e agilidade no dia a dia do negócio.

5 erros que podem comprometer sua transição do on-premise para a nuvem

Embora a migração para a nuvem ofereça inúmeras vantagens, é importante estar ciente dos possíveis erros que podem comprometer seus objetivos.

Nesse sentido, é essencial evitar essas armadilhas para garantir uma transição suave e maximizar os benefícios da nuvem. Acompanhe!

1. Falta de planejamento

Um dos erros mais comuns no processo de migração é a falta de um planejamento adequado. Isso porque, na expectativa de aproveitar os recursos e vantagens da nuvem, muitos negócios negligenciam as etapas que antecedem a transição. 

Para alcançar resultados positivos, é indispensável realizar uma análise detalhada dos requisitos de negócios. Além disso, você deve avaliar a infraestrutura existente, definir metas e estabelecer um plano de ação.

Ignorar esse processo de planejamento pode levar a atrasos, custos extras e problemas operacionais durante a transição. Uma alternativa para evitar tais problemas é contar com o apoio de especialistas.

2. Subestimar os custos da nuvem

A computação em nuvem geralmente é vista como uma solução de baixo custo — o que é verdade. Contudo, é importante lembrar que os custos podem variar de acordo com o uso e as necessidades da empresa.

Subestimar tais gastos pode resultar em surpresas desagradáveis. Afinal, você será pego de surpresa e não ter condições de prosseguir com a jornada para a nuvem.

Para não cair nessa armadilha, estude e entenda as diferentes opções de produtos e preços oferecidos pelos provedores de nuvem. Além disso, não se esqueça de considerar as demandas de armazenamento, tráfego de dados e recursos adicionais necessários.

3. Estagnar e não aproveitar as evoluções na nuvem

A computação em nuvem está em constante evolução, com novas tecnologias e recursos sendo lançados a todo momento. Um erro comum é estagnar e não aproveitar essas inovações. Melhorias não só podem como devem ser implementadas ao longo do tempo.

Assim, é importante ficar atualizado sobre as novidades da nuvem, explorar novas funcionalidades e atualizar continuamente as estratégias e os processos para obter o máximo aproveitamento da nuvem.

4. Não verificar a acessibilidade e conectividade dos dados

Antes de migrar para a nuvem, é essencial verificar se os dados e aplicativos serão acessíveis de forma eficiente e confiável. Ignorar a conectividade dos dados pode levar a problemas de desempenho, latência e tempo de inatividade.

Nesse ponto, é sempre recomendado avaliar a largura de banda necessária, a conectividade com os sistemas existentes e provedores externos. Tudo isso poderá garantir a disponibilidade de TI, com uma experiência consistente e eficaz na nuvem.

5. Ignorar os riscos de segurança na nuvem

A nuvem é uma opção segura, mas não está livre de riscos. Por isso, é um erro ignorar a segurança dos dados ao sair do on-premise.

Em geral, essa negligência pode resultar em violações de dados, perda de informações confidenciais e danos à reputação da empresa — o que pode ser catastrófico.

Então, a melhor saída é investir em processos e ferramentas de segurança na nuvem, como criptografia, autenticação em dois fatores e controles de acesso. Além disso, opte por parceiros que priorizam a segurança e investem na proteção de sua infraestrutura.

É importante destacar que você pode investir em uma solução híbrida, mantendo dados estratégicos em segurança, em nuvens privadas. Aliás, essa é uma estratégica muito utilizada no mercado financeiro, por exemplo.

A nuvem não é uma solução milagrosa, mas pode mudar os rumos do seu negócio! 

No mundo corporativo, não existem milagres. Existem decisões estratégicas que conduzem a resultados positivos para a solidificação do desenvolvimento de um negócio.

Nesse sentido, sair do on-premise pode mudar o futuro de sua empresa, colocando-a de vez na Era Digital. Porém, é essencial escolher seus fornecedores com cuidado e atenção a todos os fatores apresentados.

Ou seja, escolha com cuidado onde armazenará seus dados e quem será a empresa responsável por assegurar que suas informações estejam sempre seguras e disponíveis para quando precisar.

Agora que sabe de tudo isso, temos mais uma sugestão de leitura para você. Confira como escolher uma empresa de Data Center!

Read More

O que é o ESG? Conheça os pilares da sociedade moderna

Está sem tempo para ler? Aperte o play abaixo e ouça este conteúdo exclusivo da Ascenty!

No mundo atual, entender o que é o ESG é tão relevante quanto se manter atualizado com tendências tecnológicas. Afinal, a sociedade mudou e tem demandas que não podem ser ignoradas.

A história de desenvolvimento da humanidade já passou por inúmeras fases. Durante séculos, crescer e ganhar novos mercados eram os únicos objetivos das empresas. Do outro lado, pessoas e governos tinham suas próprias demandas e expectativas.

Porém, as últimas décadas marcaram uma mudança de paradigma. Assim, começamos a perceber um movimento em prol de um futuro mais justo, igualitário, ético e sustentável. Agora, todos estão alinhados e engajados com esses objetivos; e é por isso que é tão importante falarmos sobre ESG.

Este conteúdo tem como missão te apresentar os pilares da sociedade moderna. Continue conosco e entenda como essas três letras estão influenciando a tomada de decisão em todos os setores!

Afinal, o que é o ESG?

ESG é um conceito amplo que engloba ações e boas práticas nas áreas ambientais, sociais e de governança. A sigla é originária da língua inglesa (Environmental, Social and Governance) e pode ser resumida como uma jornada de transformação para um mundo mais ético, inclusivo e sustentável.

Porém, sabemos que o alcance dessa meta depende da disponibilidade e empenho das empresas, governos e da própria população em criar e implementar práticas que garantam a harmonia entre lucro, propósito e transparência.

Vale a pena dizer que um estudo da Nielsen concluiu que 74% dos consumidores preferem produtos e serviços de empresas sustentáveis. Ou seja, o próprio mercado mostra que é preciso se adaptar a essa nova realidade.

A origem do ESG

O termo ESG está entre os mais pesquisados do momento e é assunto em todo o mundo. Mas de onde ele surgiu?

Em primeiro lugar, vale dizer que ele é bem recente. Em 2004, foi citado pela primeira vez em relatório da ONU, chamado de Who Cares Wins (Ganha quem se importa), voltado para empresas com o foco em promover o engajamento em torno de Direitos Humanos, Trabalho, Meio Ambiente e Anticorrupção.

Na oportunidade, o secretário-geral da ONU convocou as grandes instituições financeiras sobre como implementar ações ambientais, sociais e de governança às suas rotinas.

De lá para cá, a sigla começou a ser difundida em fóruns, seminários e relatórios. Hoje, é uma tendência a nível global, influenciando a tomada de decisão de gestores, governantes e consumidores.

ESG: desvendando os três pilares da sociedade moderna

Como vimos, a agenda ESG gira em torno de três pilares. Eles estão relacionados com uma mudança de perfil e prioridades em todo o mundo, em que o desenvolvimento não existe de forma justa, ética e ambientalmente responsável.

Sem dúvidas, esse é um tema que merece ser discutido em todos os níveis. Afinal, todos nós somos impactados de alguma forma. Assim, governos, empresas e pessoas precisam reavaliar suas ações e adequá-las a esse novo padrão. Confira!

Ambiental

O Meio Ambiente vem figurando entre as principais preocupações da humanidade há muitos anos. Porém, nunca tivemos um engajamento tão grande em torno do assunto como agora.

Nesse sentido, vale destacar a resolução histórica da ONU sobre justiça climática, que visa responsabilizar legalmente as nações que causam danos ao sistema climático. A decisão é recente e demonstra a urgência em agir em favor da natureza.

Dentro do manifesto ESG, esse é um pilar que engloba exigências e atividades diversas, como:

  • Gestão de resíduos;
  • Redução do desmatamento;
  • Uso de fontes de energia renováveis;

Social

No eixo social, temos uma série de ações importantes que visam assegurar um desenvolvimento responsável por parte das empresas, preservando seus funcionários e a sociedade em que está inserida.

A ideia aqui é garantir que o mundo não se esqueça do ser humano enquanto busca o lucro. Afinal, o crescimento a qualquer custo não é mais aceitável.

Desse modo, todos estão mais atentos à forma com que as organizações lidam com essas questões, verificando uma série de indicadores e situações importantes, como:

  • Combate ao assédio moral nas empresas;
  • Políticas de igualdade de sexo, idade, religião, orientação sexual e outras;
  • Política salarial justa e compatível com o mercado;
  • Ações de valorização e incentivo à comunidade.
  • Combate ao trabalho infantil e escravo.

Governança

Com foco em governança, as práticas ESG concentram-se em determinar e alinhar a forma com que as empresas são gerenciadas pelos seus gestores. Assim, buscamos responder a uma dúvida principal: a administração da empresa atende aos interesses dos funcionários, acionistas e clientes?

Dentro disso, podemos listar alguns pontos relevantes, como:

  • Ações para ampliar a transparência financeira e contábil;
  • Política de Governança de Dados;
  • Proteção de dados pessoais de clientes, parceiros e funcionários;
  • Política de remuneração dos acionistas.

O futuro do ESG: o que esperar para os próximos anos?

Entender o que é o ESG nos dá uma visão ampla sobre como o mundo deve se posicionar nos próximos anos. Afinal, já ficou claro que essa não é uma tendência passageira.

Mas o que esperar para o futuro? A expectativa é que questões ambientais, sociais e de governa ganhem ainda mais espaço nas mesas dos líderes e gestores mundiais.

Segundo a ONU, há a probabilidade de 50% da temperatura média do planeta subir mais de 1,5° até 2026. Esse panorama deve impulsionar ainda mais as estratégias nesse eixo, principalmente no que se refere ao uso de energia renovável e redução da emissão de gases do efeito estufa.

No campo de governança, o aumento do volume de dados global e a demanda por informações pressiona a empresas por ações mais transparentes sobre a gestão empresarial. Além disso, segurança da informação ganhará ainda mais destaque.

Por fim, o mundo deve presenciar a difusão de regulamentos e a padronização de metodologias e parâmetros para verificar a evolução das empresas na agenda ESG. Afinal, a sociedade está cada vez mais atenta a quem se preocupa com esses pilares.

Boas decisões garantem um futuro mais justo, ético e sustentável

Conseguiu entender o que é o ESG? A sigla é extremamente importante para o mundo atual e terá grande impacto no futuro do planeta. Por isso, é importante ter mais atenção às suas decisões e ações.

Da escolha de um fornecedor à expansão de suas atividades, todo negócio precisa pensar sob a ótica ESG. Afinal, é muito melhor caminhar na direção correta do que investir em atividades para reverter decisões ruins.

Aproveite que está aqui e confira como a Ascenty participa dessa jornada de transformação!

Read More

Tudo sobre energia renovável em Data Centers: o futuro do armazenamento de dados é verde!

No blog da Ascenty, você pode ouvir o conteúdo. Experimente essa comodidade!

Se você chegou até aqui é porque tem curiosidade de saber tudo sobre energia renovável em Data Centers. Não há dúvidas de que essa seja uma das maiores preocupações do setor, principalmente com o aumento da demanda por tecnologias sustentáveis nos últimos anos.

Mas, saiba que falar em Data Center é falar em energia renovável! Afinal, a eficiência energética é uma pauta constante entre os gestores e temos diversos exemplos que comprovam que o futuro dos dados é verde!

A seguir, falamos um pouco mais sobre o tema, apresentando um panorama de sua importância e do que esperar para o futuro. Acompanhe!

Energia crítica: quais os principais desafios energéticos dos Data Centers no Brasil e América Latina?

Sabemos que a energia ininterrupta é um elemento indispensável para a operação e o desenvolvimento dos Data Centers. Isso porque, essas infraestruturas precisam de eletricidade para que a informação esteja sempre disponível.

Porém, o cenário atual é desafiador. O armazenamento de dados depende cada vez mais de investimentos em energia limpa para garantir seu avanço, qualidade e disponibilidade. Entenda os principais obstáculos!

Disponibilidade energética em certas regiões

O mercado pede pela construção de novos Data Centers, mas algumas regiões não têm condições energéticas para suprir essa demanda. Ou seja, falta potência energética nos locais em que precisamos de mais infraestruturas.

Confiabilidade do fornecimento de energia

Outro desafio considerável do setor está relacionado às constantes interrupções no fornecimento de energia elétrica em alguns estados brasileiros e países da América Latina. Assim, temos um cenário de instabilidade que prejudica a resiliência e disponibilidade do serviço.

Matriz energética

De modo geral, o Brasil ainda é muito dependente das hidrelétricas para geração de energia. Esse cenário é um risco, especialmente em épocas de crises hídricas, em que falta energia e o custo aumenta com o acionamento das termelétricas.

Consumo energético dos Data Centers

Por fim, não podemos deixar de destacar que o consumo de energia dentro dos Data Centers é elevado. Afinal, estamos falando de equipamentos robustos operando 24 horas por dia, 7 dias por semana para garantir o processamento de dados e o próprio resfriamento do sistema.

Tudo sobre energia renovável em Data Centers: o futuro do armazenamento de dados é verde!

Embora os desafios apresentados gerem preocupação em todo o mercado, eles são um ponto de partida para soluções mais estratégicas e sustentáveis. Afinal, as empresas de Data Center precisam encontrar maneiras de manter um nível de excelência de seus serviços mesmo diante do problema da energia crítica.

Então, o que acha de saber tudo sobre energia renovável em Data Centers? O maior avanço nesse sentido é, sem dúvidas, o uso de energia limpa e renovável na manutenção de Data Centers. O Brasil e a América Latina têm um grande potencial, com destaque para:

  • energia solar;
  • energia eólica;
  • energia hídrica.

É importante destacar que os investimentos em energia verde podem ser feitos por meio de sistemas próprios ou pela compra de energia sustentável no mercado livre de energia. Inclusive, a Ascenty já opera com 100% de energia verde.

Iniciativas sustentáveis em Data Centers: múltiplas ações e um só objetivo

Além da priorização pelo uso de energia renovável nos Data Centers, as empresas do setor estão cada vez mais empenhadas em fazer a diferença. Assim, aplicam uma série de pequenas ações que, quando acumuladas, conduzem a uma operação mais sustentável.

Acompanhe alguns exemplos que devem ser replicados!

Uso de métricas para monitorar a eficiência energética

Se a intenção é falar de tudo sobre energia renovável em Data Centers, precisamos mencionar algumas métricas que ajudam a monitorar e melhorar e eficiência energética desses gigantes da Era Digital, como:

  • PUE (Power usage effectivenes): rastreia o uso de energia total da infraestrutura, determinando sua eficiência energética;
  • CUE = indica a quantidade de dióxido de carbono emitido pelo Data Center por energia utilizada;

Virtualização de servidores

A virtualização de servidores é mais uma iniciativa que contribui para a superação do desafio da energia crítica em Data Centers. Isso porque, ao reduzir a necessidade de servidores físicos e retirar equipamentos legados e mais antigos, é possível tornar o ambiente mais sustentável.

Melhoria do sistema de refrigeração

O sistema de refrigeração é um dos maiores consumidores de energia dentro dos Data Centers. Exatamente por isso, os gestores estão investindo em equipamentos e processos mais modernos que garantam a redução do consumo de água e energia.

Uso de equipamentos mais eficientes

A troca de hardwares antigos por equipamentos mais eficientes é outro exemplo positivo em prol de um futuro verde. Essa ação é especialmente desafiadora em Data Centers construídos há muitos anos, já que as novas infraestruturas já estão sendo planejadas com um olhar sustentável.

Iluminação mais sustentável

As melhores empresas de Data Center investem de forma estratégica em todos os pontos que podem contribuir para a redução do consumo de energia. Nesse sentido, o uso de iluminação em LED e a automação do sistema merecem destaque.

Automação em Data Centers

Por fim, a automação é uma grande aliada da sustentabilidade. Ambientes modernos contam com processos automatizados que são muito mais eficientes, ágeis e sustentáveis.

Ou seja, a tecnologia entra como uma aliada para modernizar atividades e garantir a máxima eficiência do sistema, inclusive do ponto de vista energético.

O futuro dos Data Centers é verde. Participe dessa revolução!

É difícil falarmos de tudo sobre energia renovável em Data Centers, pois esse é um tema que está em plena evolução. No entanto, empresas e gestores do setor já deram os primeiros passos em prol do futuro das próximas gerações. Chegou a sua vez!

Ao investir no armazenamento de dados, é extremamente importante considerar o desafio da energia crítica. Afinal, a disponibilidade de suas informações depende disso.

O que acha de aprofundar um pouco mais no assunto? Confira como o Data Center Verde pode gerar redução de custos nas empresas!

Read More

Disrupção digital: quais os riscos de ignorar a evolução em sua empresa?

Aperte o play abaixo e ouça este conteúdo exclusivo do blog da Ascenty!

Disrupção digital: para muitos empresários esse é um nome feio e assustador. Isso é compreensível, já que muitos negócios deixaram de existir por não se adequarem a ela.

Mas, afinal, com o que estamos lidando? O conceito de “disrupção” foi criado pelo professor de Harvard, Clayton Christensen, para descrever inovações que oferecem produtos acessíveis a um novo mercado de consumidores, o que acaba desestabilizando as empresas líderes em seu segmento.

Neste conteúdo, Carlos Segatin, Senior Solutions Architect da Ascenty, compartilha um pouco da sua visão e reforça a importância de as empresas adotarem um olhar para o futuro e uma postura inovadora.

Continue a leitura e confira quais são os perigos que as inovações tecnológicas representam sobre os modelos tradicionais de negócios e como superar os desafios dessa nova era!

O que é disrupção digital?

A disrupção digital pode ser vista como um dos inúmeros reflexos das inovações tecnológicas. O conceito, na prática, traduz o surgimento de novos modelos de negócio que rompem totalmente com os anteriores. Assim, vemos uma rápida transformação nos padrões de mercado, fazendo também com que os consumos sejam transformados.

Para ser ter uma ideia, foi isso o que aconteceu com a indústria de áudio e vídeo com o surgimento do streaming. Em pouco tempo, as pessoas deixaram de utilizar mídias físicas para ter acesso a esse tipo de conteúdo e isso representou o fim dos tradicionais CDs e DVDs.

Outros grandes exemplos são o YouTube, que foi até ironizado pelos concorrentes quando surgiu, e os bancos digitais, que provocaram uma verdadeira revolução na forma com que as pessoas lidam com suas finanças.

A disrupção digital é uma oportunidade e não ameaça

Quando o assunto é disrupção digital, temos dois tipos de empresas: as que reclamam da evolução e as que enxergam uma oportunidade para crescer. Portanto, só tem medo da disrupção quem não vê a inovação como meta.

De fato, ela é um desafio a ser superado em muitas empresas, já que o surgimento de novos recursos digitais podem afetar sua posição no mercado. Porém, também é uma impulsionadora da inovação, à medida em que obriga o negócio a olhar para o futuro e buscar novas formas de manter competitiva, atualizada e relevante para o seu público.

Então, a maior dúvida aqui é: de qual lado você está? De acordo com uma pesquisa da Accenture, 63% das empresas contam com um alto nível de disrupção e 44% estão suscetíveis a ela no futuro.

Nesse sentido, fica claro que a maioria dos executivos vê a inovação e transformação digital como um fator positivo para o seu crescimento. Aliás, estudos demonstram que 75% dos executivos acreditam que a disrupção digital é uma forma de progresso.

Por outro lado, os dados apontam que apenas 13% das organizações afirmam estar totalmente prontas para esse cenário. Ou seja, embora exista o reconhecimento de seu valor e inevitabilidade, muitos gestores ainda não se movimentaram para transformá-la em oportunidade.

Negócios com o olhar no futuro já estão aproveitando a evolução. Seja ágil!

Percebemos que a disrupção digital pode exigir uma reformulação do negócio, extinguindo ou até mesmo impulsionando algumas iniciativas para sobreviver e continuar sendo competitivo no mercado.

Há alguns anos, o ideal de viver em um mundo totalmente conectado à internet soava como um enredo de filme de ficção científica. Hoje, isso é algo real e cada vez mais próximo da sua plenitude.

Com o desenvolvimento acelerado da tecnologia, o mercado tende a se transformar no mesmo ritmo, deixando apenas dois caminhos para as empresas: se adaptar ou deixar de existir. Essa realidade, embora soe como algo negativo, não é nada ruim!

Na verdade, a disrupção digital impactará de forma decisiva nos mercados e indústrias, exigindo uma postura cada vez mais dinâmica e inovadora por parte das empresas. Por isso, essa pode ser a hora certa de romper com os antigos padrões.

Ter um olhar para o futuro é o primeiro passo para adaptar processos, produtos e serviços, bem como reformular estratégias para reposicionar marcas. Tudo isso é necessário para não perder espaço e ser engolido por outras corporações mais inovadoras.

Assim, podemos concluir que o conceito não está apenas mudando modelos de negócios, mas influenciando cadeias de valores e fragilizando barreiras entre indústrias.

Os disruptores mais bem-sucedidos empregam o que chamam de “perturbação disruptiva”, na qual várias fontes de valor — custo, experiência e plataforma — se fundem para criar modelos de negócios e ganhos exponenciais.

Os riscos de ignorar a disrupção digital na sua empresa

Desde que a disrupção digital começou a ganhar espaço em discussões no meio empresarial, muita coisa mudou. No início, algumas pessoas ainda não acreditavam tanto em seu potencial e acabaram a ignorando.

Atualmente, já sabemos que esse não é um processo passageiro. Pelo contrário, está se intensificando cada vez mais. Prova disso é que um levantamento recente da consultoria Bain & Company destacou que 85% dos executivos acreditam que a disrupção manterá ou aumentará seu ritmo nos próximos anos.

Disrupção digital: ameaça para quem não pensa em inovar!

A verdade é que a disrupção digital é ameaçadora para negócios que insistem em se prender ao passado! Ainda tem dúvidas disso?

Uma pesquisa divulgada pelo Global Center for Digital Business Transformation (DBT Center), realizada em conjunto com a Cisco e IMD, contou com a participação de 941 líderes empresariais. Eles atuavam em 12 ramos diferentes em países como Brasil, Austrália, Alemanha, Canadá, China, Estados Unidos, França, Índia, Itália, Japão, México, Rússia e Reino Unido.

A conclusão foi que 4 das 10 principais empresas avaliadas corriam o risco de desaparecer. Ou seja, elas poderiam sumir do mapa justamente pela dificuldade de adaptação à era da convergência digital e da Internet das Coisas.

A pesquisa ainda apontou que:

  • Em 45% dos casos, a disrupção digital é desprezada entre os níveis mais altos das corporações;
  • 43% das empresas são incapazes de identificar algum tipo de risco em relação a esse conceito;
  • 1/3 das empresas ainda assumem uma postura passiva e preferem ver uma ameaça concreta para tomar uma atitude;
  • Apenas 1/4 das organizações mostra uma postura mais proativa, quando o tema é a disrupção digital.

O estudo da DBT Center revelou também que o setor de tecnologia em produtos e serviços será o que mais sentirá os efeitos. Já a indústria farmacêutica demorará mais tempo para ser influenciada pelo conceito.

Sendo assim, a disrupção digital pode ser uma ameaça real à sobrevivência empresarial. A boa notícia é que o futuro de cada negócio depende de como ele encara esse desafio.

Como se adaptar e evoluir com a disrupção digital?

Sobreviver à disrupção digital é plenamente possível. No entanto, é preciso agir e reagir o quanto antes para não “perder o timing” e ficar para trás. Nesse sentido, algumas iniciativas devem ser consideradas, como:

  • Integrar novas estratégias e metodologias inovadoras;
  • Desenvolver novos modelos de negócios;
  • Aderir à digitalização;
  • Acompanhar a evolução tecnológica.

A adoção de modelos de negócios mais atuais e contextualizados com a dinâmica do mercado e do novo consumidor é essencial. Isso envolve romper com métodos tradicionais, processos manuais e burocráticos e investir em soluções digitais.

Nesse sentido, contar com o apoio de parceiros inovadores é uma decisão estratégica. Esse tipo de parceria pode acelerar a transformação digital da empresa e integrar, de vez, novos recursos e ferramentas digitais capazes de otimizar suas operações e resultados.

Use a disrupção digital a favor do seu negócio!

Entre as empresas de tecnologia, há uma corrida para se desenvolver inovações disruptivas. A aposta da Intel, por exemplo, é na “internet das coisas”, ou seja, na comunicação entre objetos pela rede mundial de computadores, com dados armazenados na nuvem.

Fernando Martins, diretor-executivo da Intel, exemplifica: “O painel do veículo vai ser conectado em uma série de serviços, como o seguro. A seguradora poderá monitorar como você dirige. O motorista consciente terá seguro mais barato”, diz.

No entanto, a IoT é só um entre os diferentes recursos que podem ser explorados pelas empresas para se tornarem mais disruptivas. Além dele, também podemos citar:

  • Machine Learning;
  • Cloud Computing;
  • Big Data;
  • Inteligência Artificial;
  • Redes 5G;
  • Automação.

Por fim, em contexto de intensas transformações, investir em tecnologia, conectividade e interoperabilidade de dados deve estar no radar de toda empresa. Aliás, as organizações mais disruptivas do mundo já iniciaram a sua jornada e abriram o caminho.

Agora, é hora de seguir os bons exemplos e tornar seu negócio cada vez mais digital. Para começar, o que acha de entender melhor o conceito de Smart Cities: as cidades inteligentes?

Por: Carlos Segatin – Senior Solutions Architect da Ascenty

Read More

Como a Ascenty ajuda a romper os obstáculos da implementação da multicloud?

Aperte o play abaixo e aproveite para ouvir este conteúdo!

Imagine integrar os principais provedores cloud de forma eficiente e segura, com uma experiência única e simplificada de gerenciamento. Esses são alguns dos diferenciais da multicloud!

Essa estratégia é uma tendência no universo corporativo e já está transformando a gestão de dados em empresas dos mais diferentes portes e segmentos. No entanto, sua implementação nem sempre é simples.

Existem desafios que podem dificultar o aproveitamento do modelo. Nesse artigo, falaremos sobre eles e demonstraremos como a Ascenty atua para superá-los. Continue conosco e entenda melhor!

Os 3 maiores desafios da implementação da multicloud

Embora a adoção da multicloud traga inúmeros benefícios para as empresas, como flexibilidade, escalabilidade e redução de custos, muitos gestores precisam lidar com situações desafiadoras para colocá-la em prática.  

A seguir, listamos os 3 maiores obstáculos dessa jornada para que você comece a se preparar.

Escolher os serviços e fornecedores ideais

A escolha dos serviços e fornecedores ideais é um dos primeiros e mais críticos desafios na implementação da multicloud. Isso porque, com a diversidade de opções disponíveis no mercado, é preciso avaliar cuidadosamente as necessidades de seu negócio, considerando fatores chave, como:

  • Desempenho;
  • Segurança;
  • Custos envolvidos;
  • Suporte técnico.

Além disso, é essencial garantir a compatibilidade e integração entre os serviços escolhidos. Assim, evitamos problemas de interoperabilidade e maximizamos os benefícios da multicloud.

Gestão de múltiplas nuvens

Após a implementação, a maioria das empresas precisa lidar com o desafio de gerenciar diversas nuvens. Afinal, o provedor pode oferecer suas próprias ferramentas e interfaces e isso tende a dificultar a visibilidade e o controle.

Nesse sentido, é fundamental contar com uma solução de gerenciamento unificado, capaz de oferecer uma visão abrangente de todas as nuvens. Dessa forma, temos um monitoramento simplificado, além da gestão eficiente do custo e segurança da nuvem.

Conectividade entre as nuvens

A conectividade entre as nuvens é um desafio crítico da implementação da multicloud. Isso porque, para que exista um fluxo de dados ágil e seguro, é preciso uma integração das plataformas.

Sem essa comunicação, seus dados ficam limitados e há um atraso na entrega ao cliente final. Afinal, estamos falando de dificuldade de acessar a informação necessária para executar atividades e tomar decisões.

Como a Ascenty pode te ajudar a superar os desafios da multicloud?

Em meio aos diferentes desafios da implementação da multicloud, contar com um parceiro confiável e especializado pode fazer toda a diferença.

A Ascenty, além de ser líder no mercado de Data Centers da América Latina, está pronta para ajudá-lo a superar os obstáculos e alcançar o sucesso em sua jornada para a nuvem, especialmente em um cenário mais complexo.  

Sendo assim, confira os diferenciais e soluções inovadoras que garantem ao seu negócio o máximo aproveitamento de sua estratégia multicloud!

Colocation

Um dos desafios enfrentados na implementação da multicloud é garantir a infraestrutura adequada para suportar suas necessidades. Para isso, a Ascenty oferece o serviço de colocation: o complemento perfeito para a nuvem híbrida e privada.

Em resumo, você pode contar com uma infraestrutura de Data Center de alta qualidade, segurança e disponibilidade para hospedar seus dados mais críticos. Assim, tem tudo protegido em um ambiente controlado e com alta conectividade.

Esse serviço permite a personalização do contrato e economia de custos. Isso porque, sua empresa não precisará construir seu próprio Data Center e pagará apenas pelo que usar, com flexibilidade para ampliar sempre que precisar.

100% dos Data Centers Carrier Neutral

A Ascenty oferece um diferencial importante para a implementação da multicloud: todos os seus Data Centers são Carrier Neutral. Portanto, você tem total liberdade para escolher o provedor de serviços de nuvem que melhor atenda às suas necessidades.

Com essa flexibilidade, é possível adaptar sua infraestrutura e garantir a máxima eficiência e conectividade de seus dados, independentemente da nuvem na qual estejam hospedados.

Conexão direta com os maiores provedores de nuvem

Para garantir a máxima conectividade e performance em sua estratégia multicloud, a Ascenty tem conexão direta com os principais provedores de nuvem do mercado:

  • Nuvem IBM;
  • Google Nuvem;
  • Oráculo;
  • AWS;
  • Azul;
  • Dell;
  • Hewlett-Packard (HP).

Essa característica possibilita a transferência rápida e segura de dados entre sua infraestrutura e os serviços de nuvem, além de uma operação mais robusta e confiável. Afinal, estamos falando dos melhores provedores do mercado.

NAP

Clientes Ascenty contam com o NAP (Network Access Points). Esse ponto de troca de tráfego é o responsável pela interconexão direta com diversos provedores de serviços e operadoras de telecomunicações.

Localizado no campus de São Paulo, o NAP garante baixa latência e alta capacidade de troca de dados. Ou seja: uma experiência de conectividade de alto desempenho para a sua infraestrutura multicloud.

Quer implementar a multicloud? Conte com a Ascenty!

Como vimos, a Ascenty é a parceira ideal de qualquer organização que deseja extrair o máximo de uma estratégia multicloud. Isso porque, oferecemos muito mais do que infraestrutura digital de ponta e garantimos serviços e soluções de conectividade realmente eficientes.

Somos uma empresa global que conhece os desafios do mercado brasileiro e da América Latina como ninguém. Por isso, personalizamos nossas entregas para que a sua empresa tenha exatamente o que precisa.

Portanto, não deixe que os desafios da implementação da multicloud parem sua jornada. Entre em contato com nossos especialistas e dê o próximo passo em direção a um futuro mais ágil e resiliente!

Read More

Ambiente multicloud: o que é e quais seus benefícios?

Estamos sendo “bombardeados” com inúmeras pesquisas relacionadas à computação em nuvem. Grande parte delas informa que a adoção dessa tecnologia é inevitável, e que o número de empresas que a implementaram em seu ambiente está crescendo continuamente. É o caso do ambiente multicloud.

Estudos mais específicos mostram que organizações de todo o mundo estão implementando o modelo de cloud híbrida. Outras, estão trabalhando com vários provedores de cloud ao mesmo tempo.

Esta abordagem, conhecida como ‘nuvem múltipla’ (ou, no inglês, multicloud), tem sido bastante discutida em toda a indústria de cloud computing. Mas muitos profissionais ainda têm dúvidas sobre o que é nuvem múltipla e suas diferenças para a nuvem híbrida.

Neste artigo, explicaremos tudo isso de forma detalhada. Continue a leitura para aprender mais!

Afinal, o que é um ambiente multicloud?

O ambiente multicloud é exatamente o que você e outros profissionais imaginam. Ou seja, consiste na implementação de vários serviços de nuvem diferentes no ambiente de TI de uma empresa.

Desse modo, ao invés de utilizar apenas uma nuvem pública, híbrida ou privada, a organização orquestra várias nuvens de provedores diferentes. Assim, consegue criar uma solução que atenda às suas necessidades.

Vale destacar que já existem plataformas que fazem a orquestração de recursos de diferentes provedores de nuvem, a partir de um único console.

Por que o ambiente multicloud é visto com “bons olhos” pelos especialistas?

Especialistas e observadores do mercado afirmam que a disponibilidade é o principal fator que está impulsionando a adoção do ambiente multicloud.

Isso porque, ao contratar vários fornecedores, o negócio reduz o risco de inatividade, caso algum dos serviços fique indisponível. Ou seja, ela não coloca “todos os seus ovos em uma única cesta” e dissemina o risco de indisponibilidade através de múltiplas plataformas de nuvem.

Além disso, com um plano de recuperação de desastres multicloud, a empresa se torna mais resistente do que nunca.

Outro ponto interessante é que esta abordagem evita que as organizações fiquem “presas” a um único fornecedor. Com isso, podem aproveitar serviços exclusivos e inovadores de várias companhias, além de investir em Data Centers espalhados por várias regiões geográficas — o que é crucial para o bom funcionamento de aplicações sensíveis à latência.

Quais os benefícios da nuvem múltipla?

Conseguiu entender o que é nuvem múltipla, mas ainda está em dúvidas sobre seus benefícios? Separamos alguns dos principais diferenciais desse modelo para as empresas. Confira!

Integração de diferentes serviços de nuvem

Este é, sem dúvidas, o principal benefício da nuvem múltipla.

Como o nome indica, a abordagem integra múltiplos serviços em nuvem de diferentes fornecedores em uma única plataforma. Dessa forma, elimina a necessidade de os usuários aprenderem e gerenciarem múltiplas ferramentas.

Ele também fornece mais flexibilidade, pois as empresas podem misturar e combinar os serviços que melhor atendem às suas necessidades.

Otimização de custos

Quando se trata de custo, o ambiente multicloud também oferece um grande benefício. Afinal, as empresas podem selecionar fornecedores que oferecem o melhor valor para suas necessidades particulares.

Por exemplo, elas podem usar uma combinação de serviços de baixo custo de diferentes fornecedores para manter os custos gerais baixos.

Além disso, as empresas podem alternar entre fornecedores de serviços conforme necessário, a fim de obter o máximo de seu orçamento.

Mais resiliência de dados

Os dados são um ativo crítico para a maioria das empresas, e a nuvem múltipla fornece uma camada adicional de resiliência.

Ter múltiplos serviços em nuvem de diferentes provedores, pode ajudar a garantir que os dados permaneçam seguros mesmo que um provedor sofra downtime ou outros problemas. Isso ajuda a reduzir o risco de perda ou corrupção de dados e garante a continuidade dos negócios no caso de um desastre.

Otimização da Infraestrutura

A multicloud também permite que as empresas otimizem sua infraestrutura. Ao alavancar diferentes serviços na nuvem, as empresas podem criar uma rede que é adaptada às suas necessidades específicas. Isso proporciona melhor desempenho, escalabilidade e confiabilidade enquanto reduz os custos e a complexidade.

Além disso, as empresas podem implantar rapidamente novos aplicativos em vários provedores sem ter que reconfigurar cada um deles individualmente.

Mais flexibilidade de uso

Finalmente, a nuvem múltipla oferece mais flexibilidade quando se trata de usar serviços de cloud. As empresas podem selecionar as ferramentas e os serviços que melhor atendem às suas necessidades sem estarem presas a um único fornecedor.

Isto lhe dá a liberdade de experimentar com diferentes fornecedores, permitindo-lhes encontrar as soluções que oferecem o melhor desempenho e eficiência de custo para sua situação única.

Ambiente multicloud reduz riscos de cloud lock in

Ambientes de nuvem múltipla também fornecem uma camada de proteção extra. Ao utilizar múltiplos fornecedores, as empresas podem evitar o risco de ficar “trancadas” em um único fornecedor — ou cloud vendor lock in.

Elas também são capazes de mudar de um provedor para outro sem ter que reconstruir completamente sua infraestrutura ou aplicações. É algo que ajuda a manter os custos baixos e garante que as empresas possam sempre acessar a melhor solução para suas necessidades.

Auxílio na continuidade dos negócios

A nuvem múltipla também é capaz de fornecer às empresas uma camada adicional de suporte para a continuidade dos negócios. Ao espalhar seus dados e aplicações por vários provedores, as empresas podem reduzir o risco de paralisação no caso de um desastre.

Na prática, é uma ação que garante que elas sempre terão acesso aos seus dados e aplicações, mesmo que um provedor tenha uma interrupção ou outro problema.

Qual a diferença entre a multicloud e a nuvem híbrida?

A cloud múltipla engloba vários serviços de fornecedores distintos, enquanto a cloud híbrida integra a nuvem pública à rede privada.

Pelos especialistas, esta última é vista como uma solução vertical. Isto significa que ela é mais adequada para cargas de trabalho dinâmicas, que precisam ser escaladas rapidamente.

A nuvem híbrida também é a preferida das empresas que querem manter seus dados críticos em sua infraestrutura interna.

Cloud múltipla x cloud híbrida: qual a melhor abordagem?

Não há realmente uma melhor abordagem. A escolha dependerá exclusivamente das necessidades de cada empresa. Organizações que optam pela cloud múltipla geralmente lidam com aplicações com diferentes necessidades.

Elas podem, por exemplo, contratar um serviço de cloud para um sistema em que a conformidade e segurança são fundamentais, e outro para uma aplicação que necessita de um maior poder de escalabilidade.

Dessa forma, elas conseguem satisfazer todas as necessidades e driblar os desafios impostos pelas suas soluções — o que provavelmente não seria possível caso contassem com o serviço de um único fornecedor.

Empresas que utilizam múltiplas nuvens também conseguem tirar proveito das flutuações de preços dos serviços de cloud e ter acesso às mais recentes tecnologias desenvolvidas pelos fornecedores.

Os desafios impostos pelas múltiplas nuvens: conheça a evolua!

Encontrar fornecedores extremamente confiáveis é um grande desafio. Mas o que realmente deixa os líderes de TI preocupados é o fato de eles precisarem gerenciar aplicações em vários ambientes diferentes.

Se eles não tiverem um controle adequado, terão dificuldades para corrigir problemas, controlar o acesso e acompanhar as atualizações de segurança. E tudo isto pode gerar inúmeros prejuízos para a empresa.

O que os gestores precisam fazer é buscar as soluções dos melhores e maiores provedores de cloud do mercado, e encontrar uma forma de centralizar o gerenciamento de todos os serviços contratados.

Somente assim os responsáveis pelo departamento de TI conseguirão ter uma visão geral de todos os ambientes, controlá-los adequadamente e fazer com que as múltiplas nuvens gerem os resultados esperados.

Por isso, antes de pensar em ir para a contratação de múltiplos fornecedores, é importante olhar para as plataformas de gerenciamento e qual delas trará maior segurança para seu negócio.

Neste momento, com o orquestrador, é possível ir buscar os provedores de serviço que melhor atendem as necessidades de sua empresa.

Gostou do nosso conteúdo? Continue aprendendo sobre o tema. Confira o que é conectividade e muito mais!

Colocation: como ele pode impulsionar seu negócio?

Que tal escutar este artigo ao invés de ler? É simples, prático, gratuito e você pode continuar fazendo suas tarefas enquanto se informa. Aperte o play acima e experimente!

Nos últimos anos, o Data Center deixou de ser apenas um ambiente tecnológico para se transformar em um elemento fundamental para o crescimento dos negócios. E, nesse cenário, o serviço de Data Center Colocation tem um papel estratégico. 

Com a expansão do uso e geração de dados, muitas empresas estão diante do enorme desafio de manter padrões de alta qualidade e continuar crescendo. Para isso, a única saída é aumentar a capacidade de armazenamento.

Contudo, hospedar mais servidores dentro da própria empresa demanda altos investimentos e custos de propriedade. Além disso, com um budget de TI limitado, não é possível construir uma infraestrutura adequada — com as demandas de infraestrutura e energéticas que isso requer.  

Logo, a melhor alternativa para expandir a capacidade do data center é investir na modalidade Colocation, na qual a empresa entrega seus ativos para o provedor, alugando o espaço dentro de suas instalações. Quer conhecer um pouco mais sobre essa incrível solução? Continue a leitura!

Colocation: a melhor maneira de expandir seu data center

Expandir a infraestrutura atual ou construir novas instalações? Essa pergunta geralmente é feita pelos gestores quando um data center não consegue mais suportar as operações de TI da empresa e coloca em risco a continuidade dos negócios.

Nessa hora, nem sempre é simples tomar a decisão certa, afinal, existem muitos pontos a serem analisados. Porém, como mostraremos a seguir, algumas vantagens do Colocation reforçam a conclusão de que ele é a melhor maneira de expandir seu Data Center. Confira!

Redução de custos e economia de tempo

A redução de custos e a economia de tempo estão entre os maiores benefícios do Colocation. Isso porque, a solução é mais eficiente, gera um retorno mais rápido sobre o investimento e exige um menor tempo para a sua implantação.

Por outro lado, quem constrói seu próprio centro de dados precisa esperar meses (e até anos) para o início da operação e ainda deve investir uma grande quantia. Logo, se você quer uma alternativa imediata, investir nos serviços de um provedor de Colocation pode ser uma opção.

Flexibilidade e personalização na medida certa

Ao optar pelo serviço de Colocation, a empresa contará com servidores adicionais, projetos flexíveis e personalizados, de acordo com as suas necessidades. Além disso, poder usufruir da infraestrutura de um data center com alto nível de segurança e disponibilidade.

Todos os Data Centers da Ascenty  são construídos seguindo os mais rígidos padrões internacionais. Assim, oferecem a redundância e a confiabilidade necessárias para a operações ininterruptas de um ambiente de missão crítica.

Monitoramento e suporte ativos

O Colocation também é mais vantajoso do ponto de vista do suporte técnico. Nesse formato, a organização pode contar com suporte do ambiente de Colocation: 24 horas por dia, 7 dias por semana e 365 dias por ano.

Portanto, se você quer ter a certeza de que os ativos de TI da sua empresa estarão hospedados sob a administração de times de especialistas certificados em infraestrutura, o Colocation é a escolha certa.

Total compatibilidade e integração com a sua infraestrutura

Algumas empresas também optam por combinar seus próprios centros de dados com os serviços de Colocation para satisfazer as suas necessidades.

Uma instituição financeira, por exemplo, pode utilizar uma instalação de Colocation para armazenar informações não estratégicas. Além disso, pode manter uma infraestrutura própria para garantir a segurança de dados sigilosos, com uma boa conectividade é possível integrar e compatibilizar a infraestrutura.

Características do Colocation que contribuem com a expansão do seu negócio e infraestrutura digital

Realmente, não é simples expandir a infraestrutura tecnológica. Afinal, é necessário contar com recursos financeiros e um bom espaço físico para alocar os equipamentos, de acordo com as melhores práticas do segmento de TI.

O Colocation é uma decisão estratégica, capaz de impulsionar seus resultados e a expansão de sua infraestrutura digital. Tem dúvidas disso? Confira as características do modelo que vão mudar os rumos do seu negócio!

Redundância

Um dos fatores que mais preocupam os gestores é a paralisação dos serviços em virtude de problemas ligados à infraestrutura de TI. Com um centro de dados de alto nível, uma empresa diminui consideravelmente os problemas relacionados com a indisponibilidade de acesso aos sistemas.

Isso é possível porque o Colocation apresenta redundância em diversos equipamentos, como nobreaks e geradores de energia, além de processos que suportam todo o ambiente físico. Assim, garante a continuidade dos serviços, mesmo com a falta de eletricidade por um longo período.

Em outras palavras, a redundância de ativos contribui para a empresa continuar as operações, inclusive em cenários adversos.

Escalabilidade

O aumento da demanda por serviços digitais e pela análise das informações tem provocado uma busca incessante das companhias por uma maior infraestrutura tecnológica. Por outro lado, essa tarefa exige um grande planejamento e recursos financeiros, caso haja uma opção pela nuvem privada.

Um bom caminho é optar por provedores de data center que se destaquem pelo dinamismo e a flexibilidade. Dessa forma, é viável aumentar a capacidade de infraestrutura física em curto prazo.

Esse aspecto é muito importante, principalmente em momentos de pico, como as comemorações de fim de ano para o comércio. Ao crescer o potencial de gerenciar dados rapidamente, maiores são as condições de uma empresa manter seus serviços digitais disponíveis com eficiência.

Reposição ágil

Ao optarem por um data center próprio, as companhias têm como uma das principais dificuldades a reposição ágil dos equipamentos quando apresentam defeitos de forma inesperada. Dependendo da situação, esse problema pode prejudicar consideravelmente o andamento das atividades.

Com a contratação do regime de Colocation, uma empresa pode contar com um parceiro qualificado que executa a substituição de ativos enviados pelo cliente. Assim, é possível ganhar agilidade na montagem da infraestrutura adequada para manter os serviços funcionando de acordo com a demanda institucional.

Adotar o Colocation: a decisão mais estratégica

Os serviços de Colocation são viáveis para a maioria das empresas que desejam controlar seus próprios recursos de data center. Em razão dos seus diferentes benefícios, inúmeras companhias em todo o mundo estão adotando esta modalidade para expandirem seus data centers.

Segundo um estudo da Absolute Reports, para o mercado global de Colocation, há uma previsão de um crescimento de US$ 50,1 milhões em 2022 para US$ 110,3 milhões em 2029. Isso representa um a um CAGR de 11,9% de 2023 a 2029.

Para contratá-lo, a empresa deve entrar em contato com o provedor, informar suas necessidades e, em seguida, migrar as suas cargas de trabalho para a infraestrutura terceirizada.

A partir daí, o provedor fica responsável pela manutenção da infraestrutura, além de:

  • energia elétrica;
  • suporte;
  • refrigeração;
  • segurança física e de acesso;
  • combate a incêndios;
  • garantia dos níveis de disponibilidade e redundância de todos os equipamentos.

Benefícios do serviço de Colocation Data Center

Ainda em dúvidas sobre esse investimento? Toda decisão estratégia requer análises aprimoradas e conscientes. Por isso, além de tudo que apresentamos até aqui, é importante falarmos sobre os benefícios do Colocation Data Center

Em primeiro lugar, toda a concepção dessa solução é baseada em um ideal: economia de escala. Assim, em vez de gastar dinheiro com a construção e manutenção de uma infraestrutura própria, é possível eliminar esses custos com a utilização de uma infraestrutura compartilhada, fornecida por um provedor especializado.

Dessa forma, é possível eliminar uma série de gastos do orçamento empresarial e compartilhá-los com outros usuários da mesma infraestrutura, como:

  • instalação e manutenção dos ativos;
  • espaço;
  • segurança;
  • conectividade;
  • energia elétrica;
  • redundância.

É por isso que o Data Center Colocation é a opção mais interessante para a maioria dos negócios atuais. A menos que você tenha demandas muito específicas, é importante avaliar essa opção que te dispensa de todo o custo e trabalho de manter um ambiente exclusivo.

Lembrando que esse modelo também pode poupar uma enorme quantidade de tempo que seria necessário para construir uma instalação autônoma, permitindo um arranque relativamente rápido.

Muito mais benefícios com o Colocation

Os benefícios adicionais para serviços de Colocation incluem a confiabilidade, qualidade e custo de conectividade. O provedor compra uma largura de banda em grande quantidade, assim o preço pago é inferior ao praticado no varejo, e essa economia é repassado para os clientes.

Além disso, os data centers desses provedores são estrategicamente posicionados, ficando mais próximos dos usuários dos serviços. Dessa forma, a latência é reduzida com as melhores ligações de nível 1 backbones de internet, com redes redundantes sempre disponíveis, isso faz com que a conectividade dos clientes possa ser mais rápida do que tradicionalmente em sua empresa.

Outra razão para investir no Colocation Data Center é a maior segurança dos dados cruciais e sensíveis. Esse é um benefício que as empresas muitas vezes ignoram na hora de escolher a localização para seus servidores.

Nesse sentido, destaca-se que a maioria dos data centers Colocation espalhados pelo mundo oferecem os ambientes mais seguros possíveis, incluindo:

  • sistema elétrico ininterrupto e redundante;
  • controle de temperatura e umidade;
  • filtragem do ar;
  • proteção passiva e ativa fogo;
  • monitoramento de vídeo;
  • controle de acesso por cartão de proximidade, reconhecimento de voz ou de impressão digital;
  • equipe de segurança no local.

Por fim, precisamos destacar a capacidade de escalar a sua instalação e crescer rapidamente, sem precisar construções adicionais e longos atrasos no aumento da largura de banda disponível. Em um Colocation, você pode simplesmente adicionar outro rack quase imediatamente.

Colocation de ponta é com a Ascenty!

Embora todos os pontos apresentados acima sejam grandes motivos para investir em um Data Center Colocation, precisamos enfatizar que o sucesso de sua decisão está intimamente relacionado à escolha do provedor.

Em outras palavras, é indispensável se unir a um parceiro confiável e experiente ao expandir o Data Center. Uma boa escolha faz toda a diferença para o processo de transformação digital do negócio e, claro, para a oferta de serviços diferenciados ao público-alvo.

Portanto, a Ascenty é a melhor escolha! Em 2023, pelo quarto ano consecutivo, fomos eleitos a empresa líder do quadrante de Colocation no Brasil, referência em toda a América Latina.

Temos um compromisso com qualidade e respeito aos nossos clientes que nos acompanha em todas as etapas. Com um forte investimento em infraestrutura de TI e profissionais de ponta, garantimos que sua empresa tenha as condições ideais para crescer e se destacar no mercado.

A Ascenty tem os maiores Data Centers do país e da América Latina e um serviço personalizado, pronto para te ajudar a identificar a solução que melhor atende suas necessidades. Por isso, não perca tempo e não corra riscos!

Entre em contato agora mesmo com nossos especialistas! Queremos ajudar seu negócio com a melhor infraestrutura digital possível!

Read More

O que é conectividade? Guia completo para empresas do futuro

Você sabe o que é conectividade? Muitas pessoas ainda associam o termo ao acesso via internet, mas a verdade é que o conceito é muito mais amplo e essencial para o desenvolvimento empresarial.

Na prática, estamos lidando com um dos pilares da Era Digital. Isso porque, ela é capaz de impulsionar negócios, ideias, processos e a própria comunicação; tudo isso de forma eficiente e segura.

Então, não é nenhum exagero dizer que a conectividade é a ponte entre uma empresa atual e o futuro. Exatamente por isso, você precisa estar por dentro do assunto e entender como isso pode mudar os rumos da empresa.

Para te ajudar, preparamos este guia com dicas e informações valiosas. Acompanhe!

O que é conectividade?

Conectividade é a capacidade de conectar dispositivos, sistemas, ambientes e dados. Assim, o conceito tem por trás um ideal de integração, garantindo não só o acesso, mas o compartilhamento em tempo real de dados, em vários locais e por diversos usuários.

Então, se te perguntarem o que é conectividade, você já sabe que é a convergência de informações. Ou seja, um modelo de atuação em que tudo e todos estão integrados, independentemente do local e da hora.

É importante saber que este é o caminho para transformar dados em conclusões lógicas e estratégicas dentro da empresa.

Conectividade é muito mais do que conexão!

Embora estejam relacionados, esses dois conceitos não podem ser apontados como sinônimos. Na verdade, a ideia de conexão é mais restrita e pode ser resumida como a ligação entre dois dispositivos.

Por outro lado, a conectividade pressupõe comunicação e integração — e não a simples conexão entre dispositivos. Portanto, a conexão está dentro de conectividade.

A diferença básica é que a última é mais ampla, abarcando todo um ideal de compartilhamento de informações para agilizar processos e conectar pessoas e empresas.

Conectividade é diferente de Cloud Computing!

A computação em nuvem também está intimamente ligada à conectividade. Porém, ela é apenas uma das tecnologias que reforçam a conectividade empresarial.

Em síntese, a Cloud Computing é um dos meios para se obter o acesso rápido às informações. É uma importante aliada da flexibilidade, permitindo o acesso aos dados armazenados fora dos limites da empresa.

Assim, a Computação em Nuvem é um dos pilares da conectividade, viabilizando grande parte da infraestrutura de TI e impulsionando a Transformação Digital.

Como a conectividade favorece o dia a dia das empresas?

Além de entender o que é conectividade, é preciso visualizar sua importância no meio corporativo. Isso porque, o recurso rompe barreiras físicas e garante que a informação esteja em todo lugar e a todo tempo.

Na Era dos Dados, a gestão de um negócio é conduzida com base em informações e elas precisam estar sempre atualizadas e acessíveis. Até porque, a demanda pode partir de diferentes locais, setores e pessoas.

Em um contexto de intensa digitalização de serviços e processos, a conectividade é o que garante a fluidez e a eficiência das atividades empresariais. Assim, ela traz benefícios valiosos, como:

  • acesso aos dados em tempo real para uma tomada de decisão precisa;
  • integração de equipes e empresas;
  • interoperabilidade de dados, sistemas e setores;
  • maior produtividade e menos erros;
  • mais rapidez nas entregas ao cliente;
  • maior nível de personalização de serviços, produtos e atendimento;
  • mais visibilidade para a empresa;
  • estruturação e desenvolvimento do trabalho remoto;
  • melhor relacionamento com parceiros e clientes.

Dito isso, fica claro que investir em tecnologias e parcerias que promovam a conectividade é um ponto essencial para se destacar no mercado atual — repleto de consumidores exigentes e concorrentes de alto nível.

Quais recursos ajudam a interligar pessoas, plataformas e dados?

A materialização da conectividade empresarial passa por diferentes conceitos e tecnologias. Eles são os responsáveis por assegurar que gestores e demais funcionários trabalhem de forma integrada e estratégica.

A lista é extensa e está sendo sempre complementada por novos recursos. Então, selecionados aqueles que são considerados os mais relevantes para o mercado atual — tanto para as empresas, quanto para o consumidor final. Confira!

Fibra ótica

A Fibra ótica é uma das ferramentas mais importantes para a conexão no mundo atual. Aliás, ela é vital para a eficiência da rede mundial de computadores e, claro, dos ecossistemas de conectividade.

O recurso está presente na infraestrutura de todos os provedores de internet do mundo e ajuda a transmitir um imenso volume de dados. Assim, graças às redes de fibra espalhadas por todo o mundo, temos uma banda larga mais robusta e a transmissão de dados em alta velocidade.

É importante destacar que a fibra ótica oferece suporte físico para conectar usuários, Data Centers e os diferentes elos dessa cadeia de conectividade.

Cabos subaquáticos

Os cabos subaquáticos são a “espinha dorsal” das comunicações digitais. Eles representam as redes centrais de larga escala e permitem a interconexão entre provedores, formando uma rede global.

Com o apoio dos Cable Landing Station, os cabos submarinos se conectam a diferentes continentes, transmitindo as informações de um local para outro. Sem eles, a internet e as comunicações como conhecemos não seria possível.

Data Centers

Os Data Centers figuram entre os elementos mais importantes para as empresas atuais, pois centralizam e armazenam informações vitais para o seu funcionamento. Eles estão nesta lista porque um Data Center sem conectividade é apenas um prédio com vários arquivos.

Localizados em várias partes do mundo, esses ambientes contam com uma infraestrutura robusta para armazenar, processar e distribuir dados. Lembrando que existem vários tipos de Data Center e a escolha do modelo ideal depende de várias análises.

Portanto, eles viabilizam o trabalho remoto e a integração de profissionais e serviços dos mais diversos segmentos.

Wi-fi

É impossível falar sobre o que é conectividade sem citar a famosa tecnologia Wi-fi. Ela representa um marco da mobilidade, garantindo a conexão sem fio aos mais diversos dispositivos.

Seja em ambientes corporativos ou domésticos, o Wi-fi transformou o mundo. Antes dele, dependíamos de cabos para executar vários processos e interconectar dispositivos.

5G

Apesar de estar sendo implementada aos poucos no Brasil, o 5G promete revolucionar o cenário da conectividade. Afinal, garantirá uma conexão muito mais rápida e estável com a internet e todo o seu ecossistema.

A tecnologia resolve alguns dos grandes obstáculos da mobilidade empresarial, permitindo um fluxo ágil de dados em alta velocidade, especialmente em redes sem fio.

Conectividade e Data Center: o que essa interação tem a ver com o futuro do seu negócio?

O Data Center sem conectividade é apenas um grande parque de computadores. Por isso, é importante investir em uma infraestrutura que faça parte de um ecossistema de conectividade, interligando nuvens, dados e plataformas de forma rápida e segura.

As empresas modernas precisam operar de forma contínua, compartilhando dados e informações a todo instante. Então, não faz sentido guardar seus dados em um local em que o acesso é lento e burocrático.

Dessa forma, a conectividade é o que garante a fluidez da informação. Ou seja, permite que tudo o que se encontra centralizado nos Data Centers seja acessado e explorado por empresas e pessoas, em qualquer lugar e a qualquer hora.

Um Data Center não pode parar. Afinal, as demandas por dados, processamento e armazenamento são ininterruptas. Isso demonstra sua posição estratégica para o futuro dos negócios.

3 passos em direção a um modelo operacional mais interconectado

À medida que os negócios migram para a nuvem, precisam se preocupar em entender o que é conectividade e como transformá-la em realidade em seu cotidiano. Ou seja, é preciso evoluir para um modelo operacional mais integrado, simples, transparente e ágil.

Nesse sentido, o primeiro passo dessa jornada envolve uma mudança de mentalidade dos líderes, que devem compreender que um Data Center local nem sempre é uma decisão de sucesso.

Felizmente, o mercado já oferece alternativas mais estratégicas, com modelos que agregam uma série de benefícios. Confira, a seguir, algumas ações que podem contribuir nesse sentido!

1. Invista em uma infraestrutura de TI flexível

Com o crescimento acelerado do digital, as empresas precisam dispor de uma infraestrutura de TI capaz de acompanhar os avanços tecnológicos e suas demandas — o que nem sempre é possível com um Data Center local.

Assim, investir em modelos de TI mais flexíveis, como a nuvem e o Data Center Colocation, é uma prática altamente recomendada. Nesse formato, as empresas têm acesso aos recursos computacionais como serviço, pagando somente por aquilo que utilizam.

Além disso, esses ambientes são gerenciados de forma exemplar do ponto de vista da segurança e escalabilidade, pontos críticos para muitos negócios.

2. Tenha parceiros estratégicos e comprometidos com qualidade

Ao mesmo tempo que a TI é transformadora ela é também desafiadora. Isso porque, manter estruturas tecnológicas internas para suprir todas as demandas, além de caro, requer muito conhecimento e tempo.

A melhor alternativa é buscar apoio especializado. Porém, estes parceiros precisam ser comprometidos com a qualidade e a segurança das operações.

Em resumo, ao aderir à uma TI híbrida, você transfere certas responsabilidades a um terceiro. Essas funções são estratégias para seu crescimento e devem ser confiadas a quem entende o assunto e pode, de fato, crescer junto com seu negócio.

3. Preocupe-se com a latência

A latência pode dificultar suas operações e até mesmo impedir que sejam executadas. Por isso, é importante avaliar esse quesito em seu ecossistema de conectividade.

Na prática, Data Centers locais podem sofrer com um problema da latência. Isso porque, nem sempre contam com uma estrutura tecnológica adequada para reduzi-la ou porque os dados não estão próximos dos usuários.

Nesse cenário, a chamada Edge Computing, ou Computação de Borda, tem crescido rapidamente. A partir de Data Centers estrategicamente posicionados e dimensionados, as informações são distribuídas de forma estratégica, se aproximando cada vez mais do usuário final.

Com isso, a latência reduz significativamente, permitindo comunicações mais ágeis e dinâmicas, o que é ideal para determinados processos e serviços, como os financeiros.

O futuro do seu negócio depende da conectividade!

Todas as empresas precisam de um ambiente integrado e com dados disponíveis a qualquer hora e em qualquer lugar. A conectividade é a ponte para o futuro e deixá-la de lado representa perda de competitividade.

Felizmente, hoje, o que não faltam são alternativas, tecnologias e parceiros para integrar os negócios cada vez mais a essa realidade. Então, muito além de entender o que é conectividade, é necessário dar um passo rumo ao mundo “sem barreiras”.

Sem dúvida, essa é a decisão mais econômica, segura e produtiva para os negócios do futuro. Pense nisso!

Agora que você se informou melhor sobre o assunto, aproveite para conferir nosso post sobre a interconexão de data center com a nuvem!

Read More

Eficiência em Conectividade Digital: como a Ascenty garante isso?

Gosta de ouvir ao invés de ler? Então, aperte o play acima e aproveite essa comodidade do blog da Ascenty!

É difícil falar em conectividade digital sem pensar em baixa latência. Do mesmo modo, é praticamente impossível encontrarmos empresas de sucesso operando sem esses dois fatores.

A verdade é que a conectividade digital é um pilar da sociedade moderna. Graças a ela, temos mais inclusão social, melhorias na educação, maior desenvolvimento econômico, transformação digital e experiências positivas no mundo online.

A Ascenty tem orgulho de participar desse movimento de forma ativa no Brasil e na América Latina. São anos investindo na melhoria contínua de nossos serviços e soluções para entregar o que o mercado realmente precisa.

Continue a leitura e descubra por que somos líderes absolutos em serviços de Data Centers e conectividade!

O que é conectividade digital?

A conectividade digital está relacionada ao acesso simples, ágil e eficiente à internet e aos milhares de recursos e tecnologias que ela proporciona. Porém, é um conceito amplo que diz respeito não apenas à capacidade de acesso, mas de interação.  

É importante destacar que essa é uma demanda importante para a sociedade atual. Empresas, governo e cidadão precisam cada vez mais de recursos e tecnologias que conversem entre si e simplifiquem processos.

Na Era Digital, em que os dados, sistemas e aplicações estão totalmente integrados ao cotidiano de pessoas e negócios, todo mundo precisa de conectividade. Contudo, ela não vem sozinha e deve ser entregue de forma ampla e significativa, principalmente com baixa latência, estabilidade e disponibilidade de TI.

O que é baixa latência?

O conceito de baixa latência tem por trás um ideal de transmissão ágil de dados. Ou seja, a latência é reduzida quando a comunicação entre o servidor e o cliente acontece com o menor atraso possível.

Por exemplo, se uma empresa processa seus pagamentos por meio de uma plataforma digital, o ideal é que os registros sejam lançados em tempo real. Isso porque, quando se lida com um grande volume de entradas e saídas, qualquer atraso no processamento pode gerar erros no caixa.

Do ponto de vista do usuário doméstico, a baixa latência também é bastante exigida. Afinal, estamos vivendo na era do “tempo real”. Ao assistir um vídeo ou jogar online, os usuários querem uma experiência ágil ao clicar para abrir um conteúdo ou executar uma ação.

O poder da conectividade digital no mundo moderno

De acordo com dados do Governo Federal, 90% dos lares brasileiros têm acesso à internet. Quando voltamos a atenção para pessoas jurídicas, fica claro o poder do digital. Isso porque, segundo o Centro Regional de Estudos para Sociedade da Informação, 78% das empresas têm redes sociais e 57% dos negócios usam a internet para vender.

Esses dados reforçam a importância da conectividade no mundo moderno. Afinal, grande parte dos serviços, sejam eles públicos ou privados, dependem da conectividade para funcionar em algum momento.

Além disso, é preciso observar que a conectividade digital gera reflexos positivos em vários campos. Ela é determinante para a inclusão social e para o desenvolvimento de todos os setores da economia, como:

  • Varejo;
  • Educação;
  • Saúde;
  • Financeiro;
  • Mídia e Entretenimento;
  • Tecnologia;
  • Governo.
conectividade digital com baixa latência

Eficiência em Conectividade digital: entenda como a Ascenty entrega isso aos seus clientes

A Ascenty foi fundada em 2010 e, ao longo de sua trajetória, teve o privilégio de acompanhar de perto o processo de digitalização no Brasil e na América Latina. Desse modo, a empresa conhece a fundo as características e demandas do nosso mercado.

A experiência adquirida ao longo desses anos foi determinante para que pudéssemos desenvolver e oferecer soluções em Data Center e conectividade de ponta: confiáveis, robustas e aderentes às necessidades do usuário.

Temos a inovação em nosso DNA e acreditamos no poder da conectividade. Por isso, asseguramos máxima conectividade com baixa latência para que sua empresa cresça e se destaque no mercado. Entenda como esses dois conceitos se materializam no cotidiano de nossos clientes e parceiros!

Maior empresa de infraestrutura em Data Center da América Latina

A Ascenty é a maior empresa em infraestrutura de Data Centers da América Latina. Essa posição de destaque é motivo de orgulho e foi alcançado com muita dedicação e grandes investimentos em inovação.

São 34 Data Centers em operação e/ou construção e todos oferecem padrão internacional Tier III. Isso significa que você pode escolher a unidade com a localização mais estratégica para seu negócio e garantir a continuidade de suas atividades.

Além disso, esse reconhecimento não seria possível sem a contribuição de profissionais altamente especializados e com ampla experiência em TI.

Conexão com os maiores provedores de nuvem

Para garantir a máxima conectividade, todos os Data Centers Ascenty oferecem conexão direta com os principais Cloud Providers do mundo. Esse é mais um grande diferencial a favor do seu negócio, garantindo um acesso mais rápido aos seus dados.

Ou seja, independentemente de qual nuvem sua empresa utiliza, a Ascenty tem a infraestrutura e as ferramentas necessárias para garantir um acesso mais eficiente e estável, inclusive de escolher locais distintos para sua conexão..

Rede de fibra óptica própria

Pensando em oferecer ainda mais qualidade, conectividade e agilidade aos nossos clientes e parceiros, implementamos uma rede própria de fibra óptica. São mais de 5 mil km de extensão que ajudam a impulsionar nosso ecossistema de conectividade.

Dessa forma, garantimos circuitos de alto desempenho, ideais para suportar altas demandas de transmissão e compartilhamento de dados com total eficiência.

Conexão com os Cable Landing Stations do Brasil

Além de todos esses diferenciais, a Ascenty se conecta a todos os Cable Landing Stations em atividade no Brasil. Esse diferencial não só permite conexões mais robustas, mas altamente confiáveis e disponíveis, visto que os cabos submarinos são o principal meio de comunicação entre países separados pelo oceano.

Conte com o ecossistema de conectividade digital da Ascenty!

Como vimos, a conectividade digital é um dos pilares para a manutenção e crescimento de um negócio. Sem ela, não há como falar em compartilhamento ágil e seguro de informações e, claro, em colaboração entre equipes e recursos tecnológicos.  

Ciente desse cenário e da importância da interoperabilidade de dados, a Ascenty investe constantemente para oferecer o que há de melhor em infraestrutura e conectividade.

Como líderes de mercado, temos o compromisso de entregar soluções robustas, confiáveis e em conformidade com os mais elevados padrões. Dessa forma, reforçamos não só a conectividade do seu negócio, mas todos os seus processos e serviços.

Entre em contato agora mesmo e conte com a parceria que impulsiona os resultados de negócios de toda a América Latina!

Read More

Web 3.0: conheça a próxima geração da internet!

Que tal ouvir este conteúdo? Aperte o play e aproveite essa comodidade do blog da Ascenty!

A Web 3.0, também conhecida como Web3, trará grandes oportunidades para as empresas que aproveitarem a onda dessa tecnologia nova e em expansão. Na teoria, trata-se do próximo passo da evolução da internet, que promete descentralizar a infraestrutura ao mesmo tempo que potencializa a segurança e privacidade para todos.

Quem ganha? Bom, todo mundo!

Do setor bancário à saúde, automotivo, logística, seguros, jogos, mídia social, manufatura e muito mais, as empresas que adotam a Web 3.0 (e a rede blockchain, smart contracts, criptomoedas e o metaverso) terão uma vantagem sobre seus concorrentes.

Que tal entender mais? Preparamos um breve guia sobre a tecnologia que promete transformar a internet. Confira!

O que é Web 3.0?

A Web 3.0 é a próxima geração da internet. É seguro, disruptivo, descentralizado e livre do controle de poucas operadoras, bem como das organizações de mídia social. É uma versão da internet baseada na tecnologia blockchain e opera em economia baseada em tokens.

A ideia por trás da Web 3.0 é criar uma internet que interprete com precisão a entrada, entenda o que o usuário transmite e permite controle total sobre o tipo de conteúdo que se deseja consumir. Os usuários são responsáveis ​​por suas informações e identidade na Web 3.0, também conhecida como Web Semântica ou Web de Dados Vinculados.

A Web3 é alimentada pela tecnologia blockchain, permitindo aplicativos ponto a ponto descentralizados (dApps).

Essa internet, baseada em blockchain, é controlada por usuários e não por uma autoridade central. E como a Web 3.0 é baseada em dApps, ela elimina a necessidade de armazenamento de dados duplicados. Portanto, os usuários podem controlar seus dados e identidade e decidir quem tem acesso a eles.

A Web 3.0 é mais eficiente que a web tradicional devido aos seus dApps.

Como a Web 3.0 funciona?

A Web 3.0 pode ser considerada uma das revoluções da internet, muito embora a experiência para o usuário final seja quase a mesma. O que muda, essencialmente, é o stack de tecnologia por trás da infraestrutura.

Primeiro, a Web3 conta com uma série de pilares:

  • Aplicações descentralizadas;
  • Camada de apresentação;
  • Camada de interação blockchain;
  • Camada de rede.

Em geral, será uma rede mais robusta, que contará com recursos como:

  • Web semântica: o uso de IA para entender o que o usuário quer ou pretende fazer, com intuito de melhorar a experiência;
  • Web espacial e gráficos 3D: a criação de uma experiência de navegação mais realista e imersiva (o que vai de encontro com o metaverso, inclusive).
  • Criptomoedas e blockchain: uma das maneiras de descentralizar a rede é com uso de blockchain e de transações utilizando criptomoedas.
  • Conectividade ubíqua: aplicativos caracterizados pela conectividade onipresente graças à banda larga, 5G e IoT, que ajudam a acessar informações de vários dispositivos e não apenas do PC.

Além disso, vale também ressaltar que as principais características da Web3 são resumidas em três pontos principais:

  • Descentralização: os dados são mantidos no blockchain em “blocos” e “nós” espalhados por uma vasta rede de computadores, o que significa que suas informações privadas de valor inestimável são seguras e privadas.
  • Tecnologia sem permissão (Permissionless Technology): você pode ingressar em qualquer rede sem pedir permissão. Não há necessidade de renunciar a sua privacidade ou realocar antes de usar um serviço.
  • Segurança: no geral, a Web3 é a versão mais segura da internet até hoje, já que os próprios usuários têm controle sobre suas informações — ou seja, não será possível para que aplicativos e “cookies” rastreiem seus dados a cada clique efetuado.

Web 3.0 e Web 2.0: entenda as principais diferenças

Embora a Web 3.0 e a 2.0 tenham origem semelhante, ambas pretendem resolver o mesmo propósito, ou seja, oferecer a melhor experiência para quem acessa a internet. No entanto, a versão 2.0 busca oferecer uma boa experiência de leitura e escrita de conteúdo. A tecnologia é centrada no conteúdo criado pelo usuário, publicado em mídias sociais e plataformas de rede, blogs e wikis, entre outros serviços.

É fundamentada no conceito de “a web como plataforma”, com origem por volta de 2004, com a ascensão dos blogs. Por outro lado, a Web 3.0 se concentra na essência — em empoderar os usuários de forma individual.

Preparamos uma tabela que vai explicar as principais diferenças, que tal conferir?

Web2Web3
FocoA Web 2.0 se concentra principalmente no desenvolvimento da comunidade.Plataformas de podcast, streaming de vídeo, comunicação e criação de conteúdo são proeminentes na Web 2.0.
Apresentação de conteúdoA Web 2.0 usa cookies para rastrear usuários e oferecer experiências personalizadas.A Web 3.0 usa NFTs para atribuir valor e oferecer algum tipo de vantagens.
Propriedade do conteúdoOs dados são de propriedade e controlados por autoridades centralizadas que os usam da maneira que desejam.Os dados são de propriedade e controlados pelo indivíduo que os criou.
TecnologiasCSS3, HTML5, Ajax e JavaScript são tecnologias proeminentes na Web 2.0.Inteligência artificial, aprendizado de máquina e protocolos descentralizados governarão a Web 3.0.
Tipos de aplicaçãoPlataformas de podcast, streaming de vídeo, comunicação e criação de conteúdo são proeminentes na Web 2.0.A Web 3.0 terá a maioria dos aplicativos baseados em IA e ML (dApps), como portais 3D, jogos integrados e ambientes virtuais multiusuário.

A relação da Web 3.0 e Blockchain

A blockchain é uma das tecnologias base para a Web3, já que é essencial para desenvolver o sistema descentralizado da nova internet.

A Web 3.0 usa a infraestrutura descentralizada do blockchain, permitindo que indivíduos e empresas tornem seus processos transparentes, o que proporciona um maior grau de poder do usuário.

Mas você sabe o que é a blockchain? Basicamente, é um banco de dados que funciona como uma longa cadeia de informações. Cada bloco contém dados que não podem ser alterados após o upload e todos eles, uma vez criados, são considerados imutáveis. O que evita que eles sejam violados ou alterados é a sua natureza comunitária.

Que tal continuar a sua jornada de conhecimento? Após compreender o que é Web3, convidamos você a ler nosso guia sobre blockchain. Confira!

Read More

Fibra Óptica para empresas: como a rede da Ascenty pode te ajudar?

No blog da Ascenty, você pode ouvir o conteúdo sempre que quiser. Clique no play acima ou faça o download e leve a informação com você!

O cotidiano empresarial é dinâmico e repleto de atividades que exigem uma rápida conexão com a internet. Exatamente por isso, a fibra óptica para empresas é uma das bases para o bom desempenho no mercado atual.

Nenhum gestor e empresário deseja perder negócios e oportunidades em razão de problemas técnicos, não é mesmo? Na Era Digital, tudo deve estar disponível em qualquer lugar e a qualquer hora, garantindo decisões estratégicas em tempo real.

A Ascenty é referência em conectividade na América Latina e tem uma rede de fibra óptica exclusiva para ajudar provedores e empresas em seu dia a dia. Então, continue a leitura e saiba mais!

O que é a fibra óptica?

A fibra óptica é um fio altamente flexível produzido com fibra de vidro ou sílica. Essas características são importantes para a condução de luz, imagens e impulsos codificados.

As fibras são extremamente finas (entre 6 e 10 micrômetros) e podem conter vários quilômetros de comprimento. Assim, atravessam as cidades para proporcionar uma melhor experiência aos usuários da internet e impulsionar a conectividade em empresas e residências.

E quando o assunto é velocidade de transmissão, elas são imbatíveis. Isso porque, a maior parte dos cabos têm uma capacidade de transportar dados entre 10 e 40Gbits por segundo. Mas já existem modelos no mercado que chegam a transmitir mais de 15,5 Terabytes por segundo — suportando até 3.000.000 chamadas telefônicas simultâneas ou até 90.000 canais de televisão.

O recurso é, sem dúvidas, uma tendência para o mundo atual. Aliás, segundo estudo da Anatel, a rede de fibra óptica deve alcançar 4.883 municípios brasileiros em 2023.

Como funciona a internet fibra óptica?

A internet fibra óptica é uma revolução tecnológica que veio para assegurar a rápida conexão aos dados por meio de cabos de fibra óptica. Isso porque, funciona por meio da transmissão da luz, o que torna o processo mais eficiente comparado às demais ferramentas existentes.

Nesse sistema, os cabos com fios de cobre são substituídos pela fibra óptica. Assim, por utilizar feixes de luz pulsante, o sinal se torna mais estável e com muito menos interferências.

Para isso, há a emissão de luz no núcleo da fibra em um ângulo chamado de limite. Esse ângulo é o responsável por sucessivas reflexões da luz no interior da fibra sem que ela saia dali de dentro. Dessa maneira, a luz pode viajar longas distâncias sem perder intensidade e acompanha o formato do cabo.

Se você já utilizou uma rede de internet antiga entende na prática o quanto a conexão de banda larga evoluiu. Atualmente, temos um acesso cada vez mais rápido e de qualidade à informação — o que é vital para a operação empresarial.

Fibra óptica para empresas: conheça a rede da Ascenty

Com o foco em oferecer sempre a melhor experiência e serviço, a Ascenty investe cada vez mais em seu Ecossistema de Conectividade. Desse modo, implementamos uma rede de fibra óptica própria, com 5 mil km de extensão.

A principal função dessa rede é interligar de forma rápida e eficiente:

  • Todos os nossos data centers;
  • Os principais provedores de nuvem do mundo;
  • As maiores operadoras de internet do Brasil;
  • PIX (Ponto de Interconexão do IX);
  • Cable Landing Stations do país.

Em resumo, clientes e parceiros da Ascenty têm um reforço poderoso em sua conectividade. Graças aos nossos cabos de fibra óptica, as informações e dados são transmitidos de com extrema rapidez, sem interferência ou perda de estabilidade e qualidade.

Vale destacar que também ofertamos ao mercado o serviço de fibra apagada — que nada mais é que uma fibra óptica instalada, mas ainda inativa. Diversas empresas estão recorrendo a essa solução com o objetivo de ganhar mais escalabilidade, segurança e privacidade.

Máxima conectividade sem atrasos: seja um cliente Ascenty!

O mundo caminha em direção a um cenário em que ambientes robustos e de alta performance são essenciais para o desenvolvimento empresarial e do mercado. A Ascenty não é líder de mercado por acaso, pois além de estar atenta às tendências, se preocupa em contribuir ativamente para essa evolução.

Desse modo, investimos constantemente na composição de soluções de Data Centers que combinam conectividade e baixa latência. É por isso que nossa rede de fibra óptica para empresas é tão poderosa.

Em um cenário em que conceitos como nuvem híbrida e a multicloud ganham cada vez mais relevância no dia a dia corporativo, entregamos a infraestrutura necessária para aproveitá-los: conexão direta por meio de uma rede própria de fibra nova e altamente eficiente.

Assim, garantimos alta conectividade entre os ambientes de servidores físicos, independentemente de onde estejam, com qualquer outro ambiente que precise ser interconectado. E o melhor: tudo isso está disponível para o seu negócio!

Entre em contato agora mesmo com nosso time de especialistas e receba um atendimento personalizado para identificar a melhor solução e estratégia para as suas necessidades!

Mês do Meio Ambiente e Data Centers: inovação e boas práticas a favor da natureza

O que acha de ouvir este conteúdo? Clique no play abaixo e aproveite essa comodidade do blog da Ascenty!

Você já parou para pensar sobre o impacto do armazenamento de dados no planeta? Essa é uma discussão extremamente relevante, especialmente no Mês do Meio Ambiente.

Com o avanço tecnológico e da demanda por serviços digitais, os Data Centers se tornaram vitais para a sociedade moderna. Afinal, eles armazenam, processam e distribuem um grande volume de dados essenciais para a aplicativos, sistemas, serviços em nuvem e outras tecnologias do nosso cotidiano.

No entanto, não podemos ignorar os desafios que isso gera do ponto de vista ambiental. A Ascenty acredita que inovação e sustentabilidade podem caminhar juntas e o que não faltam são bons exemplos disso.

Sendo assim, o que acha de aprofundarmos no assunto? Continue conosco e veja como Data Centers e proteção ao Meio Ambiente estão cada vez mais conectados!

Qual é o Mês do Meio Ambiente?

Junho é considerado o Mês do Meio Ambiente em todo o mundo. Ele foi criado pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1972, durante a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano e se tornou essencial para o desenvolvimento sustentável.

O intuito das ações promovidas nesse período é ampliar a consciência sobre os desafios ambientais e incentivar a participação das pessoas, empresas e governos na proteção do planeta. Assim, seu maior objetivo é chamar a atenção de toda a sociedade para um tema tão importante.

É importante dizer que essa é uma pauta cada vez mais valorizada no mundo moderno. Portanto, é dever de todos se engajar e investir em boas práticas que contribuam para um futuro mais verde.

A Declaração de Estocolmo de 1972: um marco para o desenvolvimento sustentável

A Declaração de Estocolmo de 1972 deu início a uma nova era no campo da proteção ambiental. Isso porque, impulsionou a conscientização sobre os desafios ambientais e a necessidade de ações concretas.

A partir da Conferência da ONU, foi possível criar órgãos, tratados, e acordos internacionais para abordar tais questões. Sobre isso, vale destacar o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) e a Convenção sobre Diversidade Biológica.

Além disso, o documento deu origem a alguns princípios de proteção ambiental que, até hoje, direcionam as ações da sociedade quando falamos em sustentabilidade, como:

  • Princípio da Responsabilidade;
  • Princípio do Desenvolvimento Sustentável;
  • Princípio da Precaução;
  • Princípio da Cooperação Global.

Mês do Meio Ambiente e Data Centers: o que esperar para o futuro?

Estudos apontam que os últimos 6 anos foram os mais quentes desde 1880. Os números são alarmantes e chamam a atenção para ações imediatas que, aliás, é um dever de todos os setores.

Por isso, o mercado de Data Center tem se engajado nessa luta, não apenas durante o Mês do Meio Ambiente. Afinal, um futuro sustentável é construído pouco a pouco e depende de constância e perseverança.

Atualmente, é inquestionável a importância dos dados na evolução das empresas e da própria sociedade. Assim, é normal que a demanda por Data Centers cresça, já que eles são os responsáveis por guardar todo esse tesouro.

Nesse sentido, há uma previsão de que o consumo de energia nos Data Centers cresça mais de 12 vezes até o final de 2030 — passando de 200 TWh em 2016, para 2.967 TWh. Previsões como essa soam como um alerta e reforçam a necessidade de as empresas investirem ainda mais em boas práticas no setor.

Por isso, a Ascenty, líder do segmento na América Latina, vem priorizando a TI Verde há alguns anos e já colhe excelentes resultados. Cada vez mais, investimos em soluções e tecnologias com apelo ambiental, reforçando o nosso compromisso com meio ambiente e, principalmente, com a sociedade.

Data Center Sustentável? Sim, é possível!

Data Center e Sustentabilidade não só podem, como devem caminhar juntos. Aliás, existem bons exemplos no mercado que comprovam que os esforços valem a pena e garantem um futuro mais verde.

Vale lembrar que a eficiência energética é uma das maiores tendências para os próximos anos no setor. Isso porque, a digitalização e o processamento de dados estão no centro da economia e isso exige mais infraestrutura.

Nesse sentido, é possível trabalhar diferentes frentes para reduzir o consumo nos Data Centers. Afinal, existem diversos processos envolvidos, cada um com seu nível de impacto, como:

  • Climatização;
  • Sistemas e equipamentos de TI;
  • Fontes de alimentação;
  • Ambientes e suporte;
  • Iluminação.

Para termos um Data Center Verde nenhum detalhe pode ser ignorado. Alguns aspectos são mais críticos do que outros, mas é sempre possível otimizar atividades e recursos para torná-los sustentáveis.

Inovação e boas práticas em Data Centers em prol do Meio Ambiente

Depois de entender todo esse cenário, você pode estar se perguntando como é possível conquistar bons resultados na prática. Esse é um trabalho que requer dedicação, já que envolve diversos processos diferentes.

Entretanto, não há dúvidas de que inovação e boas práticas são a chave para promover o uso estratégico das informações no mundo sem prejudicar a natureza. Veja, a seguir, boas práticas que estão contribuindo para o desenvolvimento sustentável do setor!

Uso de energia renovável em Data Centers

Adotar energia renovável é um grande passo para um Data Center Sustentável. Lembrando que isso pode ser feito por meio de usinas próprias ou a partir de parcerias com fornecedores externos, especializados na geração e distribuição de energia limpa.

Práticas adequadas de descarte de lixo

Os Data Centers produzem lixo eletrônico e comum. Por isso, é importante assegurar um descarte consciente e adequado de todos os tipos de resíduos.

Em outras palavras, é importante estimular e promover a reciclagem. Para isso, muitas empresas firmam parcerias com instituições especializadas e que garantem uma destinação sustentável para o lixo.

Redução do consumo de água

E como reduzir o consumo de água nos Data Centers? Em primeiro lugar, é possível implementar mecanismos e sistemas de resfriamento mais eficientes.

Além disso, o reuso de água em processos secundários e a implementação de equipamentos que consomem menos recursos são estratégias eficientes. Por fim, medidas de conscientização dos colaboradores são sempre bem-vindas.

Adoção de tecnologias verdes e mais econômicas

Outra boa prática a ser replicada é a utilização de tecnologias verdes e mais econômicas. Assim, é válido substituir lâmpadas convencionais por iluminação em LED, que são mais econômicas e têm uma maior vida útil.

No mesmo sentido, o investimento em equipamentos modernos e que possuem melhor eficiência energética traz bons resultados, ajudando a reduzir ainda mais o consumo de energia e de recursos naturais no setor.

Redução da emissão de carbono

A emissão de carbono e gases do efeito estufa pelos Data Centers é uma preocupação recorrente do setor. Felizmente, as grandes empresas já estão se esforçando para reduzir esses índices, implementando ações estratégicas e sustentáveis, como o uso de energia renovável e a otimização dos sistemas de refrigeração.

O futuro do planeta é responsabilidade de todos!

Diante dos desafios ambientais que enfrentamos, é preciso reconhecer que a preservação do meio ambiente é responsabilidade de todos. Portanto, boas ações devem ser prioridade em todos os níveis: individual, empresarial e governamental.

Empresas com Data Center próprio têm o dever de adotar práticas sustentáveis em suas operações. Isso começa com a escolha de equipamentos eficientes e se estende pela manutenção dos ambientes até o descarte adequado de lixo eletrônico.

Da mesma forma, os negócios que terceirizam serviços de Data Center devem optar por empresas de Data Center que compartilham dos mesmos valores ambientais e que sejam reconhecidas pelo seu compromisso com o tema.

Gostou deste conteúdo e tem interesse em aprender um pouco mais? Baixe o nosso e-book sobre TI Verde!

Read More

Vinhedo: conheça o maior Data Center do Brasil e América Latina

Está sem tempo para ler? Aperte o play abaixo ou baixe o áudio e ouça quando quiser!

Os dados estão por toda parte, subsidiando decisões e operações em diferentes níveis: doméstico e empresarial. Mas isso só é possível graças a modernos Data Centers, como o “Vinhedo 1” — o maior Data Center do Brasil e da América Latina.

Essa robusta instalação faz parte da grande infraestrutura da Ascenty. A empresa é líder da América Latina no segmento de Data Centers e em conectividade, figurando como uma das maiores organizações do mundo.

A seguir, preparamos um conteúdo completo com uma série de informações e curiosidades sobre esse gigante da Era Digital. Confira seu papel para a evolução do mercado. Acompanhe!

Vinhedo: o maior Data Center do Brasil é da Ascenty!

O maior Data Center Center do Brasil é o Vinhedo, da Ascenty. Ele foi inaugurado em 2019 e segue como o líder em tamanho e infraestrutura digital no país e na América Latina.

O projeto audacioso e de grande porte foi um marco para o desenvolvimento das empresas nacionais. Afinal, o mercado de Data Centers estava em crescimento e exigia adaptações com a chegada do 5G.

Nesse sentido, Vinhedo 1 foi idealizado para suportar as demandas presentes e futuras de Transformação Digital das empresas. Para isso, oferece o que há de mais moderno e eficiente em termos de infraestrutura de dados.

De acordo com o último relatório da consultoria Arizton, o Brasil é o maior mercado de Data Centers da América Latina e responde por 50% da oferta total da região. Certamente, esse resultado é impulsionado pelo funcionamento eficiente desse gigante do mercado. 

Continue a leitura e confira algumas curiosidades e informações sobre a instalação!

Localização

O maior Data Center do Brasil fica localizado na cidade de Vinhedo/SP, a apenas 70km da capital paulista. Sua posição é estratégica, pois além de estar próximo dos maiores centros econômicos do país, dispõe de diversas rotas de acesso às principais rodovias e aeroportos da região.

Investimento

A execução desse audacioso projeto demandou um alto investimento. Para a primeira fase de construção, o aporte foi de R$ 500 milhões, dedicados a uma instalação total de 40 mil m² de área e 40 MVA de energia total, distribuídos em cinco infraestruturas.

No entanto, mesmo finalizado e em operação, Vinhedo segue recebendo investimentos constantes em modernização, manutenção e pessoal. Afinal, para garantir a disponibilidade, segurança e eficiência das atividades, o aprimoramento da infraestrutura deve ser contínuo.

Área total e quantidade de racks

O Campus Vinhedo conta com dois grandes Data Centers. O Vinhedo 1 está em funcionamento desde 2019 e conta com uma área total de 21.000 m², onde estão alocados 3.300 racks.

Já Vinhedo 2 opera desde 2020 e é ainda maior. Com uma área total de 25.000 m², comporta 4.000 racks.

maior data center do Brasil é o Vinhedo, da Ascenty

Certificações

A Ascenty trabalha diariamente para assegurar a continuidade das operações de clientes e parceiros com total qualidade, confiabilidade e disponibilidade. Assim, além de nossa credibilidade e expertise já comprovadas, somos reconhecidos e certificados por órgãos internacionais de renome.

Assim, entre as certificações obtidas, destacam-se:

  • Tier III Design;
  • Tier III Facility;
  • TR3;
  • SOC 1, 2 e 3 para segurança física e processos;
  • ISO 14001, como foco no meio ambiente;
  • ISSO 50001 de gestão de energia;
  • Carbono Neutro.

Demanda energética

Manter o maior Data Center da América Latina em operação contínua é um desafio. Aliás, por ser um projeto de larga escala, em uma extensa área, há uma grande demanda energética para abastecer os sistemas de refrigeração do ambiente, redes e todos os ativos de TI nele alocados.

Por isso, Vinhedo dispõe de uma subestação própria redundante Tri-bus, com três linhas de energia abastecendo cada módulo, e um sistema auxiliar de geração a diesel, com autonomia de 48 horas sem reabastecimento.

Além disso, é importante ressaltar a Ascenty se preocupa com questões ambientes e investe cada vez na construção e operação de data centers verdes — mais sustentáveis e eficientes.

Tecnologia Verde:

Diferenciais de segurança

Do ponto de vista da segurança, o maior Data Center da América Latina conta modernos recursos de proteção, como:

  • monitoramento 24×7;
  • câmeras de CFTV com detecção de movimento;
  • gravação e armazenamento digital;
  • controle de acesso com dupla autenticação: biometria e cartão magnético.

Entendemos o valor dos dados no mundo atual e reforçarmos a segurança de nossas instalações para que sua empresa cresça com segurança. Aliás, esse é um dos benefícios da migração de Data Center e implementação do Colocation.

Diferenciais de conectividade

Além da alta qualidade dos equipamentos empregados e a redundância da infraestrutura, o Data Center oferece excelência em conectividade, baixa latência e resiliência. Isso porque, o ambiente é interligado com uma rede de fibra óptica própria, unindo-o aos maiores provedores de nuvem do mundo.

Além disso, a infraestrutura tem conexão com as operadoras do mercado, o que reforça a disponibilidade da rede e garante a continuidade dos serviços e processos dos mais diferentes perfis de clientes.

Ascenty: a maior provedora de serviços de Data Centers e conectividade da América Latina

Fundada em 2010, a Ascenty oferece inúmeros serviços de data center ao mercado. Atendemos os maiores provedores de serviços de nuvem e tecnologia do mundo e clientes de diferentes segmentos: varejo, financeiro, saúde, indústria e integradoras de serviços.

Reforçando ainda mais o compromisso com a inovação e a Transformação Digital, temos o apoio de grandes parceiros e acionistas. Aliás, fazemos parte do grupo da Digital Realty — a maior empresa de data centers do mundo, com mais 300 unidades espalhadas por todo o mundo.

Outro grande diferencial da Ascenty é ter o olhar no futuro e a missão de contribuir com a evolução de nossas empresas hoje e amanhã. Por isso, já temos 34 Data Centers em operação e/ou construção no Brasil, Chile, Colômbia e México e o número não para de crescer!

Além do maior Data Center do Brasil e da América Latina, reafirmamos diariamente o compromisso de oferecer soluções de qualidade, com segurança e confiabilidade. Afinal, somos parceiros estratégicos e não apenas como fornecedor de infraestrutura.

Entre em contato com nosso time e veja como podemos ajudar sua empresa a crescer com mais conectividade e infraestrutura digital de ponta!

Read More

Como a interoperabilidade de dados reduz problemas de produtividade empresarial?

Está sem tempo para ler? Aperte o play abaixo e ouça este conteúdo!

Em um contexto de digitalização nas empresas, cresce a demanda por novas estratégias para reforçar a interoperabilidade de dados. Isso porque, é fundamental garantirmos que equipes e profissionais trabalhem de maneira mais colaborativa e integrada.

Se, há alguns anos, essa era uma realidade difícil de ser implementada, não é mais. A tecnologia permite a formulação de ambientes de trabalho totalmente conectados, em que a informação está disponível a todos de maneira ágil e eficiente.

A interoperabilidade, portanto, é a base para a estruturação de verdadeiros ecossistemas informativos. Neles, todos falam a mesma língua, não importa se os softwares são fornecidos por empresas distintas ou se os profissionais atuam em diferentes setores.

Essa troca de informações reduz uma série de problemas de produtividade empresarial e, como veremos a seguir, podem mudar os rumos do seu negócio. Acompanhe!

O que é interoperabilidade?

Falar em interoperabilidade é falar da aptidão que uma infraestrutura digital ou física tem para se comunicar e operar de forma integrada. Assim, desde sistemas, ferramentas e banco de dados, até data centers e servidores em nuvem, o ideal é que tudo opere de maneira interligada — como um verdadeiro ecossistema.

Em resumo, embora distintos, todos os recursos funcionam de forma integrada: compartilhando dados, informações e recursos com total visibilidade e produtividade.

Portanto, a interoperabilidade não é apenas uma integração de dados e sistemas. É muito mais do que isso! É a capacidade de se comunicar, processar e transmitir informações que são essenciais para o funcionamento da empresa. 

Interoperabilidade de dados e conectividade: o combo ideal para empresas digitais

Interoperabilidade e conectividade são conceitos que se completam. Afinal, empresas modernas precisam desses dois elementos para atingirem seus objetivos e conquistarem mais produtividade e lucratividade.

A interoperabilidade otimiza e reforça a conectividade. Assim, em um cenário ideal, toda empresa precisa investir e aprimorar esses dois pilares para se manter competitiva.

Em um contexto de intensa digitalização de processos e serviços, não basta conectar ambientes e pessoas por meio de redes e da internet. É preciso garantir que esses e outros recursos falem a mesma língua, compartilhem padrões e tenham interoperabilidade.

Esse tipo de mentalidade agrega vantagens importantes, como:

  • compartilhamento de informações;
  • transparência e visualização do que é relevante e necessário;
  • acesso e navegação simplificados entre sistemas e arquivos;
  • descentralização de tarefas;
  • integração de equipes, sistemas e serviços.

É interessante destacar que um estudo da NewVantage Partners concluiu que 92% das empresas afirmam ter alcançado um valor significativo a partir do uso de dados. Ou seja, ter os dados disponíveis e saber como usá-los faz toda a diferença no sucesso empresarial.

Por que seu negócio precisa de interoperabilidade de dados?

A interoperabilidade de dados favorece o dia a dia das empresas. Imagine que o seu negócio ainda trabalhe com documentos em papel e faça o armazenamento interno desses arquivos. Assim, sempre que um funcionário precisa de um dado, deve procurar manualmente o documento.

Por mais organizado que seja seu acervo, ele perderá um tempo valioso nessa busca. E o pior: o documento pode nem ser encontrado, pois pode ser extraviado, danificado ou realocado.

Isso acontece porque falta interoperabilidade de dados. Ou seja, a gestão dos arquivos é isolada, sem a devida integração com os demais processos.

Dito isso, fica claro que investir em modernização e conectividade é um passo necessário para empresas que desejam crescer de forma escalável e produtiva e fortalecer pontos estratégicos, como os listados a seguir. Confira!

Trabalho colaborativo entre equipes e profissionais

Ao materializar a interoperabilidade de dados dentro da empresa, equipes e profissionais podem trabalhar de forma mais colaborativa. Assim, todos contribuem com os projetos e atualizam as informações em tempo real.

Na prática, é possível convergir esforços e colocar todos os elos da empresa em sintonia. Afinal, há o compartilhamento de dados, o acesso simplificado a recursos e a execução eficiente de tarefas e processos — e tudo isso pode ocorrer de forma remota e descentralizada.

Agilidade na tomada de decisão

A interoperabilidade de dados garante mais visibilidade e disponibilidade das informações. Essas características simplificam o trabalho dos gestores, que podem tomar suas decisões de forma mais ágil e segura.

Desse modo, com dados visíveis e à disposição em qualquer lugar e qualquer hora, todo o subsídio necessário para fazer escolhas coerentes e vantajosas para a empresa estará sempre ao alcance.

Menos erros e retrabalhos

Com mais visibilidade e integração de dados, a probabilidade de erros nos processos é mínima. Além disso, como as equipes podem se comunicar e compartilhar informações em tempo real, não há o risco de repetirem ações já executadas por falta de documentação.

Essas são vantagens valiosas para qualquer tipo de empresa e para todos os setores: saúde, educação, financeiro e marketing. Todos podem ter uma rotina mais eficiente, livre de erros e retrabalho.

Redução de custos

A interoperabilidade de dados torna a comunicação mais ágil e eficiente. Isso, por si só, já gera um reflexo positivo de redução estratégica de custos, o que ajuda a empresa a se tornar mais lucrativa e competitiva.

Mas, vale destacar que muitas empresas dependem de diferentes soluções tecnológicas para suportar suas atividades. Assim, desde sistemas antigos, banco de dados e plataformas de dados, tudo precisa estar integrado a um único ecossistema.

Essa integração é a chave para a eficiência operacional. Em um ambiente integrado, os processos fluem rapidamente, erros são menos comuns e a produtividade é máxima; e tudo isso ajuda a reduzir custos.

Melhore seus resultados com a Ascenty!

A interoperabilidade de dados é um meio pelo qual as empresas podem melhorar seus resultados e conquistar mais conectividade. Afinal, em um cenário de operações abrangentes e dinâmicas, não se pode perder tempo e produtividade com sistemas isolados e dados que não fluem na velocidade necessária.

Nesse sentido, a Ascenty, referência na América Latina em Data Center e conectividade, conta com uma infraestrutura de ponta para manter o seu negócio conectado e altamente produtivo.

Nossos clientes desfrutam de uma infraestrutura digital completa e altamente confiável para crescer de forma escalável e colaborativa. Aliás, oferecemos soluções personalizadas, capazes de suprir as demandas do presente e do futuro de negócios que querem crescer de maneira inovadora, integrada e eficiente.

Conheça o ecossistema de conectividade da Ascenty e entenda como podemos ajudar você a superar os desafios da Transformação Digital!

Read More

Por que todas as empresas devem priorizar a Sustentabilidade Digital?

O que acha de ouvir este conteúdo? Essa é uma comodidade do blog da Ascenty. Basta clicar no play abaixo!

Falar sobre sustentabilidade digital é muito importante. Aliás, já faz algum tempo que as empresas começaram a investir tempo e dinheiro nesse sentido. Isso porque, com o agravamento das condições climáticas ao redor do mundo, é evidente que precisamos remediar as ações do homem na natureza.

À primeira vista, o digital pode parecer longe de ser o problema. No entanto, manter toda rede e ecossistema digitais custa caro para o meio ambiente.

Além da fabricação de componentes eletrônicos, é necessário muita energia para fazer toda estrutura de rede, dados, conteúdo e comunicação funcionar. Mas porque isso merece a atenção de sua empresa?

Simples: em pouco tempo, essa será uma das pautas mais importantes para todos os negócios. Que tal se o seu começar a se preocupar agora?

Neste conteúdo, explicamos tudo sobre a sustentabilidade digital, sua importância, o que uma empresa precisa para se tornar digitalmente sustentável e mais! Continue a leitura!

O que é a Sustentabilidade Digital?

A sustentabilidade digital é o conjunto de atividades relativas à gestão social, econômica e ambiental, aplicados a produtos, serviços e dados digitais online. Seu objetivo é avançar na direção dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas por meio da implantação de tecnologias que criam, usam, transmitem ou fornecem dados eletrônicos — com foco no sustentável.

Além disso, os objetivos econômicos que orientam essas atividades focam na criação de valor para a sociedade e o meio ambiente. Para alcançar a sustentabilidade digital, as organizações usam tecnologias avançadas e eficientes, bem como práticas modernas de gestão de infraestrutura de TI.

As empresas que adotam a sustentabilidade digital como meta podem usar processos digitais, ferramentas e modelos de previsão para medir os ganhos potenciais em relação ao impacto que seu sucesso pode ter no meio ambiente.

Esses mesmos negócios são capazes de, então, trabalhar para mitigar qualquer impacto ambiental potencial de suas operações, enquanto ainda proporcionam bens e serviços valiosos a seus consumidores.

Como anda a preocupação das empresas com a sustentabilidade digital?

Atualmente, a preocupação com a sustentabilidade é crescente entre consumidores, organizações, iniciativas sociais e governos. Aliás, é difícil encontrar alguém que não pense sobre o assunto ou uma empresa que atue de forma irresponsável quando o assunto é meio ambiente.

Afinal, com os últimos avanços e mudanças no mercado, o mundo se tornou ainda mais dependente da tecnologia. No entanto, do outro lado da moeda, já entendemos que o uso intenso do ambiente digital e de seus recursos tem um preço.

É por isso que o termo sustentabilidade digital é tão relevante. Com essa prática, as empresas aproveitam o potencial da tecnologia, protegendo a natureza e sem comprometer seu sucesso.

A digitalização com foco na sustentabilidade permite que as organizações desenvolvam e implantem tecnologias para garantir competitividade e crescimento de longo prazo. Porém, tudo é feito dentro dos limites ambientais e seguindo o direcionamento dos objetivos estabelecidos pela ONU.

Com essa perspectiva, cada vez mais empresas buscam a sustentabilidade digital para:

  • Reduzir custos, otimizar as operações de negócios e minimizar o impacto ambiental negativo;
  • Gerar novos fluxos de receita e ter um efeito positivo na sociedade, desenvolvendo novos modelos de negócios disruptivos e transformadores ou propostas de valor;
  • Usar tecnologia de ponta, como IA, ML, Blockchain e realidade aumentada para facilitar novos modelos de negócios e propostas de valor que possam atender às necessidades globais de maneiras radicalmente diferentes e sustentáveis.

E a sua empresa? Como aderir à sustentabilidade digital?

E então, como a sua empresa pode começar a desenvolver uma cultura de sustentabilidade digital que favorece os negócios e contribui com o meio ambiente? Pode parecer uma tarefa complexa, mas a verdade é que tudo começa com pequenas atividades.

Para te ajudar, separamos algumas dicas valiosas. Veja!

1. Otimize as operações internas

Busque informações de vários departamentos sobre quais aspectos a tecnologia pode melhorar e onde existem falhas ambientais. Ou seja, escute seu time e conte com o apoio de todos para identificar oportunidades de fazer a diferença.

2. Abrace o trabalho remoto

Reuniões virtuais e plataformas de comunicação digital demonstraram seu valor na redução dos custos de deslocamento, viagens de negócios e manutenção de espaços físicos de escritório.

Como prática de negócios sustentável, o trabalho remoto deve ser uma prioridade. Sendo assim, avalie os cargos e funções que podem exercer suas funções de casa e aposte nessa estratégia.

3. Escolha tecnologias com foco em eficiência energética

Vários elementos de infraestrutura, como servidores de dados, exigem quantidades significativas de energia para realizar seu trabalho.

Para evitar frustrar seus próprios esforços por meio do consumo excessivo, escolha ferramentas projetadas para eficiência energética. Além disso, invista em parcerias com fornecedores que usam fontes renováveis e são certificados em gestão ambiental.

4. Gerencie seus recursos de forma eficaz

Para implementar efetivamente as iniciativas de sustentabilidade, as organizações precisam integrar informações e processos de todas as funções de negócios sustentáveis ​​em um banco de dados consolidado, a partir do qual podem ser monitorados e gerenciados.

Um sistema como o ERP permite que as empresas centralizem todas as atividades de negócios ​​em um único sistema para que possam acompanhar seu desempenho, incluindo os indicadores de sustentabilidade.

5. Desenvolva parcerias estratégicas

Parceiros da cadeia de suprimentos, fornecedores de hardware e provedores de software, como serviço (SaaS), podem ajudar a fornecer os recursos, experiência e infraestrutura para apoiar seus esforços de sustentabilidade digital.

Portanto, escolha aqueles que já engajam, se preocupam e investem na questão sustentável, para assegurar que todo seu supply chain se alinhe aos seus objetivos.

Como a Ascenty trabalha o conceito de sustentabilidade digital?

A sustentabilidade digital é um tema sério na Ascenty, que possui certificações como a ISO 14001, ISO 45001, ISO 50001 e o certificado de Carbono Neutro. Aliás, todos estão voltados para as diretrizes ESG — que focam em sustentabilidade, governança e ações sociais.

Líder em data centers em toda América Latina, a empresa entende que sua infraestrutura demanda energia. Por isso, aposta em soluções, boas práticas e inovações que tornam suas operações 100% alinhadas à sustentabilidade digital e física.

Que tal seguir aprendendo sobre o conceito? Então confira nosso artigo sobre TI Verde e sua importância para as empresas!

Empresas de Data Center: o que avaliar antes de assinar contrato?

O que acha de ouvir esse conteúdo ao invés de ler? Você pode dar o play agora mesmo ou baixar para ouvir depois. Aproveite essa comodidade!

A evolução da Transformação Digital impulsiona a produção e o uso de dados em negócios de todos os portes e segmentos. Por isso, a busca por empresas de Data Center também está crescendo.

A questão é que o mercado está repleto de fornecedores e escolher o parceiro ideal pode ser um grande desafio. Pensando nisso, preparamos este conteúdo para te ajudar a tomar uma decisão segura e vantajosa.

A seguir, você poderá conferir quais aspectos não devem ser ignorados antes de assinar contrato e escolher o seu Data Center. Confira!

Qual a importância das empresas de Data Center?

Nunca se produziu tantos dados como atualmente e, segundo a IDC, o mundo terá um total de 175 Zettabytes de dados até 2025. Isso é um reflexo da digitalização das empresas, do aumento de pesquisas na internet, das redes sociais e de várias atividades comuns na Era Digital.

Com tantas informações disponíveis, as organizações têm em mãos a oportunidade de transformar números em inteligência para crescer e encantar seu cliente. Mas, para isso, precisam do apoio das empresas de Data Center.

Essas parceiras são as responsáveis pelo armazenamento seguro, além da disponibilidade e conectividade das informações. Sem elas, seu negócio deixa de aproveitar esse oceano de dados valiosos e fica em desvantagem no mercado.

Portanto, podemos entender que um bom fornecedor pode impulsionar o crescimento empresarial. Afinal, fornece a infraestrutura necessária para implementar uma gestão realmente estratégica, de forma ágil e econômica.

migração de data center ebook

Checklist para escolher e contratar uma empresa de Data Center

O Data Center é o “cérebro” da empresa. Lá, se encontram equipamentos de ponta para receber, armazenar, processar e distribuir as informações que o seu negócio precisa para crescer.

Assim, do armazenamento até o processamento de dados para obter valor e respostas: tudo passa por suas robustas infraestruturas de TI. Em um mercado tão competitivo, não dá para ignorar seu papel, não é mesmo?

É importante dizer que os centros de processamento de dados evoluíram com a tecnologia. Ou seja, as empresas provedoras desses serviços estão apostando em novos recursos para proporcionar mais agilidade, segurança e qualidade aos seus serviços.

Mas a verdade é que Data Center não é tudo igual! Você precisa fazer uma boa escolha para usufruir do que há de melhor no mercado. Veja o que analisar antes da contratação!

1. Infraestrutura e escalabilidade

Empresas de Data Center precisam contar com uma boa infraestrutura, capaz de acompanhar o crescimento do seu negócio e oferecer o suporte tecnológico necessário ao longo de toda a jornada de transformação. Afinal, o desejo e o objetivo de toda empresa é crescer.

Um “cérebro” que não consegue se expandir mais atrapalha do que ajuda. Por isso, é importante pesquisar e selecionar os fornecedores com a melhor e maior infraestrutura.

Essas características garantirão escalabilidade às operações, com recursos sempre bem dimensionados, considerando as demandas presentes, mas, principalmente, as demandas futuras.

2. Conectividade

Um Data Center sem conectividade é como uma ilha. A empresa escolhida precisa entender e trabalhar ativamente para que seus dados estejam sempre disponíveis e possam ser compartilhados em tempo real, onde você estiver.

Hoje, com operações altamente dinâmicas e descentralizadas, os dados precisam fluir de um ponto a outro. Mais do que isso, devem estar à disposição de diferentes agentes, garantindo uma tomada de decisão rápida e inteligente.

Nesse cenário, a latência também é um ponto importante, já que a informação deve ser entregue no menor tempo possível.

Como você bem sabe, processos críticos, como os financeiros, não podem sofrer com gargalos e lentidão. As informações precisam ser atualizadas e transmitidas em tempo real, evitando erros e conclusões equivocadas.

ecossistema de conectividade da Ascenty

3. Credibilidade da empresa

A credibilidade da empresa de Data Center é um indício do seu nível de qualidade e confiabilidade. Com o crescimento da demanda, muitas empresas entraram no mercado, mas quantidade não é sinônimo de qualidade.

Por isso, antes de tomar qualquer decisão, a sua empresa precisa avaliar bem o histórico do parceiro, buscando aqueles mais experientes e de maior credibilidade. Lembre-se de que o seu sucesso dependerá da eficiência e comprometimento desse negócio.

A decisão mais segura é se unir a empresas sérias, com know-how e amplo reconhecimento do mercado para lidar com os desafios da Era Digital.

4. Nível de satisfação dos clientes

Clientes satisfeitos (ou insatisfeitos) não podem ser ignorados. Afinal, essa é uma das maiores demonstrações de que o fornecedor é sério, eficiente, seguro e comprometido com o desenvolvimento dos seus contratantes.

Por isso, antes de assinar contrato, avalie como a empresa de Data Center lida com os seus clientes e suas demandas. Nesse ponto, é importante ficar atento a existência de reclamações e entender como as falhas apresentadas podem impactar sua rotina.

Lembre-se de que um bom parceiro deve ser acessível e interconectado com as empresas que o contratam. Além disso, ele precisa estar envolvido com os projetos do cliente, auxiliando e buscando novas soluções para otimizar seus processos e resultados.

5. Qualidade do suporte e do atendimento

A qualidade e a agilidade do suporte e do atendimento também devem ser avaliadas. Já pensou não obter resposta quando você mais precisar?

A oferta de um atendimento consultivo e com foco no cliente são diferenciais importantes e que fazem a diferença no dia a dia de qualquer empresa. Da mesma forma, o uso de ferramentas automatizadas, que reportam falhas nas operações ao parceiro, deve ser valorizado.

Isso não só reduz o tempo de resposta, mas auxilia todos os envolvidos no processo de otimização dos processos, tornando-os mais estáveis, seguros e confiáveis.

6. Segurança

Por fim, você deve avaliar o nível de segurança oferecido pela empresa de Data Center. Esse é um ponto crítico da Transformação Digital, pois muitas ameaças virtuais podem afetar a privacidade dos dados e a continuidade de negócios.

Nesse contexto, a escolha do parceiro deve se pautar em uma análise criteriosa da infraestrutura tecnológica do ambiente de dados. É preciso considerar a disponibilidade de ferramentas de proteção, assim como a aplicação de políticas e boas práticas de segurança voltadas à infraestrutura e às pessoas.

Lembre-se de que bons parceiros colocam a segurança em primeiro lugar, pois sabem dos prejuízos financeiros e à reputação que invasões e vazamentos de dados podem implicar.

A Empresa de Data Center ideal faz o seu negócio crescer!

A avaliação das empresas de Data Center é uma das etapas mais importantes para o sucesso de um negócio da Era Digital. O tempo investido com essas análises representará uma operação fluida, segura e pautada no uso estratégico dos dados.

Ao se aliar a parceiros especializados, sua empresa tem muito mais chances de crescer de forma eficiente, superando os diferentes desafios que podem surgir.

Além disso, essa é uma forma mais econômica e estratégica para se ter acesso a recursos e políticas de ponta, o que seria mais difícil atuando por conta própria e sem o auxílio das empresas de Data Center.

Gostou deste conteúdo? Aproveite para conferir também nosso post sobre os problemas de conectividade e seguir aprendendo mais sobre o tema!

Read More

Conheça os tipos de Data Center e suas principais características

Que tal ouvir esse conteúdo? Basta clicar no play acima e aproveitar essa comodidade do blog da Ascenty!

Os dados estão no centro das decisões corporativas e isso exige que os líderes conheçam bem os tipos de Data Center disponíveis. Afinal, o mercado está evoluindo e a infraestrutura utilizada deve ser capaz de atender às demandas do negócio.

No passado, a localização dos arquivos determinava onde o trabalho deveria ser desenvolvido. Hoje, essa realidade mudou e a existência de várias equipes operando em home office e ao mesmo tempo deixa claro que os dados precisam estar sempre disponíveis e acessíveis.

A boa notícia é que o Datar Center não está mais limitado às paredes da sua empresa. Pelo contrário, já existem modelos mais flexíveis, econômicos e altamente eficientes — para todos os portes, demandas e tipos de negócio. Quer conhecê-los? Continue a leitura!

O papel do Data Center na evolução das empresas

Um Data Center é projetado para lidar com um grande volume de dados. Em um mercado cada vez mais acirrado e estratégico, fica claro o quanto ele é vital e determinante para o desenvolvimento empresarial.

Graças a essa estrutura, seu negócio consegue operar de forma eficiente e colaborativa, independentemente de onde os funcionários estejam. Afinal, o tráfego de dados rápido e seguro dá suporte à tomada de decisão e a vários recursos digitais que dependem dessas informações.

Portanto, o Data Center não é apenas útil. Ele é um elemento essencial para o dia a dia das empresas da Era Digital, desempenhando diferentes funções, como:

  • Hospedar softwares e aplicativos, como CRM e ERP;
  • Impulsionar o Big Data, o Machine Learning e a Inteligência Artificial;
  • Assegurar transações de alto volume no comércio eletrônico;
  • Garantir o armazenamento seguro e eficiente de dados;
  • Executar as rotinas de backup;
  • Garantir facilidade de conectividade com as principais operadoras e internet exchanges do mercado.

Dito isso, não é exagero afirmar que praticamente o funcionamento de quase todas os setores, de uma forma ou de outra, dependem dos recursos fornecidos pelo Data Center.

A arquitetura de um Data Center: o que você encontra lá?

Quando falamos em arquitetura de um Data Center, nos concentramos na forma com que este ambiente é organizado e nos elementos que o compõem. É um assunto curioso, visto que muitas pessoas não sabem como tudo funciona.

Na prática, o Data Center reúne tudo que é necessário para armazenar e processar dados com segurança, agilidade e alta disponibilidade, como:

  • Servidores físicos;
  • Discos rígidos;
  • Equipamentos de rede e conexão;
  • Pessoal especializado;
  • Sistemas complexos de fornecimento de energia e resfriamento.

Além de tudo isso, é preciso contar com modernos sistemas de backup, os quais garantem a segurança e disponibilidade dos dados armazenados. Afinal, é lá que estão guardadas informações valiosas para organizações.

Portanto, o ambiente precisa ser monitorado 24 horas por dia, 7 dias por semana. Afinal, se ele parar, os negócios também param.

Este cenário demonstra que manter uma infraestrutura de Data Center não é uma tarefa simples. Exatamente por isso, vários negócios optam por modelos descentralizados, fornecidos por empresas especializadas.

Data center

Conheça os 5 tipos de Data Center e suas características

Um levantamento realizado pelo Grupo Dell’Oro prevê que os gastos globais com Data Center crescerão 10% nos próximos 5 anos, totalizando US$ 350 bilhões. Assim, com o crescimento exponencial da demanda, é normal que novas tecnologias sejam implementadas e outras aprimoradas.

Para fazer um investimento inteligente, você precisa conhecer melhor os diferentes tipos de Data Center disponíveis no mercado. A seguir, destacamos 5 deles para você. Confira!

1. Enterprise

O Enterprise é um dos modelos mais comuns do mercado. Sua principal característica é que toda a infraestrutura do Data Center se encontra dentro da própria empresa, ou seja, ela é exclusiva.

Embora tenha um alto custo de estruturação e manutenção, diversas organizações optam por este formato. Isso porque, ele permite um controle maior sobre as operações e processos relacionados à segurança.

2. Colocation

O Colocation, diferentemente do Enterprise, se baseia em uma gestão descentralizada. Nesse formato, a infraestrutura física não se encontra dentro da empresa, mas em um ambiente externo, fornecido por um provedor.

Portanto, o negócio pode contratar espaço, hardware, largura de banda e diversas soluções para Data Center, conforme sua demanda. Isso significa que, mesmo sem um orçamento elevado para ter sua própria infraestrutura, é possível desfrutar de todos as vantagens de contar com centro de processamento de dados.

Você paga pelo que usa e o fornecedor fica responsável por manter seus dados sempre seguros e acessíveis. E o melhor: se a empresa cresce, basta ampliar o espaço de armazenamento, de forma simples e econômica.

3. Internet

Esse tipo de Data Center é baseado na nuvem, sendo classificado como virtual. Isso significa que também dispensa a construção de infraestrutura própria, já que as informações ficarão hospedadas e processadas nos servidores de um provedor.

Trata-se de um modelo interessante, especialmente pela flexibilidade e escalabilidade. Além disso, democratiza o acesso à recursos computacionais de maneira remota, como um serviço.

É importante saber que várias empresas compartilham a infraestrutura, que é de propriedade do provedor. Assim, o acesso às informações é feito por meio da Internet.

4. Hyperscale

O Hyperscale é um tipo de Data Center projetado para atender operações em larga escala. Por isso, conta com uma infraestrutura robusta, capaz de suportar atividades que demandam grande volume de armazenamento e alto poder de processamento.

Por ser vital para o funcionamento de atividades importantes, o modelo precisa contar com mecanismos reforçados para garantir a continuidade das operações. Em outras palavras, conta com uma infraestrutura de ponta, com redundância, backup e complexas redes de comunicação e fornecimento de energia.

5. Edge

Em meio aos diferentes tipos de Data Center, o modelo Edge tem se tornado cada vez mais comum no mercado. Aliás, ele é voltado para operações que demandam uma comunicação mais ágil entre os usuários e os servidores, solucionando o problema da latência.

O termo Edge significa borda, o que traduz bem o seu funcionamento. Nesse formato, os Data Centers são menores e mais numerosos, a fim de cobrir uma área maior do território e estar o mais próximo possível dos usuários finais dos serviços.

Vale a pena destacar que este é o formato utilizado por grandes provedores de streaming, como Netflix e YouTube. Isso porque, oferece uma conexão mais ágil e de baixa latência, ideal para a oferta de mídia e serviços em tempo real.

migração de data center ebook

Seu Data Center não está mais limitado às paredes da sua empresa!

Como vimos, o Data Center não está mais limitado às paredes da sua empresa. Isso porque, os avanços da tecnologia e do armazenamento de dados estão impulsionando novos modelos, garantindo mais flexibilidade, segurança e agilidade à gestão empresarial.

Nesse sentido, negócios de todos os portes podem explorar ao máximo o poder dos dados e investir na digitalização de suas atividades. Existem tipos de Data Center para todas as necessidades — e, agora, você já sabe um pouco sobre eles.

Para te ajudar nessa jornada e na escolha do modelo ideal, gostaríamos de sugerir a leitura de mais um post do nosso blog: entenda por que sua empresa não deve manter um Data Center Interno!

Read More

Mundo hiperconectado: o papel dos cabos submarinos nessa nova era

O que acha de ouvir este texto ao invés de ler? Aperte o play a seguir e aproveite essa comodidade do blog da Ascenty!

Você sabe o que são cabos submarinos? Eles viajam milhares de quilômetros por dentro dos oceanos, conectando países e mantendo o mundo hiperconectado.

A maioria das pessoas não sabe como tudo funciona, mas a verdade é que um simples incidente com um cabo submarino pode deixar milhões de pessoas offline. Ou seja, causar um verdadeiro apagão na internet!

Sendo assim, o que acha de saber um pouco mais sobre essa “força invisível” que impulsiona a sociedade moderna? Continue a leitura e tire todas as suas dúvidas!

O que são cabos submarinos?

Os cabos submarinos, são cabos de fibra óptica colocados no fundo dos oceanos para conectar dois ou mais pontos de aterrissagem — chamados de Cable Landing Stations. Eles têm milhares de quilômetros de comprimento e transmitem dados de um ponto a outro.

Uma curiosidade interessante é que esses cabos não costumam ser mais largos do que uma mangueira doméstica. Além disso, seu interior é composto por fibras ópticas, que são cobertas com gel de silicone e revestidas com diversas camadas de plástico, aço, cobre e nylon.

Isso é necessário para isolar o sinal e protegê-lo dos danos provocados por animais marinhos, âncoras e eventos naturais. Em outras palavras, garantir que seus dados cheguem em segurança do outro lado do oceano.

cabos submarinos

Como os cabos submarinos surgiram?

É curioso pensar como os cabos submarinos surgiram, principalmente quando analisamos o período em que foram inventados. Na época, não havia tanta tecnologia disponível e uma viagem pelo mar poderia demorar meses.

Tudo começou em 1840, quando o inventor do Código Morse, Samuel Morse, conseguiu instalar um cabo no porto de Nova York e enviou telégrafos em 1842. Anos depois, em 1850, o primeiro cabo comercial ligou a França e à Inglaterra.

Porém, a instalação do primeiro cabo submarino que atravessou o Oceano Atlântico ocorreu em Julho de 1858. Assim, dois navios de guerra se encontraram no meio do mar para ligarem as pontas de dois cabos de 4.000 quilômetros de comprimento e conectar a Europa aos Estados Unidos.

O marco foi celebrado com desfile comemorativo pelas ruas de Nova York e a rainha Victoria, do Reino Unido, enviou um telegrama enaltecendo a colaboração internacional entre os países. Aliás, essa mensagem demorou cerca de 17 horas para ser entregue!

Atualmente, temos mais de 400 cabos submarinos ativos em todo o mundo. Juntos, eles somam mais de 1,3 milhões de quilômetros de comprimento.

Como um cabo submarino é colocado?

Consegue imaginar como é feita a instalação de um cabo submarino? Apesar de assegurarem uma rápida transmissão de dados pela internet, colocá-los em operação é um longo processo, que pode durar vários anos.

O primeiro passo é analisar mapas e escolher a rota ideal. Em geral, os locais mais seguros são as águas mais profundas e com o fundo mais plano. Assim, é possível minimizar riscos de se entrelaçarem com animais e rochas.

Você sabia? Em 2014, tubarões morderam um cabo submarino do Google. A partir daí, a empresa precisou investir em uma tecnologia para ampliar a eficiência do revestimento e evitar interrupções no sinal.

O procedimento em si é feito por navios especializados, equipados com enormes carretéis. Eles lançam o cabo de forma lenta e cuidadosa, garantindo sua perfeita acomodação. Perto do continente, eles são enterrados em trincheiras, já que os riscos de incidentes são maiores.

Afinal, como eles funcionam?

Os cabos submarinos são essenciais para manter o mundo hiperconectado. Mas a verdade é que quase não falamos sobre eles, não é mesmo?

A maioria das pessoas está sempre procurando pelo wi-fi e não entende muito bem o funcionamento dessa enorme malha de cabos no fundo do mar. Mas, acredite, se eles fossem cortados, o mundo todo seria impactado!

Graças a esse recurso, as pessoas se comunicam e o mercado evolui. Afinal, vivemos em uma economia digital, que depende da conectividade para operar.

A tecnologia por trás de um cabo submarino

A grande função do cabo submarino é transportar dados. Para isso, eles contam com amplificadores e repetidores de sinal, que servem para regenerar o sinal ao longo de toda a sua extensão.

Em cada extremidade, estão localizadas as estações de aterrissagem do cabo. Em resumo, elas se assemelham a um Data Center e abrigam equipamentos de rede que recebem as conexões e abrem os canais de transmissão pelo continente.

Quantos cabos submarinos existem no Brasil?

Como você percebeu, a conexão entre países é feita por meio de cabos instalados no fundo do mar. O Brasil tem 15 cabos submarinos, mas há a previsão desse número chegar a 16 ainda em 2023. São eles:

  1. America Movil Submarine Cable System-1 (AMX-1)
  2. Americas-II
  3. Brazilian Festoon
  4. BRUSA
  5. EllaLink
  6. GlobeNet
  7. Junior
  8. Malbec
  9. Monet
  10. Seabras-1
  11. South America-1 (SAm-1)
  12. South American Crossing (SAC)
  13. South Atlantic Cable System (SACS)
  14. South Atlantic Inter Link (SAIL)
  15. Tannat
  16. Firmina *

Mundo hiperconectado: a conectividade também vem do fundo do oceano!

Apesar de vivermos em um mundo cada vez mais sem fio, é fácil concluir que a conectividade depende dos cabos submarinos no fundo do oceano. Eles conectam o mundo há mais de 180 anos e estão se tornando cada vez mais importantes para a vida humana.

Como vimos, garantir o tráfego de dados não é nada fácil. Além disso, todo esse esforço seria em vão se a conexão com o continente não fosse eficiente e segura.

Sendo assim, o que acha de entender um pouco mais sobre o assunto? Entenda a importância do Last Mile para se chegar a uma Cable Landing Station!

Read More

Nômades digitais: quem são e como a TI afeta sua produtividade?

Você sabia? No blog da Ascenty, você pode ouvir o texto! Basta clicar no play abaixo e aproveitar esse diferencial!

Os nômades digitais estão ganhando destaque no mercado. Além de ser um estilo de vida convidativo, esses profissionais costumam ter alta competência e técnica no que fazem. Afinal, não é qualquer pessoa que consegue fazer o seu trabalho de forma 100% remota, não é mesmo?

Aliado a bons salários e uma excelente proficiência em diferentes idiomas, muitas pessoas estão se transformando em verdadeiros nômades: vivem em diferentes países por alguns meses, trabalham em regime anywhere office e transformam a cultura das empresas.

Esses são apenas alguns dos motivos pelos quais tantos profissionais buscam esse estilo de vida e trabalho — que também é uma tendência de gestão, já que diversas empresas já incorporaram aos seus times.

Que tal saber um pouco mais sobre o tema e entender a importância do setor de TI para o dia a dia de trabalho desses profissionais? Confira nosso guia!

Quem são os nômades digitais?

Os nômades digitais são indivíduos que usam a tecnologia para trabalhar remotamente, independentemente de onde estejam. Isso porque, adotam um estilo de vida livre, enquanto viajam pelo mundo.

Para que isso seja possível, eles utilizam ferramentas digitais para se manterem conectados com seus empregadores e clientes, sem a necessidade de se fixarem por muito tempo em um mesmo lugar. Veja algumas delas:

  • laptops;
  • smartphones;
  • Cloud Computing;
  • 5G;
  • conexão WiFi.

Os nômades digitais geralmente têm arranjos de trabalho flexíveis, que permitem que se movam de um destino para outro sem entraves. Além disso, podem trabalhar por conta própria, como prestadores de serviços, ou contratados por uma ou mais empresas.

Com ampla liberdade de movimento, esses profissionais são capazes de desfrutar de uma experiência única que mistura viagens e trabalho em conjunto.  

Muito mais do que um nicho, trata-se de uma tendência. Aliás, de acordo com um estudo da Qualtrics, 80% dos funcionários afirmam buscar, em seu próximo emprego, a liberdade de viver em qualquer lugar.

Quais são as principais características desse profissional?

Os nômades digitais conseguem trabalhar de praticamente qualquer lugar. Até porque, viajam com frequência e optam por um estilo de vida e profissional que não exigem atividades presenciais.

Eles também adotam tecnologias de trabalho remoto como: armazenamento em nuvem, videoconferência e ferramentas de colaboração online para se manterem conectados e produtivos onde quer que vão.

Além disso, muitos nômades digitais são empreendedores que iniciam seus próprios negócios ou trabalham como freelancer enquanto viajam. Esse tipo de profissional é, normalmente, movido pela ideia de viver segundo seus próprios termos, sem as restrições associadas aos empregos tradicionais.

Por fim, eles costumam priorizar as experiências sobre os bens materiais e gostam de mudar de lugar regularmente para manter as coisas interessantes.

os nômades digitais nas empresas

Por que contar com nômades digitais em seu time?

Existem vários motivos para uma empresa contar com nômades digitais em seu time. A seguir, selecionamos os maiores benefícios que um negócio pode experimentar com essa diversidade e flexibilidade. Confira!

Mais chances de contratar grandes talentos

A primeira vantagem dessa estratégia é a oportunidade de explorar um grupo de profissionais talentosos e experientes. Afinal, você expande suas possibilidades de contratação e tem chances de encontrar colaboradores qualificados e com experiência em várias indústrias.

Sem dúvida, as experiência acumuladas por esse estilo de vida podem ser valiosas, tornando-os candidatos ideais para determinadas funções. Além disso, eles podem fornecer insights valiosos sobre diferentes culturas, ideias disruptivas e mercados que podem ser benéficos para o seu negócio.

Colaboradores de alta performance

Em questão de performance, conforme dados publicados pela Forbes, os funcionários que têm autonomia e flexibilidade ao longo de sua vida profissional erram 40% menos, levando a um melhor desempenho geral.

Funcionários motivados e engajados

Outro ponto é que ter nômades digitais a bordo pode motivar todo o time. Isso porque, seu entusiasmo por viagens é contagiante e encoraja os demais a saírem de sua zona de conforto e explorarem melhor as oportunidades.

Redução de custos

Finalmente, a economia de custos associada à contratação de trabalhadores remotos pode ajudar a reduzir as despesas gerais. Assim, o negócio pode investir mais recursos em outras áreas que agregam valor à sua organização.

Afinal, como atrair esse tipo de profissional para sua empresa?

Gostou da ideia e quer contratar nômades digitais? Então, você precisa atraí-los. Para isso, existem várias estratégias, como:

  • oferecer salários competitivos;
  • vagas com escopos de trabalho flexíveis;
  • oportunidades de realizar o anywhere office;
  • oferecer recompensas por desempenho excepcional ou recompensar funcionários por seu compromisso com o trabalho.

Você também deve considerar o estabelecimento de um processo de onboarding e integração remota, que torne mais fácil para os nômades digitais se tornarem parte de sua equipe.

Finalmente, fornecer benefícios como descontos em despesas de viagem ou oferecer eventos especiais, como reuniões e workshops, pode atraí-los ainda mais para se juntarem à sua organização.

Entenda a importância da TI na era dos nômades digitais

O setor de TI tem enorme importância na hora de estabelecer uma cultura corporativa atrativa para profissionais considerados nômades digitais. Afinal, é esse setor o responsável por criar a base na qual esses profissionais vão se manter, considerando questões de infraestrutura de TI, conectividade, nuvem, segurança de dados, entre outros.

Portanto, as empresas devem investir nas soluções de TI certas para garantir que os nômades digitais possam fazer seu trabalho de forma eficaz, segura e com todos os recursos de que precisam.

Além disso, a empresa também deve fornecer treinamento no uso de novas tecnologias e ferramentas para que os nômades digitais possam se manter atualizados com as tendências e melhores práticas.

Finalmente, investir em equipamentos modernos e acesso a recursos de conectividade é essencial para que os profissionais sejam capazes de trabalhar remotamente sem comprometer a eficiência.

Mas como montar uma empresa remota? Preparamos um breve guia sobre o tema. Acessa agora mesmo e continue na sua jornada de aprendizagem!

Read More

Plano de contingência de TI: aprenda a elaborar e colocá-lo em prática!

O que acha de ouvir este texto? Aperte o play acima e aproveite esse diferencial do blog da Ascenty!

O plano de contingência de TI é um instrumento essencial para garantir a segurança dos dados e do ambiente digital de uma empresa, bem como para assegurar a continuidade de suas operações. Afinal, cada vez mais, a infraestrutura de TI está relacionada com pilares da atuação de um negócio.

Ou seja, eles são essenciais para que uma empresa funcione bem e preste serviços, produza produtos e realize vendas e atendimentos de qualidade. Por isso é tão importante criar seu plano de contingência!

Com ele, você terá as bases para uma atuação preventiva com a infraestrutura de tecnologia, bem como as diretrizes para uma atuação reativa em caso de imprevistos e problemas que acontecerem.

Que tal aprender o que é e como elaborar o seu plano de contingência? Preparamos um guia básico que vai explicar tudo em detalhes, confira:

O que é um plano de contingência de TI?

Na teoria, o plano de contingência de TI é um documento que discrimina as ações que visam assegurar a continuidade das operações do setor de tecnologia e informação de um negócio.

Na prática, trata-se de uma série de medidas técnicas e processos aplicados assim que um erro crítico é identificado em um componente, sistema ou serviço digital — tudo para que se resolva de forma rápida e dinâmica.

O principal objetivo do plano de contingência de TI é definir os procedimentos para manutenção preventiva e corretiva, bem como para a recuperação de desastres.

Este documento deve fornecer uma visão geral da infraestrutura tecnológica existente, informar como ela será monitorada e listar todos os problemas e conflitos que possam surgir em sua operação.

Além disso, algumas áreas são essenciais neste processo:

  • Identificar os processos críticos;
  • Definir quais processos precisam ser verificados;
  • Analisar possíveis cenários de risco e criar soluções;
  • Desenvolver planos para operações de backup e recuperação;
  • Criar programas de treinamento para os funcionários que irão utilizar esses serviços.

Finalmente, o plano deve ser atualizado regularmente para acompanhar as mudanças na tecnologia e nas práticas de negócios. Desta forma, você pode ter certeza de que sua organização está pronta para lidar com qualquer tipo de problema.

Ao estabelecer estas diretrizes, será possível proporcionar um ambiente seguro para o seu negócio e garantir a continuidade de suas operações.

como criar um plano de contingência de TI

Como elaborar um plano de contingência de TI?

Afinal, como o seu negócio pode elaborar plano de contingência de TI e aproveitar os benefícios desse instrumento de segurança? Confira os passos que separamos:

Inclua toda a organização no processo

É importante que toda a equipe compreenda a natureza dos riscos, por isso é essencial incluir todos os funcionários no processo.

Reúna informações sobre as tecnologias existentes

Para começar, você deve analisar e identificar quais pessoas (e os seus papéis) e tecnologias fazem parte da infraestrutura de TI de sua empresa. Isso inclui software, hardware, redes e sistemas de armazenamento, entre outros elementos.

Então, mapeie os riscos e identifique áreas prioritárias — isso simplificará a definição dos treinamentos ideais para cada indivíduo.

Defina quais são as prioridades

Você deve definir a prioridade de cada processo e tecnologia em sua infraestrutura. Como mencionamos, essa ação o ajudará a determinar quais áreas devem ser recuperadas primeiro no caso de um incidente geral, por exemplo.

Identifique os possíveis riscos

O próximo passo é identificar riscos potenciais e criar soluções que possam mitigá-los. Você também deve considerar quaisquer ameaças externas, tais como malware ou ataques cibernéticos.

Além disso, não se esqueça dos riscos humanos, como os serviços atrelados à manutenção ou mesmo limpeza dos servidores e qualquer hardware.

Defina os responsáveis por gerenciar a crise

Após identificar e definir os riscos potenciais, é importante determinar quem será responsável por gerenciá-los no caso de um incidente. Além disso, é importante estabelecer o papel de cada área ou equipe na recuperação da falha ou desastre.

Mapeie as fragilidades da TI da sua empresa

Você também deve identificar os pontos fracos da infraestrutura de TI. Pode até parecer semelhante aos riscos, mas quando falamos de riscos, trata-se de cenários possíveis no futuro — que sequer mostram sinais que aconteceriam agora.

Por outro lado, as fragilidades são brechas identificadas em sua infraestrutura e que, potencialmente, gerariam problemas em curto prazo. Isso inclui olhar de forma ampla para seu hardware e software, assim como quaisquer outros elementos que possam ser vulneráveis a um ataque ou mau funcionamento.

Uma vez que você tenha identificado todos os riscos potenciais, você deve desenvolver uma lista de soluções de backup para mitigá-los. Estas incluem fazer backup dos dados regularmente e ter sistemas redundantes no lugar.

Planeje testes contínuos

Finalmente, você precisa planejar testes regulares da infraestrutura de TI. É uma ação que o ajudará a identificar quaisquer problemas que possam surgir e tomar medidas para resolvê-los o mais rápido possível.

Desenvolva as estratégias de recuperação da área

Também é importante desenvolver estratégias de recuperação a partir de diferentes cenários. Por exemplo, se um desastre natural ocorrer, você deve ter um plano para restaurar seus dados e operações o mais rápido possível.

Como colocar o Plano de contingência de TI em prática?

Com o plano de contingência de TI pronto e aprovado, é hora de começar a colocá-lo em prática. Isso inclui o treinamento dos funcionários no uso adequado da infraestrutura e testes regulares de todos os sistemas para garantir que estejam atualizados e seguros.

Além disso, você deve envolver as principais partes interessadas no processo para assegurar que todos entendam o plano e suas funções dentro dele. Isso ajudará a criar um ambiente de equipe coeso, assim como fornecerá uma visão adicional dos riscos ou soluções em potencial.

Finalmente, lembre-se de que tal plano deve ser atualizado regularmente para acompanhar as mudanças na tecnologia e nas práticas comerciais. Dessa forma, você pode ter certeza de que sua organização está pronta para lidar com qualquer tipo de problema.

Plano de contingência de TI e Disaster recovery: entenda as diferenças e como eles se complementam

Ao estabelecer tais diretrizes, você será capaz de fornecer uma infraestrutura de TI segura e confiável, que resista a riscos e interrupções potenciais. É um instrumento que garantirá a continuidade de suas operações comerciais e protegerá sua organização de qualquer incidente inesperado.

Por isso, é essencial que junto com seu plano de contingência de TI, você tenha acertado sua solução de Disaster Recovery.

Esse serviço complementa as ações sugeridas no plano de contingência e, com o provedor certo, pode ser acionado no mesmo instante que algum problema acontece em sua infraestrutura.

Assim, nenhum desastre pode interromper seu fluxo de dados, pois estarão seguros por conta de backups constantes.

Que tal entender mais sobre esse serviço? Preparamos um guia completo sobre Disaster Recovery. Confira!

Conheça todos os segredos para o sucesso da migração de Data Center

Que tal ouvir este texto ao invés de ler? Basta apertar o play acima e aproveitar essa comodidade do blog da Ascenty!

Com a Transformação Digital, a migração de Data Center tornou-se uma demanda recorrente no mercado. Isso porque, o uso inteligente dos dados faz parte da rotina dos negócios e é fundamental para a tomada de decisão e sucesso de vários processos — sejam eles operacionais ou estratégicos.

Se os dados são ativos valiosos, é necessário aprimorar a infraestrutura de TI para que ela seja compatível com o volume de informações produzido e com as exigências de segurança e performance, certo? Acontece que isso nem sempre é possível em modelos de infraestrutura local.

É nesse cenário que a migração de Data Center se torna uma estratégia poderosa. Pensando nisso, preparamos este conteúdo para esclarecer dúvidas comuns sobre o processo e apresentar algumas dicas importantes para obter sucesso em seu negócio. Acompanhe!

Afinal, como acontece a migração de Data Center?

A migração de Data Center está baseada em um conceito simples: mudar de um modelo de utilização local dos ativos de TI para um formato mais robusto. Em geral, o novo padrão está baseado em uma infraestrutura terceirizada, alocada fora da empresa.

Com essa transferência, as organizações contam com diferentes recursos computacionais como serviço. Ou seja, sistemas, softwares, dados e demais ativos de TI são transferidos do ambiente local para a infraestrutura de um fornecedor terceirizado. Ele é o responsável por manter os recursos necessários para suportar as operações do contratante.

Na prática, cada migração de Data Center é única. Isso porque, cada negócio apresenta demandas específicas sobre os recursos de TI. Por isso, é fundamental que o processo seja conduzido de maneira personalizada, levando em conta o escopo do projeto, que pode ser:

  • aumentar a capacidade de processamento e armazenamento de dados;
  • ter acesso a novos recursos;
  • digitalizar processos;
  • integrar operações e centralizar dados;
  • simplificar a gestão dos ativos de TI;
  • garantir o compliance de TI;
  • reforçar a segurança dos dados.

Vale destacar que a migração de Data Center é uma das principais demandas dos negócios digitais. Para se ter uma ideia, em 2022, mais de US$ 1,3 trilhão em investimentos corporativos com TI foram destinados à jornada para a nuvem. Além disso, até 2025, esse valor deve alcançar US$ 1,8 trilhão, de acordo com o Gartner.

Quando esse procedimento deve ser feito?

Apesar de não ser possível definir uma resposta única, válida para todas as realidades empresariais, o mais recomendado é que a migração de Data Center seja realizada antes de a infraestrutura de TI se tornar ultrapassada.

Além disso, é fundamental que gestores e líderes tenham em mente o potencial e diferencial que contar com recursos computacionais de ponta podem agregar ao negócio em duas principais frentes:

  • operacional: a migração possibilita à empresa ter acesso à uma infraestrutura robusta e à profissionais especializados, prontos para assumir o gerenciamento do ambiente;
  • estratégico: a partir dessa migração, o negócio pode elevar o seu potencial de utilização inteligente de dados, escalar seus recursos e implementar novos softwares e soluções, atendendo às demandas do mercado.

Contudo, é preciso ter em mente que a migração de Data Center é uma tarefa complexa. Na prática, é preciso considerar diferentes variáveis na hora de partir para a migração, como:

  • nível de maturidade digital do negócio;
  • complexidade e volume das operações;
  • requisitos específicos de escalabilidade, segurança e performance;
  • equalização de custos.

No geral, essa mudança depende de um planejamento para ser bem executada. Ou seja, é necessário mapear o ambiente atual, identificar pontos mais críticos e, a partir disso, definir os objetivos centrais da migração, colocando-a em prática de maneira mais estratégica.

Como fazer a migração de Data Center?

Embora o conceito por trás da migração de Data Center seja relativamente simples, o mesmo não pode ser dito da sua implementação. Estamos falando de um processo amplo, que envolve um elevado número de ativos e recursos, muitos dos quais não poderão ser migrados ou precisão passar por adaptações.

Por isso, é essencial que a migração seja conduzida de maneira estratégica e escalonada, a partir de um bom planejamento. A seguir, destacamos algumas das práticas recomendadas para obter sucesso nessa jornada. Confira!

Mapeie a infraestrutura atual

O primeiro passo para o sucesso desse procedimento é mapear toda a infraestrutura atual e identificar cada um dos seus elementos e compreender seu papel.

A partir desse reforço na visibilidade, fica mais fácil fazer um balanço dos ativos que necessitarão ser migrados, adaptados e/ou reformulados, evitando subdimensionamentos ou superdimensionamentos no novo ambiente, por exemplo.

Desenvolva um inventário de aplicações

Outra etapa importante envolve identificar quais as aplicações e recursos utilizados em cada setor da empresa, desenvolvendo um completo inventário delas. Essa ação é fundamental para compreender melhor o status de cada aplicação, seu nível de eficiência e compatibilidade com as necessidades do negócio.

Com um inventário, os gestores conseguem compreender quais soluções e dados devem continuar na infraestrutura local. Além disso, visualizam as que podem passar pela migração e aquelas que precisam de cópias para garantir a total disponibilidade.

Identifique as soluções mais adequadas para cada tipo de demanda

A migração de Data Center, a depender do porte da organização e da quantidade de sistemas e recursos utilizados, poderá ocorrer de maneira escalonada. Ou seja, nem sempre será possível desenvolver uma migração completa em um único momento.

Dessa forma, é muito importante que se defina prioridades, elegendo os recursos mais importantes a serem migrados em um primeiro momento. Feito isso, o próximo passo envolve identificar as soluções mais adequadas para suportar cada uma dessas prioridades.

Crie um plano de migração

O plano de migração de Data Center é uma ação estratégica para aumentar a eficiência do processo e evitar que serviços e sistemas fiquem inoperantes por mais tempo que o necessário.

Ao migrar as operações para um data center terceirizado, o qual já dispõe de toda a infraestrutura física necessária, se elimina a necessidade de deslocar equipamentos. No entanto, ainda assim é preciso estabelecer um planejamento para a migração dos ativos lógicos, como ERPs e CRMs.

Além disso, é essencial estabelecer os requisitos de performance e segurança, garantindo que estejam em perfeita sintonia com as demandas e necessidades do seu negócio.

Busque auxílio de parceiros especializados

Por fim, é indispensável contar com o auxílio de parceiros especializados na hora de proceder com a migração de Data Center. Como visto, esse é um processo amplo, que demanda expertise no assunto para ser um sucesso.

O apoio de um parceiro especializado é crucial para a formulação de um bom plano de migração, estabelecendo-se as prioridades, metodologias e recursos necessários à jornada. Aliás, esse apoio é a chave para uma migração mais ágil, econômica e assertiva.

migração de data center

Conte com a Ascenty na migração de Data Center!

Como líder da América Latina em infraestrutura de Data Center, a Ascenty é referência em seu segmento e a parceira ideal para os mais desafiadores projetos de migração de Data Center. De forma especializada e inovadora, a empresa oferece todos os recursos necessários para seu negócio, antes, durante e após a migração.

Isso porque, temos um time altamente capacitado, mais de 32 Data Centers em operação e um serviço de alto nível, reconhecido pelos nossos clientes e usuários.

Nossa infraestrutura atende a todas as especificações de layout, cabeamento, densidade de energia e segurança. Além disso, trabalhamos para garantir a eficácia em ambientes de colocation, com monitoramento, segurança, conectividade e outras soluções para a sua empresa.

Por fim, a Ascenty contribui com a continuidade dos negócios, equalizando custos, otimizando processos e garantindo o uso inteligente e seguro dos dados. Em outras palavras, temos o orgulho de ajudar a materializar a Transformação Digital em diversas organizações.

Agora que você já sabe de tudo isso, dê o próximo passo! Entre em contato com o nosso time de especialistas e saia na frente!

Read More

Por que você precisa de um parceiro especializado em serviços de Data Center?

Você sabia que pode ouvir este artigo ao invés de ler? Aperte o play acima e aproveite essa comodidade!

Afinal, por que a sua empresa deveria contratar serviços de Data Center de uma empresa especializada, em vez de internalizar todas as demandas? Nós temos a resposta, que tal conferir?

Os data centers são tão cruciais para manter as operações diárias das empresas. Aliás, atualmente, é difícil encontrarmos uma organização conectada que não os utilize.

Seja por meio de serviços SaaS ou com uma gestão própria de infraestrutura de servidores e dados, é essencial ter conhecimento suficiente para administrar essa parte do negócio. Isso porque, os data centers são a base para manter as operações e crescer de forma escalável.

Mas afinal, vale mesmo a pena contar com um fornecedor especializado em serviços de data center? É o que vamos discutir neste conteúdo, confira:

O Data Center e seu papel fundamental nos negócios

Como mencionamos, os data centers são o coração dos negócios atualmente. Essa solução é utilizada para centralizar operações de TI compartilhadas e capacitar a gestão de dados, bem como suportar todo ecossistema tecnológico administrativo.

Não por menos, de acordo com dados da Globe Newswire, o mercado de data centers deve alcançar US$288 bilhões em 2027. Seja uma solução nativa da nuvem, um data center virtual, colocation ou on-primise, o Data Center possibilita que toda computação dentro de uma empresa funcione.

Ou seja, todos os seus processos digitais (qualquer um, mesmo o envio de um e-mail), armazenamento de dados, capacidade de rede e aplicações corporativas. Assim, como hoje basicamente todas as operações são realizadas por computadores, é justo dizer que um data center é o núcleo de um negócio.

Gerenciar um data center internamente pode ser uma tarefa difícil

Para qualquer organização em crescimento, pode ser tentador ter um data center interno. No entanto, esse pode ser um passo arriscado para sua empresa e para sua autonomia financeira e estratégica.

Entre os pontos de atenção, podemos mencionar o seguinte:

É impossível obter economia por escala

Economia por escala é um termo muito utilizado em vários setores, como no atacado. É quando uma empresa consegue economizar, por ter a capacidade de comprar algo em grande escala.

E no caso de data centers, quanto maior é melhor do ponto de vista financeiro, mas a maioria das organizações não pode justificar um investimento desse tamanho.

Na prática, é possível esperar um ROI real de um data center próprio apenas com vários metros quadrados de infraestrutura dedicada.

Isso é possível para uma grande empresa e, mais ainda, para uma instalação de colocation, mas não é realista para uma empresa de pequeno e médio porte

E, embora a equipe de TI geralmente almeje a propriedade de seus servidores, ela não tem acesso ao panorama geral do que está custando à empresa administrar seu data center, incluindo todos os custos.

Dificuldade em atualizar hardwares e rede

Os avanços em rede, computação e armazenamento estão se movendo em ritmo acelerado, e acompanhar esses ciclos de atualização requer dinheiro e experiência no tema. Sua empresa possui a expertise necessária? Por isso, contar com serviços de data center é tão importante.

Descobrir quais são suas necessidades de rede, computação e armazenamento com base em seus aplicativos e dados é demorado. Agora, considere o fato de que esses três elementos principais de sua infraestrutura raramente têm ciclos de atualização sincronizados.

Ou seja, esse torna-se um trabalho integral e complexo — que requer a atenção de especialistas no tema.

Exige enorme eficiência energética

Hoje, administrar uma infraestrutura de TI e de dados hoje requer muita energia. Para você ter noção, só esse elemento pode representar de 70% a 80% do custo total de operação da instalação.

Gerenciar todos os aspectos físicos de uma sala de servidores e equipamentos consome muito tempo e recursos. Assim, administrar seu próprio data center significa que você precisará expandir sua equipe de TI com conhecimentos específicos dedicados ao seu gerenciamento e manutenção.

Mesmo que você decida manter a infraestrutura local, não faz sentido executá-la você mesmo — são vários nós que devem ser desatados para manter o data center sempre em compasso com as demandas da atualidade.

Por que escolher um parceiro especializado em serviços de Data Center?

Um parceiro especializado em serviços de data center pode dar mais tranquilidade na gestão da sua infraestrutura de dados.

Uma empresa que já está no negócio, com expertise e equipe dedicada à gestão de colocation e outros serviços relacionados, pode facilmente assumir tarefas em seus data centers, incluindo:

  • Gerenciamento do Cabling e Rack elevation;
  • Configuração e gerenciamento do controle de acesso;
  • Configuração e documentação da infraestrutura instalada;
  • Gerenciamento de fornecedores, incluindo instalações e HVAC;
  • Monitoramento de hardware, rede e equipamentos ambientais;
  • Identificação de oportunidades para melhor eficiência energética e TI verde;
  • Auditorias, atualização e gerenciamento de mudanças conforme necessário.

Ascenty: a melhor escolha em serviços de Data Center!

A transformação digital exige que organizações de todos os tamanhos se concentrem menos nas operações de manutenção da infraestrutura de TI e mais no papel estratégico que a tecnologia desempenha em sua rotina.

O objetivo é agregar diferenciais dos concorrentes e ganhar terreno diante de um mercado tão competitivo.

Por isso, você pode contar com os serviços de data center da Ascenty!

Líder na América Latina, a Ascenty possui mais de 33 unidades de Data Centers (em atividade e em construção) por todo Brasil, Chile, México e Colômbia.

Muito além de ser campeão em infraestrutura, a Ascenty possui um catálogo completo de serviços para melhorar cada aspecto da gestão, manutenção, conectividade, segurança e escalabilidade dos seus dados e servidores.

Tudo isso complementado por vários certificados que atestam a qualidade e o serviços de qualidade da Ascenty! Que tal entender como podemos ajudar seu negócio? Agende uma reunião conosco agora!

Read More

Fibra apagada: a solução da Ascenty para a escalabilidade do seu negócio

Dica Ascenty: aperte o play acima e aproveite a experiência de ouvir este artigo preparado especialmente para você!

A fibra apagada ou Dark Fiber é uma solução de conectividade que revolucionou a forma que empresas exploram a rede. Para negócios que precisam de continuidade nas operações e que necessitam estar 100% online, esse tipo de fibra pode fazer toda diferença.

É por isso que a Ascenty, líder na América Latina em infraestrutura de Data Centers e soluções de conectividade, ampliou seu portfólio e modernizou seus serviços para oferecer a fibra apagada!

Na prática, é mais um passo para empresas do mercado de tecnologia e telecomunicações que buscam maior escalabilidade. Que tal entender mais sobre o que é esse tipo de fibra óptica, suas vantagens e quais os diferenciais da oferta da Ascenty para o seu negócio?

Entenda o que é e como funciona a Fibra Apagada

Você pode até não saber, mas a fibra apagada já é uma realidade há algum tempo — o seu negócio apenas não a utilizou. Mas, antes de apresentarmos o conceito, vale dar um passo atrás e compreender como funciona o tráfego moderno da internet.

A internet existe hoje por conta de uma complexa, robusta e enorme rede de cabos de fibra óptica, espalhados por milhares de quilômetros, sob o chão e até mesmo sob os oceanos. É esse cabeamento que assegura que os dados cheguem a todos os locais possíveis. No entanto, uma parte dos cabos de fibra óptica não é utilizada.

Em sua forma mais básica, o cabeamento de fibra óptica é um condutor de vidro entre um transmissor (feixe de laser) e um receptor. Os sinais eletrônicos são alterados para pulsos de luz de modo que o laser possa transmitir. Então, o receptor coleta esses pulsos de luz e os converte em sinais eletrônicos.

Assim, os núcleos não utilizados, que não possuem dispositivos eletrônicos conectados em nenhuma das extremidades, receberam o nome de “dark fiber” em referência ao seu estado “apagado”.

Ou seja, a fibra apagada refere-se ao cabo de fibra óptica que foi colocado, mas ainda não está ativo — um reflexo das estratégias de “future-proof“, que previam um uso maior de internet, que acabou não se consolidando e serviu de base para a criação da dark fiber.

Na prática, podemos diferenciar a fibra apagada da fibra óptica convencional por um detalhe: em sua infraestrutura, não existe o tráfego de dados — não há ação da luz. Assim, o usuário opera ou gerencia os serviços de forma privada, com a infraestrutura de fibra óptica subjacente alugada ou comprada de um fornecedor.

Os benefícios que a Fibra Apagada oferece o seu negócio

A fibra apagada atraiu o interesse de vários tipos de empresas. Afinal, na teoria, é uma forma de aproveitar uma melhor qualidade de conexão. Mas e na prática, esses benefícios são reais?

Continue a leitura para entender o que seu negócio tem a ganhar com essa solução!

1. Maior controle e escalabilidade de sua rede

Um dos benefícios mais significativos da fibra apagada é que ela oferece aos clientes total controle e liberdade sobre suas configurações de rede, equipamentos e conexão. Ou seja, você pode decidir o tipo de tecnologia de transmissão, protocolos e recursos que prefere para o seu negócio.

A fibra apagada é uma maneira de construir sua própria rede e ter controle total sobre como ela funciona sem compartilhar o serviço com outras pessoas. Com isso, é uma alternativa valiosa para organizações com requisitos de dados em rápida expansão.

2. Controle de custos

Como a gestão da fibra apagada é feita internamente, o negócio tem controle não apenas sobre equipamentos e tecnologia, mas sobre os custos.

Em resumo, você pode explorar diferentes opções para encontrar a melhor maneira de aumentar seus requisitos de dados, em vez de depender dos termos e condições de um provedor de serviços.

Assim, se você tiver altos níveis de demanda de dados, poderá operar sua própria rede, com controle quase total sobre os custos.

3. Confiabilidade e desempenho

A fibra apagada oferece alta confiabilidade e desempenho quando se trata de falha do equipamento. Isso ocorre porque ele é conectado ponto a ponto e os cabos são mantidos em condutores de comunicação marcados no subsolo ou aéreos , passando geralmente por postes.

Tipos comuns de interrupções que ocorrem devido a danos de terceiros à infraestrutura de energia, seja no cabeamento físico ou na fonte de alimentação, são evitáveis ​​principalmente com dark fiber. A confiabilidade é resultado de sua capacidade de estabelecer conexões ponto a ponto.

4. Segurança e privacidade

Como você está lidando com redes ponto a ponto propositadamente vinculadas, uma rede de fibra apagada é altamente segura e garante que seus dados nunca entrem na internet pública. Como você é o único “cliente” em sua rede, poderá especificar o protocolo e os padrões de segurança que deseja usar, incluindo padrões e configurações de criptografia.

5. Transferência de dados de alto volume

As fibras ópticas podem ser iluminados em altíssimas capacidades, o que depende da capacidade do seu equipamento e da distância do cabo de fibra.

Ao gerenciar a rede, você pode otimizá-la para escolher a velocidade, por exemplo, atualizações de equipamentos e protocolos de transmissão apropriados. Novamente, nenhum outro usuário pode acessar sua rede, portanto, a largura de banda provisionada é toda sua.

Por que contratar a Ascenty para o serviço de Fibra Apagada?

A Fibra Apagada é uma solução escalável que funciona através da própria infraestrutura da fibra óptica. É uma solução disponível para ser operada e utilizada de acordo com as necessidades da estratégia de negócios da empresa.

A Ascenty oferece a fibra apagada aos seus clientes, em especial do ramo de tecnologia e de telecomunicação, cujo modelo de negócio exige alta velocidade de conexão ponto-a-ponto.

Trata-se da solução ideal para a transmissão segura de um grande volume de dados e interligação de Datas Center.

Que tal conferir os diferenciais que fazem da Ascenty o fornecedor ideal de fibra apagada?

  • Malha de fibra óptica moderna.
  • Manutenção e instalação próprias.
  • Serviço de monitoração realizado pela própria equipe.
  • Proatividade nos reparos.

E então, ficou interessado? Contate nossos especialistas agora mesmo e entenda como a Ascenty pode revolucionar a conectividade em sua empresa!