Ascenty e PIT inauguram ponto de conexão no Chile

O novo ponto de interligação de redes em Santiago melhora a qualidade e reduz custo das trocas de tráfego na Internet no mercado local

A Ascenty, empresa líder em colocation na América Latina, com 28 data centers no Brasil, Chile e México – sendo 22 em operação e seis em construção – anuncia um novo ponto de interligação de redes em seus data centers do Chile. O investimento foi realizado em parceria com o PIT Chile, ponto de troca de tráfego neutro, público, aberto e transparente.

A nova oferta é parte do projeto da Ascenty de investir em conectividade de excelência que aumente os benefícios a seus clientes, mantendo-se sempre carrier neutral, ou seja, garantindo acesso direto a qualquer operadora de telecomunicação em seus data centers. O volume agregado total de tráfego é da ordem de 9 Tb/s, o que proporciona melhoria de qualidade e redução de custo das trocas de tráfego na Internet.

O ponto de presença do PIT Chile incrementa o ecossistema de conectividade disponível aos clientes da Ascenty, que inclui conexão com cloud providers e operadoras de telecom.A chegada do PIT Chile ao campus de data centers da Ascenty é redundante, o que aumenta ainda mais a disponibilidade e a resiliência da solução.

“A colaboração entre as empresas é fundamental para o desenvolvimento do mercado chileno, impulsionando negócios para nossos clientes – detentores do conteúdo e do tráfego – e para as operadoras, que distribuem para o mercado”, afirma João Walter, gerente de Produtos, Soluções e Estratégia de Edge da Ascenty. “Quando olhamos para o mercado chileno, a Ascenty se destaca por ter data centers de padrão mundial com espaço disponível ao mercado, além de ser competitiva em questões financeiras e nos projetos técnicos que são feitos especificamente para cada negócio”, acrescenta. Segundo Daniel Fried, diretor Comercial da PIT Chile, a associação e a presença da PIT na estrutura de data centers da Ascenty representam uma grande evolução para o mercado que busca interconexão de qualidade e ofertas de data centers de excelência mundial. “Trata-se de uma união de interesses que tem um impacto muito positivo para os clientes das duas empresas”, reitera.

Read More

Analista de Refrigeração

Para fazer parte do nosso DNA, como Analista de Refrigeração, você precisa ter:

Quantidade: 1

Escolaridade: Ensino médio completo, desejável técnico em elétrica ou refrigeração

Cursos: NR10, NR 35 e cursos da área de refrigeração

Local de Trabalho: Osasco – SP

Horário de Trabalho: Disponibilidade para atuação em escala 12×36 diurno/noturno

Sigla: Refri.SPO

Principais Atividades:

  • Operar e executar manutenção preventiva, preditiva e corretiva nas instalações de ar condicionado e equipamentos mecânicos de suporte ao data center;
  • Operar e executar manutenção sistema BMS e de automação predial;
  • Manutenção preventiva/corretiva painéis elétricos, operação de geradores de grande, conhecimento em No Breaks, ATS, STS, Subestação;
  • Executar ativações e movimentações nas instalações elétricas e equipamentos elétricos de suporte ao data center;
  • Acompanhar e supervisionar operadores de empresa terceira durante manutenções e vistorias.

Experiência anterior:

  • Conhecimentos avançados de equipamentos de ar condicionado e refrigeração (chilleres, fan coils, selfs, splits, centrífugas, ventiladores, bombas, etc);
  • Experiência com central de água gelada CAG manutenção e operação;
  • Manutenção preventiva/corretiva quadros elétricos;
  • Conhecimentos avançados de sistemas frigoríferos Fan Coils, Self e outros;
  • Habilidades com cálculos e interpretar desenhos técnicos;
  • Habilidades com manutenção preventiva em quadros elétricos e diste de Climatização;
  • Conhecimentos em Informática.

NVIDIA homologa Ascenty como parceira de data center, interconexão e telecom para apoiar estratégia de expansão de serviços digitais dos seus clientes

Nova parceria oferece data centers altamente eficientes e com alta densidade para suportar as principais demandas de processamento e soluções tecnológicas

A Ascenty, empresa líder no mercado de colocation na América Latina – com 27 data centers próprios no Brasil, Chile e México, dentre os quais 17 já estão em operação e mais 10 estão em construção –, anuncia nova parceria com a NVIDIA, empresa que redefiniu a computação gráfica moderna, computação de alto desempenho e inteligência artificial (IA).

A parceria entre as empresas consiste na homologação dos data centers da Ascenty para hospedar os mais diversos ambientes e soluções da tecnologia NVIDIA Enterprise, que possibilitam aos clientes de ambas as empresas aproveitar o melhor de cada um dos players, viabilizando a integração de plataformas por meio de ambientes híbridos e interconexões globais de alta capacidade.

A NVIDIA tem diversas ofertas e soluções, as quais são desenvolvidas para o atendimento de: computação na nuvem, computação de edge, networking, virtualização, inteligência artificial, além de soluções de software com alta tecnologia embarcada.

Segundo Marcio Aguiar, diretor da divisão Enterprise da NVIDIA para América Latina, “essa parceria habilita os data centers da Ascenty a receber nossas soluções e as que são dimensionadas para os nossos clientes. Isso aumenta o alcance da tecnologia, acelerando a transformação digital e trazendo um alto padrão de data centers e conectividade em nosso padrão de oferta, fortalecendo e empoderando nossos clientes”.

Já para a Ascenty, a parceria é resultado do foco aplicado nos serviços prestados, onde o data center, a interconexão e o alto nível de tecnologia proporcionam um cenário que é altamente aliado aos interesses atuais e futuros da empresa. “Somos complementares em nossas ofertas e entregamos o que existe de melhor aos nossos clientes. Em especial, apostamos muito na interconexão de alta qualidade, segurança e flexibilidade nos serviços. Com isso, é natural que haja uma recomendação mútua que amplifique as oportunidades de negócios”, reforça João Walter, Gerente Executivo de Produtos da Ascenty.

A Ascenty continua apostando forte com sua política de carrier neutral, buscando atuar sempre de forma justa e ética para que as operadoras de telecomunicações e ISP’s continuem acessando seus data centers e aumentando o alcance de seu amplo ecossistema, além de potencializar os pontos de troca de tráfego do IX.br, que hoje opera em diversos data centers.

Segundo o executivo da Ascenty, “nossa principal atuação é direcionada a garantir que nossos clientes consigam acessar os conteúdos que precisem, independentemente do local em que o conteúdo esteja hospedado. Por isso, criamos um conceito diferenciado de ecossistema, que quebra as barreiras da interconexão”.

Read More

Ascenty inicia a operação do seu segundo data center no seu mega campus em Vinhedo

A Ascenty, empresa líder no mercado de data centers na América Latina, anuncia mais uma unidade em operação ao seu conjunto de infraestruturas. Localizada no mega campus da companhia em Vinhedo, o novo data center de 25.000 m² teve investimento de US$ 150 milhões, completando 36 MW de energia. Junto ao primeiro empreendimento na localidade, inaugurado em outubro de 2019, o complexo consiste no maior data center da América Latina, com 46.000 m² e capacidade total de 70 MW, energia equivalente à iluminação de 30 mil casas por ano, em média.

“Com a segunda unidade a entrar em operação em Vinhedo consolidamos esse que é considerado o maior data center da América Latina em capacidade energética e área construída. Importante destacar que nesse mesmo campus ainda planejamos construir outros três grandes data centers”, salienta Marcos Siqueira, vice-presidente de Operações da Ascenty.

Com o anúncio, a Ascenty possui, agora, 17 unidades em operação que totalizam 228 MW de energia total e 148.000 m² de piso elevado, além de outras cinco unidades em construção com previsão de ativação em 2021, totalizando 22 data centers próprios distribuídos entre Brasil, Chile e México.

Read More

VMAX Digital contrata serviços de data center e interconexão direta da Ascenty para apoiar estratégia de expansão de serviços digitais

A Ascenty, empresa líder no mercado de Colocation na América Latina – com 22 data centers próprios no Brasil, Chile e México, sendo 16 em operação e seis em construção –, anuncia a nova cliente VMAX, operadora de telecomunicações para mercados residenciais, corporativos, industriais, governo e provedores.

A parceria de negócios consiste na transferência e integração de todo o Backbone central da VMAX para o campus da Ascenty em Vinhedo, que passa a integrar a maior infraestrutura de Data Centers da América Latina.

A integração e transferência de Backbone para as dependências da Ascenty possibilita que a VMAX aumente a resiliência e a capacidade de internet, além de integrar o seu ambiente ao maior responsável pela troca de tráfego do Brasil, o IX.br (PTT), estando agora diretamente conectada aos grandes provedores de conteúdo do mercado nacional e mundial, e com isso, apostar cada vez mais em qualidade e performance  de conexão aos clientes VMAX.

Segundo Solange Menezes, diretora da VMAX, a partir da materialização dessa parceria com foco em qualidade e aumento de capacidade, que ocorreu em agosto, a empresa teve condições de assumir novos compromissos com o mercado, trazendo novos contratos com dezenas de novos provedores e com possibilidade de aumentar em 30% seus serviços digitais até o fim deste ano. “Fazer parte da maior estrutura de Data Centers da América Latina e também contar com o ecossistema de conectividade da Ascenty vem proporcionando robustez, segurança e suporte às necessidades de transformação digital a qual operamos hoje, com isso, por meio desta parceria entregamos ainda mais produtos e serviços de extrema qualidade, credibilidade  e segurança aos nossos clientes e confirmamos que estamos investindo nossos esforços na direção correta.

Já para a Ascenty, a parceria ratifica o diferencial competitivo de ambas as empresas. “As companhias se completam nos portfolios e compartilham dos mesmos valores – em especial atender na plenitude as necessidades dos clientes – com transparência na comunicação, segurança de dados, eficiência e flexibilidade nos serviços. Para a Ascenty é extremamente importante ter uma empresa do porte e nos moldes da VMAX dentro do nosso ecossistema, sendo uma ótima possibilidade para “quebrar” as barreiras da conectividade e ampliar o alcance do conteúdo e da informação que atualmente é processada em nossos Data Centers. Por isso, é natural que haja uma recomendação mútua que amplifique as oportunidades de negócios”, salienta Vinícius Minetto, Gerente Executivo de Vendas da Ascenty.

Além disso, a Ascenty continua apostando muito no conceito de carrier neutral e trabalha de forma competitiva e justa para que as operadoras de Telecomunicações e ISPs continuem integrando seu ecossistema, fortalecendo a necessidade de acesso a principal estrutura de troca de tráfego do país, o IX.br. Independente do Data Center da Ascenty que os clientes tenham ponto de presença, a integração com o IX.br (PTT) é possível. “Nossa ideia é fomentar a evolução de um ecossistema que agregue valores entre as empresas, onde os clientes possam encontrar tudo o que precisam e sempre com muita qualidade e disponibilidade.”

Read More

Marçal Bonke | CONTROLLER

Marçal tem 35 anos de experiência na Área Contábil e Financeira desempenhando papéis em todos os níveis e em especial de liderança em Controladoria Corporativa, Controladoria de Negócios, Planejamento Financeiro e Estratégico, Operações Financeiras e formação de times.

Atuou em empresas multinacionais como Alcoa, Monsanto, Motorola e Diebold Nixdorf. Marçal participou do Programa Internacional de Formação de Liderança de Finanças da Motorola através de projetos multifuncionais nas áreas de Consolidação, Finanças para Distribuição e Vendas LATAM, Auditoria Interna Corporativa e Contabilidade de Custos de Manufatura, programa desenvolvido ao longo de 18 meses nos USA.

É formado em Contabilidade e pós-graduado no Curso de Especialização para Graduados da Fundação Getúlio Vargas – CEAG-FGV.

José Carlos M. Queiroz | DIRETOR DE SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHO

José Carlos é Engenheiro Eletricista com Pós-Graduação em Engenharia de Segurança do Trabalho, Gerenciamento de Projetos e Gestão em Saúde. Desenvolveu sua jornada por mais de 20 anos em empresas de tecnologia como Ericsson Telecomunicações e IBM.

Nesta última liderava a equipe de Segurança do Trabalho, dava suporte para as Unidades de Negócios no Brasil em termos de Saúde e Segurança do Trabalho e fazia parte do Management Leadership Americas Team.

Na Ascenty, José Carlos assume a área de Segurança e Saúde do Trabalho em todas as unidades e países de atuação da empresa.

Eduardo A. Pereira | GERENTE EXECUTIVO DE ENGENHARIA

Eduardo atua no setor de Infraestrutura de Telecomunicações desde 2001. Iniciou sua carreira na Canbras/TVA (Vivax/Net Serviços) vivenciando todas as áreas técnicas desde projetos, construção e operação de redes. Vivenciou a massificação do uso de redes de fibras ópticas para atendimento de contratos de last mile para operadoras fixas e backhaul para operadoras móveis. Atua na Ascenty desde seu start-up e desde 2017 em posições Gerenciais.

Eduardo é Engenheiro Civil pela Unip e na Ascenty está responsável pelas áreas de Planejamento de Redes, Projetos Especiais, Backbone e Regulatório.

Ascenty inaugura seu primeiro data center no Chile e começa a construção de sua segunda unidade no país

A Ascenty, empresa líder no mercado de Colocation na América Latina, anuncia a inauguração do data center Chile 1, em Santiago, a primeira unidade da companhia a entrar em operação fora do Brasil. No total, a Ascenty possui 22 data centers no Brasil, Chile e México, sendo 16 em operação e seis em construção.

A nova unidade localizada na capital chilena tem área de 6.000 m² e possui capacidade total de energia de 11 MW. No mesmo terreno, já está em construção um segundo data center ainda maior, com 21.000 m² e 35 MW e inauguração prevista no primeiro semestre de 2021. O investimento total para a construção das duas unidades é de US$ 270 milhões.

A exemplo de todos os data centers da Ascenty, o novo Data Center no Chile também é classificado como Tier III e possui sistema de distribuição tri-bus que permite aos geradores uma autonomia de mais de 48 horas sem abastecimento. Além disso, conta com sistema de refrigeração de alto desempenho, operando nos corredores técnicos laterais com redundância. Já no quesito segurança física, o monitoramento é ininterrupto por 24 horas nos sete dias da semana, com detecção automática de movimento em alta definição e equipe de segurança capacitada.

“A América Latina é uma região promissora para a expansão da Ascenty e o início das operações no Chile é um marco desse projeto de crescimento”, afirma Chris Torto, CEO e fundador da Ascenty. “A consolidação dessa estratégia de liderança virá com a inauguração de mais três novas instalações na região no ano que vem – outra no Chile e mais duas no México – além do amadurecimento do planejamento de nossa entrada em outros mercados que podem impulsionar oportunidades de negócio, como, por exemplo, a Colômbia”, acrescenta.

Read More

Ascenty líder no quadrante de Colocation: entrevista com o analista ISG Provider Lens™

Em 10 anos, a Ascenty se tornou líder no mercado de Colocation. Atualmente, conta com 22 data centers na América Latina com infraestrutura de classe mundial e promove um ecossistema de interconectividade.

Algo que comprova essa informação foi a classificação da empresa como líder no Quadrante de Serviços de Colocation no Brasil do ISG Provider Lens™ 2020.

Para explicar melhor a importância de ser líder no Quadrante de Serviços de Colocation, os critérios que levaram a Ascenty e outras informações relevantes acerca o tema, conversamos com Pedro Bicudo Maschio, especialista ISG, a respeito do relatório do relatório ISG Lens Colocation. Confira:

Quais foram os principais critérios adotados para a criação do estudo sobre o Quadrante de Colocation?

O estudo é global, com um método robusto e já bastante experimentado. Para todos os países, os critérios são essencialmente os mesmos, com alguns ocasionais ajustes referentes ao mercado. Ele segue um padrão global.

Os principais critérios são:

  • A capacidade do provedor de Colocation em disponibilizar espaço e o número de Data Centers (considerando o presente e o futuro, sua capacidade de escalabilidade).
  • Segurança digital e alternativas de segurança física (número de entradas de energia, procedimentos de segurança etc.)
  • Certificações.         
  • Localização dos Data Centers.

São critérios que permitem comparar os Data Centers, que refletem o padrão e a expectativa de compra do cliente.

No Brasil, o que se destaca também é a conectividade — uma limitação no mercado do país.

Para os provedores de Colocation, qual a importância de estar presente no relatório, do ponto de vista de mercado?

O estudo representa os maiores e melhores provedores do país. A importância é saber que a empresa faz parte desse seleto grupo.

Para a Ascenty, significa ainda compreender sua posição como uma das principais empresas que ocupam o topo. 

E por outro lado, quais os benefícios que esse relatório traz? O que o gestor de tecnologia pode aproveitar ao analisar os dados?

O relatório ajuda a solidificar uma decisão para o presente: quais os melhores fornecedores hoje? Quais resultados eles estão apresentando hoje?

A partir desses dados é que o CIO pode tomar uma decisão assertiva, baseada em dados atualizados.

A dificuldade que este gestor tem no Brasil é que, principalmente, faltam fontes para encontrar informações e dados do tipo, que sejam especializados e realmente isentos. 

Ninguém faz um estudo tão específico como o que a ISG vem fazendo.

Portanto, para o gestor, a importância é ter em mãos um relatório que serve de Guia de Compras isento. Com ele, é possível identificar pontos fortes e fracos, tornando a negociação mais transparente. 

Para quem quer contratar, quais os principais pontos positivos e negativos a serem analisados dos provedores do relatório?

Não vivemos em um mercado de monopólio, então são várias opções.

O principal é buscar pelo fornecedor com melhor “match”, com uma maior sincronia de soluções para que sua empresa realmente necessita.

O primeiro critério é entender se a oferta do provedor atende as suas necessidades.

No relatório, no eixo Y, há uma pontuação para o “Portfolio Attractiveness”. Ele determina provedores cuja gama de soluções é mais ampla e mais atrativa para os clientes.

Essa leitura pode ser boa para entender quais opções oferecem mais volume e podem lhe atender melhor.

No entanto, é claro. É preciso procurar pelo provedor que melhor se encaixe dentro da expectativa e da necessidade do seu negócio. 

Tendo em vista os quadrantes e analisando as 4 líderes, quais as características da Ascenty que a posicionaram acima dos outros 3 concorrentes?

A Ascenty possui um portfólio completo, podendo atender a empresas de todos os tamanhos e com os mais diferentes (e mais altos) níveis de exigência. Tanto em segurança, como na forma de fazer, como tecnologias a utilizar etc.

No campo de Competitive Strength, além de ter a maior oferta de Data Center Colocation do Brasil, a Ascenty tem uma grande capacidade de investimento. 

Com isso, mostra para os clientes que a empresa tem solidez para continuar operando e crescendo, o que se prova um grande benefício. 

A taxa perda de clientes da Ascenty, próxima de zero, impactou na sua colocação no relatório?

É uma característica bem importante, que qualquer empresa gostaria de ter.

Os níveis de retenção da Ascenty são muito bons. Uma das poucas com esse nível de baixa rotatividade. Isso é raro para uma empresa que é grande, e uma característica bem relevante.

Para o cliente significa que, se houver “match” ao fazer a negociação com o cliente, pode ser que a parceria se mantenha de pé por muitos anos. 

No relatório, sobre o desempenho da Ascenty, foi destacado que ela tem uma capacidade única de conectar todas as empresas IaaS de hyperscale do Brasil. O que isso significa do ponto de vista de benefícios para os clientes?

O IaaS é o fornecimento de infraestrutura como serviço.

No Brasil, porém, não é fácil encontrar empresas que possam oferecer esse serviço em grande escala, com milhares de clientes. Empresas com esse potencial de hiperescala (hyperscale) são raras em todo mundo, com aproximadamente apenas 6 mapeadas.

Portanto, quando o ambiente é mais exigido — ou o cliente possui aplicações descentralizadas em mais de um data center — é comum observar situações de má performance e conectividade.

No caso do Colocation da Ascenty, isso não acontece.

Ao colocar uma aplicação ou infraestrutura para rodar em um de seus Data Centers Colocation, além dos vários benefícios como redução de custos, a principal vantagem é que o cliente não sente quedas de velocidade e nem de performance — em todos os níveis.

Isso é possível pois suas infraestruturas e aplicações estão rodando em data centers com alta capacidade de banda, com grande volume de bancos de dados e muito espaço.

Isso, se aplicado em uma realidade na qual cada vez mais empresas apostam no home office, por exemplo, é um grande diferencial. 

Qual a evolução do mercado de Colocation e da Ascenty nos últimos relatórios?

Com o surgimento da computação em nuvem, muito se pensou que os data centers perderiam fôlego no mercado.

No entanto, o que se vê é um aumento no número de data centers. É uma tendência mundial.

Afinal, na medida que a Transformação Digital avança, mais recursos de computação são necessários. Ou seja, com isso, é; preciso de sempre mais espaço — o que faz o Colocation um mercado em crescimento.

Se antes era preciso de um Data Center para um “espaço extra”, agora ele é construído por provedores para oferecer o Colocation. Esse é um movimento que vai de encontro com a modernização e digitalização das empresas, pois oferece uma opção para a nuvem.

No caso da Ascenty, o ponto positivo dela em relação ao seu crescimento e ao mercado de Colocation, é sua confiança no Brasil.

Mesmo com a instabilidade política e social, a empresa continua acreditando no mercado brasileiro e realizando investimentos, algo que é cabível de comemoração. 

Há algum ponto de atenção especial para alguém que esteja buscando solução de Colocation de Data Center no Brasil?

Olhe para provedores que possuem espaço hoje e a capacidade de crescimento para o futuro.

Conforme o tempo passa, será necessário mais para suprir as necessidades da sua empresa: mais espaço, mais racks, maior redundância e uma igual (ou melhor) conectividade.

Além disso, especialmente ao buscar por provedores regionais (pois os nomes do relatório já garantem a maioria dessas características), olhe para pontos como segurança física, segurança de rede, histórico de paradas, de crises e de atendimento e suporte ao cliente.

Também verifique a latência de rede. Uma rede com alta capacidade possui baixa latência (menor tempo de resposta entre o comando e a execução no servidor), o que é essencial hoje em dia.

E lembre-se também da reputação da empresa, que na verdade é um resultado da competência apresentada em todos os pontos acima.

Gostou da entrevista ou deseja conhecer mais sobre o relatório ISG Lens Colocation e entender mais a fundo do tema? Faça o download e acesse-o na integra.